Topo
pesquisar

Fatos da História Relacionados com o Nazismo

História Geral

PUBLICIDADE

O nazismo foi um movimento contra a democracia, provindo da derrota alemã na Primeira Guerra Mundial. Seu líder, Adolf Hitler, instaurou uma política terrorista na Alemanha, o que levou a milhares de mortes, inclusive a dele, em 1945. Mas para entendermos melhor o nazismo, devemos entender a situação em que o mundo se encontrava e os fatos históricos que influenciaram tal ideologia.

Em 1917, os russos, cansados das precárias condições de vida e crises econômicas, derrubaram o czar Nicolau II e adotaram o comunismo como ideologia política. Teoricamente, no comunismo não existem divisões de classes. Todos trabalham para um senso comum. Não existe a exploração do trabalhador, nem patrões. Inspirado na teoria de Karl Marx, Lênin fundou o partido comunista na Rússia. Pressionando o governo monárquico por conta de sua má administração, os comunistas tomaram o poder. Após a queda do czar, a Rússia voltou a crescer economicamente. Fazendas comunitárias de poder do Estado foram criadas, planos econômicos instaurados e o comunismo tomou forças inimagináveis. Para regimes totalitários (como o nazismo de Hitler) esta ideologia é ameaçadora.

Em 1918, teve fim a Primeira Guerra Mundial. A Alemanha, já destroçada, rendeu-se para evitar a destruição do que sobrou de seu exército. Na França, foi obrigada a assinar um documento que a responsabilizava pelos prejuízos da guerra: o Tratado de Versalhes. Este tratado, além de responsabilizá-la, proibia a Alemanha de fabricar armas, aviões e tanques de guerra; obrigava o país a devolver territórios conquistados, como a Alsácia-Lorena, e impunha uma lei tributária em que deveria ressarcir os prejuízos dos países vencedores. Tal tratado, além de afundar a Alemanha mais ainda em uma crise econômica, despertou nos alemães um nacionalismo exacerbado e um desejo de vingança. O alemão (embora nascido na Áustria) que se mostrou mais afetado com a humilhação do tratado foi Adolf Hitler.

Na década de 20, os Estados Unidos viviam um momento marcante em sua história, conhecido como o “Milagre Econômico”. Entrando apenas no final da Primeira Guerra, os Estados Unidos se depararam com países destruídos e foi fácil vencer. Com a vitória da Tríplice Entente, o país lucrou muito e prosperou. Mas, no final da década citada, o que ninguém imaginava acontecer, aconteceu: os Estados Unidos entraram em crise. O país dependia das exportações, que eram muitas; mas com os prejuízos da guerra, essas exportações diminuíram drasticamente. A economia interna começou a ser afetada. Empolgados com o crescimento econômico, os estadunidenses investiram muito e os bancos prosperavam. As indústrias produziam muito mais que de costume até que em 1929, a crise, que tinha se iniciado no início da década, explodiu com a quebra da bolsa de Nova York. Bancos faliram, indústrias não tinham para quem vender, pessoas se suicidaram e os países que dependiam da economia estadunidense, ruíram. Entre eles, a Alemanha de Hitler.

Motivado pelo nacionalismo e vendo seu país mergulhado em crise, Hitler idealizou e pôs em prática o nazismo. Com propagandas alienatórias e enganosas, ludibriou a população para ir contra os comunistas, os judeus (que dizia ele terem sido os responsáveis pela perda da Primeira Guerra), os negros, os homossexuais (por querer “limpar” a Alemanha e deixá-la apenas para os arianos) e outros. Felizmente, sua missão fracassou e suicidou-se com um tiro na têmpora.
 

Por Demercino Júnior
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

JúNIOR, Demercino José Silva. "Fatos da História Relacionados com o Nazismo"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/fatos-historia-relacionados-nazismo.htm>. Acesso em 27 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA