Topo
pesquisar

Conquista do Império Inca

História Geral

A conquista do Império Inca pelos espanhóis foi resultado da expedição liderada por Francisco Pizarro, que se aproveitou da divisão desse povo pela guerra civil para dominá-lo.
Selo peruano retrata o conquistador espanhol Francisco Pizarro *
Selo peruano retrata o conquistador espanhol Francisco Pizarro *
PUBLICIDADE

O Império Inca foi um grande império que existiu nas regiões correspondentes aos territórios atuais de Equador, parte do Chile e Argentina. Assim como os povos astecas, os incas foram dominados a partir da chegada dos espanhóis. A expedição que levou à conquista dos incas foi organizada por Francisco Pizarro em 1532.

Incas

Os incas foram povos indígenas que, como os astecas, eram conquistadores, pois seu grande poder e riqueza apoiavam-se no controle e nos impostos cobrados de diversos outros povos. O império era tão grande que, à época da chegada dos espanhóis, suas posses estendiam-se por mais de quatro mil quilômetros|1|.

A principal cidade inca era Cuzco, onde reinava o imperador inca (chamado de Sapa Inca). As tradições referem-se a Pachacuti como primeiro imperador inca, entronado em 1438. Os incas falavam quéchua (idioma até hoje falado, principalmente, no Peru e na Bolívia) e sobreviviam da agricultura.

Quando os espanhóis chegaram ao Império Inca, em 1532, encontraram-no em estado de guerra civil. Isso aconteceu por causa das disputas pela sucessão de poder que foram travadas entre os dois filhos de Huayna Capac: Atahualpa e Huáscar. O antigo imperador, Huayna Capac, havia morrido em decorrência da varíola.

Expedição espanhola

A expedição espanhola que iniciou a conquista dos incas foi organizada pelo espanhol Francisco Pizarro, um plebeu que havia chegado à América com 34 anos (em 1532, ele tinha 56 anos). Pizarro possuía domínios em Castilla del Oro (Panamá) e, a partir de relatos de outros exploradores, interessou-se pela região chamada “Biru”, onde se dizia haver grandes riquezas.

Em 1527, realizou uma expedição para localizar o Império Inca. No entanto, essa expedição fracassou, e Pizarro encontrou apenas povos subjugados pelos incas. Em 1529, Pizarro conseguiu autorização do rei espanhol, Carlos V, para empreender a conquista desse império. Então, ele partiu do Panamá com cerca de 200 homens, 27 cavalos e indígenas, que eram seus intérpretes|2|.

Quando chegou às regiões dominadas pelos incas, Pizarro descobriu que uma guerra civil havia acontecido entre as forças de Atahualpa e Huáscar, resultando na vitória de Atahualpa. Em seguida, Pizarro organizou um encontro com Atahualpa nas montanhas de Cajamarca, no caminho para Cuzco. Durante esse encontro, um desentendimento entre espanhóis e incas resultou no massacre desses indígenas e, em seguida, seu líder, Atahualpa, foi feito prisioneiro.

Atahualpa ofereceu a Pizarro um quarto cheio de ouro para que fosse libertado. Pizarro aceitou a oferta, porém, não o libertou. Tempos depois, Atahualpa foi enforcado a mando do espanhol. Alguns relatos contam que Pizarro fez isso sob orientação de Diego de Almagro.

A partir da morte de Atahualpa, a guerra civil entre seus defensores e os de Huáscar intensificou-se. Os espanhóis, então, aproveitaram-se disso, o que levou ao enfraquecimento do Império Inca. Assim, os espanhóis conquistaram a capital Cuzco e, em sequência, Quito. Para garantir o contato com o Panamá, Pizarro fundou a cidade de Lima na costa peruana, em 1535.

Morte de Francisco Pizarro

A expedição de Pizarro nas terras dos incas encerrou-se em 1541, após seu assassinato. A morte de Pizarro foi um capítulo da disputa entre ele e Diego Almagro pelo controle de Cuzco. Esse episódio resultou de uma retaliação contra Pizarro, pois ele havia mandado matar Almagro em 1538. De qualquer maneira, a essa altura, o Império Inca já havia sido enfraquecido pelos espanhóis, que instalaram as bases para a colonização do Vice-Reino do Peru.

|1| MAHN-LOT, Marianne. A Conquista da América Espanhol. Campinas: Papirus, 1990, p. 50.
|2| Idem, p. 52.

* Créditos da imagem: Zoltan Katona e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Conquista do Império Inca"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/conquista-do-imperio-inca.htm>. Acesso em 16 de dezembro de 2017.

Ruínas de uma das várias cidades que compuseram o vasto império formado pelos incas
História da América Incas
Chegada de Colombo à América, em 1492
História da América Conquista da América espanhola
O fato de ser nascido e criado na Europa ou no Novo Mundo abria caminho para uma série de privilégios
História da América Sociedade Colonial Espanhola
Os maias estabeleceram uma das mais ricas culturas de todo o continente americano
História Geral A Civilização Maia
Questão 1

(UFC) Sobre a conquista da América, é verdade dizer que astecas, incas e maias foram subjugados pelos espanhóis, embora houvesse superioridade numérica de índios. Para isso, contribuíram o uso de armas de fogo, os conflitos internos entre os nativos e as doenças transmitidas pelos conquistadores. Sobre a conquista dos incas, assinale a alternativa correta.

a) Os incas foram derrotados porque acreditaram que os conquistadores eram deuses de volta aos Andes e sacrificaram-se em frente deles.

b) A conquista do vasto território inca foi se consolidando sem resistência por parte dos indígenas, sobretudo dos quéchuas, que foram exterminados.

c) O aventureiro Fernão Cortez cruzou o Panamá, chegou ao Pacífico e comandou a conquista dos incas, aproveitando-se das lutas internas que enfraqueciam o Império.

d) Atahualpa consultou os sacerdotes adivinhos para que explicassem a invasão dos conquistadores. Por não obter resposta, o rei os matou, e dessa forma o Império teocrático colapsou.

e) O conquistador espanhol, após ter tido contato direto com Atahualpa, armou-lhe uma cilada e o fez prisioneiro; pediu resgate em ouro, mas, mesmo assim, matou-o. Sem o rei, o Império desestabilizou-se e caiu.

Ver resposta
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA