Topo
pesquisar

Sistema MN

Biologia

PUBLICIDADE

Sistema proposto em 1927, por Landsteiner e Levine, observando a capacidade de aglutinação de hemácias humanas em teste realizado em coelhos, sendo a partir de então possível a caracterização de dois tipos de aglutinogênios presentes conjuntamente ou isolados na membrana dos eritrócitos: o antígeno M e o antígeno N.

Portanto, trata-se de uma herança codominante (sem ação dominante ou recessiva) do grupo sanguíneo, formado pelos alelos LM e LN.

Nesse sistema, existem três tipos de genótipos para seus correspondentes fenótipos: dois homozigóticos, sendo o primeiro deles LMLM do grupo M, o segundo LNLN do grupo N e o terceiro heterozigótico LMLN do grupo MN.

Genótipo

Fenótipo

LMLM

Grupo M

LNLN

Grupo N

LMLN

Grupo MN

Uma importante ressalva a este sistema é a sua não interferência quanto a processos de transfusões sanguíneas, em razão da não produção de aglutininas contra os antígenos M e N no plasma dos seres humanos.

Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

RIBEIRO, Krukemberghe Divino Kirk Da Fonseca. "Sistema MN"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-mn.htm>. Acesso em 30 de julho de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA