Topo
pesquisar

Formiga (Família Formicidae)

Animais

PUBLICIDADE

Reino Animalia
Filo Arthropoda
Classe Insecta
Ordem Hymenoptera
Família Formicidae

As formigas são insetos pertencentes à Ordem Hymenoptera e Família Formicidade. Esses animais surgiram em nosso planeta entre 80 e 140 milhões de anos atrás. São aproximadamente 10000 as espécies encontradas em todo o mundo, exceto nos polos; e cerca de 2500 somente no Brasil. Possuem um par de olhos compostos, um par de antenas em forma de cotovelo, um par de mandíbulas, cintura e, em alguns indivíduos, asas.

Assim como os cupins, são considerados insetos sociais, uma vez que se organizam em grupos, com diferentes castas, e há divisão de tarefas entre indivíduos. Assim, existem as operárias, uma ou mais rainhas e machos. Os dois últimos grupos são responsáveis pela reprodução de novos indivíduos; e o primeiro, pela manutenção do formigueiro, incluindo aí sua limpeza e alimentação dos seus integrantes. Em algumas espécies existem operárias diferenciadas, denominadas soldados, responsáveis pela proteção do formigueiro e de seus membros. As formigas se comunicam por sinalizações químicas, através da liberação de feromônios.

Durante a fase reprodutiva, rainhas e machos copulam em pleno voo. Após esse momento, a rainha enterra-se no solo ou aloja-se no interior de troncos, frestas e até mesmo de ambientes como tijolos e chão de cimento. Lá, ela se desfaz das suas asas, forma um ninho e libera seus ovos. Deles, desenvolvem-se as larvas, que passam por etapas (ínstares) até se tornarem pupas; e, mais tarde, estas se desenvolvem na forma de formigas adultas. O que determinará se uma formiga fêmea será operária ou rainha é a sua alimentação.

As funções que executam no meio e suas fontes alimentares dependem da espécie. Algumas podem auxiliar na dispersão e germinação de sementes, aeração do solo, predação de outros invertebrados, etc. Já outras são consideradas pragas: as do Gênero Atta e Acromyrmex, popularmente chamadas de saúvas ou, mais genericamente, formigas cortadeiras, sendo responsáveis por prejuízos agrícolas; e as formigas domésticas, como a formiga fantasma (Tapinoma melanocephalum), formiga louca (Paratrechina longicornis), formiga lava-pés (Gênero Solenopsis), formiga cabeçuda (Gênero Pheidole), formiga carpinteira (Gênero Camponotus), formiga acrobática (Gênero Crematogaster), formiga argentina (Linepithema humile), pequena formiga de fogo (Wasmannia auropunctata) e formiga do faraó (Monomorium pharaonis).

Formigas domésticas podem ser vetores de doenças, uma vez que podem entrar em contato com ambientes não muito higiênicos, como esgoto e lixo – inclusive hospitalar - e depois, com nossos alimentos. Por isso, vedar frestas, manter os ambientes limpos e armazenar os alimentos corretamente são excelentes medidas para prevenir esse problema.

Devido, principalmente, à destruição de hábitats e uso abusivo de insumos agrícolas, algumas espécies encontram-se ameaçadas de extinção, embora muitas se apresentem inofensivas ao homem e suas atividades. Atta robusta, Acromyrmex diasi, Dinoponera lucida e Simopelta minima são exemplos.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Formiga (Família Formicidae)"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/animais/formiga.htm>. Acesso em 04 de dezembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA