Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Foco narrativo

O foco narrativo é um elemento da narração que define a perspectiva pela qual a história é contada, podendo ser uma narração em primeira pessoa ou em terceira pessoa.

Lupa encostada em um livro em alusão à ideia de foco narrativo.
O foco narrativo é a perspectiva do narrador da história.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O foco narrativo é um dos elementos que compõem uma narração. Ele é responsável por definir o ponto de vista de quem narra a história e desempenha um papel fundamental na maneira como os leitores percebem e se envolvem com a narrativa, influenciando sua compreensão dos eventos e personagens apresentados.

Leia também: Quais são os elementos da narrativa?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre foco narrativo

  • O foco narrativo é a perspectiva do narrador da história.

  • Afeta a maneira como a história é contada e, portanto, como o leitor tem acesso aos fatos e às personagens narrados.

  • Pode ser em primeira pessoa ou em terceira pessoa.

  • O foco narrativo em primeira pessoa ocorre quando o narrador participa da história, sendo um dos personagens dela.

  • O foco narrativo em terceira pessoa ocorre quando o narrador não participa da história, sendo uma voz externa.

  • Foco narrativo não é a mesma coisa que narrador. Enquanto o foco narrativo se refere à perspectiva dos eventos na história, o narrador é a voz ou entidade que transmite essa história ao público.

O que é foco narrativo?

O foco narrativo é um dos elementos que compõem uma narração. É o ponto de vista de quem narra a história, isto é, do narrador ou da narradora. Sendo assim, esse narrador pode ter um foco narrativo de quem está dentro da história ou fora dela.

É pelo foco narrativo que sabemos quem está contando a história e sua relação com os eventos e personagens narrados, além da extensão do conhecimento que esse narrador tem sobre os acontecimentos.

Uma história não necessariamente precisa ficar presa em um único foco narrativo ou em um único narrador: é possível que eles mudem no decorrer da história. Isso pode ser feito como uma técnica narrativa, tornando a narração mais dinâmica. Contudo, é preciso tomar cuidado para que a mudança não torne a narração confusa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de foco narrativo

Há basicamente dois tipos de foco narrativo: em primeira pessoa e em terceira pessoa.

Foco narrativo em primeira pessoa

O narrador participa da história contando-a em primeira pessoa. Fica nítido que ele participa dos eventos, porque, em alguns momentos da narrativa, são usados pronomes e conjugações em primeira pessoa, como “eu” ou “nós”. Esse tipo de narrativa oferece uma perspectiva intimista, pois o leitor experimenta os eventos diretamente pelos olhos e pela mente do narrador.

Foco narrativo em terceira pessoa

O narrador não é um personagem dentro da história. Ele funciona como uma voz externa, que narra os eventos sem ter contato direto com as personagens. Portanto, em geral, o narrador usa pronomes e conjugações verbais em terceira pessoa, já que não está narrando uma história da qual ele próprio participa.

Tipos de narrador

Cabe considerar que há, também, alguns tipos de narrador: o narrador personagem, o narrador observador e o narrador onisciente.

Narrador personagem

O narrador personagem ocorre quando o foco narrativo é em primeira pessoa. Nesses casos, ele também participa da história. Há dois tipos de narrador personagem:

  • Narrador protagonista: quem conta a história é a personagem principal.

  • Narrador testemunha: quem conta a história é outra personagem que não o protagonista.

Narrador observador

O narrador observador ocorre geralmente quando o foco narrativo é em terceira pessoa. Nesses casos, ele não participa da história. Além disso, é um tipo de narrador que não tem posicionamento, não manifesta a própria voz na história e pode, muitas vezes, nem descrever o que se passa no interior das personagens, como seus pensamentos e emoções, durante a narrativa.

Narrador onisciente

O narrador onisciente também costuma ocorrer quando o foco narrativo é em terceira pessoa. No entanto, diferentemente do narrador observador, o narrador onisciente é aquele que acessa o interior das personagens, seus pensamentos, desejos e emoções. Assim, a narrativa descreve os acontecimentos da história bem como os sentimentos, pensamentos e o que buscam verdadeiramente as personagens. Há dois tipos de narrador onisciente:

  • Narrador onisciente neutro: tal qual o narrador observador, esse tipo de narrador onisciente se isenta de manifestar suas próprias impressões acerca daquilo que narra. Apesar de ter acesso ao interior das personagens, ele se limita apenas a narrar tudo, sem se posicionar.

  • Narrador onisciente intruso: diferentemente do anterior, esse tipo de narrador explicita suas próprias convicções acerca daquilo que narra. Dessa forma, busca influenciar o leitor da história, já que, enquanto narra, atribui juízo de valor aos acontecimentos narrados, podendo se mostrar elogioso ou crítico às ações e ao comportamento de algumas personagens.

Para saber mais detalhes sobre os tipos de narrador, clique aqui.

Diferenças entre foco narrativo e narrador

Foco narrativo e narrador estão intimamente relacionados na estrutura de uma narrativa, mas se referem a elementos ligeiramente diferentes:

  • Foco narrativo: se refere à perspectiva pela qual a história é apresentada ao leitor ou espectador. Determina a visão dos eventos e personagens, bem como a extensão do conhecimento disponível para o leitor.

  • Narrador: é a voz que conta a história ao leitor ou espectador. Pode ser um personagem dentro da história (narrador personagem) ou um narrador externo, que não participa da história.

Em resumo, o foco narrativo se refere à perspectiva dos eventos na história, enquanto o narrador é a voz ou entidade que transmite essa história ao público.

Acesse também: Quais as diferenças entre autor e narrador?

Exercícios resolvidos sobre foco narrativo

Questão 1

Leia o trecho a seguir e responda ao que se pede.

Enquanto estávamos discutindo, pude ver a frustração estampada no rosto dele. Seus olhos estavam levemente úmidos, mas ele mantinha uma expressão de determinação. Enquanto eu falava, percebi como suas mãos se cerravam com tensão, mas seu tom de voz permanecia calmo. Por dentro, eu também estava lutando para manter a compostura. As palavras trocadas entre nós carregavam um peso emocional, mas havia também uma pontada de tristeza por trás de tudo aquilo. No fundo, ambos queríamos resolver as coisas, mas parecia difícil encontrar um caminho para a reconciliação.

Com base na leitura, qual é o foco narrativo percebido nesse fragmento? Justifique.

Resolução:

Foco narrativo percebido está em primeira pessoa, o que se justifica pelo uso dos pronomes “eu” e “nós” e pela conjugação de verbos na primeira pessoa (“estávamos”, “pude”, “queríamos” etc.).

Questão 2

Leia o trecho a seguir e responda ao que se pede.

Enquanto o grupo corria em meio à escuridão da floresta, os galhos estalavam sob seus pés em uma cacofonia de sons alarmantes. O ar estava impregnado com a urgência do momento, cada um sentindo a pressão do perigo se aproximando. Finalmente, ao alcançarem uma clareira, pararam para recuperar o fôlego, os olhos arregalados de apreensão. ‘Precisamos nos esconder’, sugeriu Carlos, sua voz trêmula de medo. Maria, com uma expressão determinada, olhou ao redor, avaliando as opções rapidamente. ‘A caverna ali adiante parece ser nossa melhor chance’, ela respondeu, apontando na direção de uma abertura escura na rocha. O grupo concordou com os olhares ansiosos uns para os outros, reconhecendo a urgência da situação. Sem mais delongas, correram em direção à segurança relativa da caverna, esperando que fosse suficiente para despistar o perigo que os perseguia.

Com base na leitura, qual é o foco narrativo percebido nesse fragmento? Justifique.

Resolução:

Foco narrativo em terceira pessoa, o que se justifica pela falta de construções em primeira pessoa. As que ocorrem são reproduções diretas das falas das personagens, e não do narrador. Portanto, trata-se de foco narrativo em terceira pessoa.

Fontes

CARVALHO, Reginaldo Pinto de. Foco narrativo: as máscaras do autor. São Paulo: Selinunte, 1994.

LEITE, Lígia Chiappini Moraes. O foco narrativo (ou A polêmica em torno da ilusão). São Paulo: Ática, 1987.

Escritor do artigo
Escrito por: Guilherme Viana Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VIANA, Guilherme. "Foco narrativo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/foco-narrativo.htm. Acesso em 16 de abril de 2024.

De estudante para estudante