Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Candidato à presidência do Equador é morto: entenda eleições do país

Fernando Villavicencio era jornalista e ocupava segundo lugar nas pesquisas eleitorais

Em 10/08/2023 14h28 , atualizado em 10/08/2023 14h53
Jorge Villavicencio era jornalista/ Crédito: arquivo pessoal
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Um dos candidatos à presidência do Equador, Fernando Villavicencio, foi morto na noite de ontem, 9 de agosto. O crime ocorreu quando o político saía de um comício na capital do país, Quito.

O Ministério Público do Equador informou hoje (10) que seis pessoas foram presas nas áreas de Conocoto e San Bartolo, em Quito, por estarem ligadas ao assassinato. 

Segundo a Procuradoria Geral do Equador, durante o ataque ao candidato, pelo menos nove pessoas ficaram feridas. 

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, afirmou na noite de ontem que o crime foi político e que teve caráter de terrorismo. Para ele, não há dúvidas de que o assassinato foi uma tentativa de sabotar o processo eleitoral.

Lasso decretou estado de emergência no país durante 60 dias e luto nacional por três dias.

Quem era Fernando Villavicencio?

Fernando Villavicencio tinha 59 anos e era jornalista. Ele nasceu na cidade de Alausí, que fica na província de Chimborazo, no Equador. O político deixa cinco filhos. 

O candidato à presidência do Equador morto em 9 de agosto estava filiado ao partido Movimento Construye e ocupava o segundo lugar nas pequisas, registrando 13,2% das intenções de votos.

Villavicencio se declarava defensor das causas sociais indígenas e dos trabalhadores. Também defendia que queria combater a corrupção no Equador.

O político denunciou, em uma entrevista feita na semana passada, que tinha sido ameaçado por um cartel do país. Mesmo assim, ele afirmou que não suspenderia sua campanha eleitoral.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Eleições no Equador

O Equador conta com oito candidatos à presidência do país. Com a morte de Villavicencio, agora são sete.

A advogada Luisa González ocupa o primeiro lugar de acordo com as pesquisas, contando com 26,6% das intenções de votos. A candidata recebe o apoio de Rafael Correa, que governou o Equador durante dez anos.

Mesmo após o assassinato do candidato Fernando Villavicencio, o presidente do Equador, Guilhermo Lasso, afirmou que as eleições presidenciais do Equador estão mantidas para o dia 20 de agosto.

O país Equador

O Equador é um país situado na América do Sul, fazendo fronteira com a Colômbia e o Peru. Ex-colônia espanhola, a nação tornou-se um estado autônomo, obtendo a independência nacional em 24 de maio de 1830.

Leia a história do Equador

*Com informações da Agência Brasil

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Por Silvia Tancredi
Jornalista