Topo
pesquisar

História da Catedral de Notre-Dame

História

A Catedral de Notre-Dame é um dos principais pontos turísticos de Paris e recebe anualmente milhões de visitantes. Infelizmente, foi atingida por um incêndio em 2019.
PUBLICIDADE

A Catedral de Notre-Dame é uma das mais famosas catedrais da França. Está localizada na Ilê de la Cité, ilha localizada no curso do Rio Sena, que passa pela cidade de Paris. A catedral possui arquitetura gótica, e sua construção estendeu-se por quase duzentos anos.

Atualmente, é um dos principais pontos turísticos da França e é um local que foi palco de uma série de acontecimentos importantes da história francesa e mundial. Tragicamente, foi atingida por um incêndio em 2019, que danificou bastante a sua estrutura.

Acesse também: Conheça a história do Museu Nacional, atingido por um incêndio em 2018

Construção da Catedral

A Catedral de Notre-Dame foi construída em 1163 por decisão de Maurice de Sully, um bispo de Paris. Esse bispo foi eleito para a função em 1160 e decidiu construir uma catedral maior para a cidade. A nova catedral proposta foi nomeada de “Notre-Dame” como uma homenagem à Virgem Maria (Notre-Dame, em francês, significa “Nossa Senhora”).

A cidade de Paris na época estava em um forte crescimento populacional e econômico. Era a capital dos reis capetíngios (ou capetianos), possuía um grande número de artesãos e mercadores nos arredores da cidade, além de ser um centro intelectual importante na Europa medieval. O bispo parisiense sugeriu que a nova catedral fosse construída no local de uma antiga catedral localizada também na Ile de la Cité, a ilha que está localizada no Sena.

No local onde hoje está construída a Catedral de Notre-Dame, já existiram outros templos religiosos. Os historiadores encontraram algumas evidências que sugerem a existência de um templo romano, provavelmente para Júpiter, no local da catedral. As evidências arqueológicas também sugerem que naquela localidade existia uma pequena cidade romana chamada Lutécia.

Tempos depois foi construído um templo cristão em cima do templo pagão. A basílica construída foi em homenagem a Santo Estevão, conhecido por ser um dos mártires da Igreja Primitiva. Essa igreja foi construída em arquitetura românica e reformada posteriormente por merovíngios e carolíngios.

No século XII, o citado bispo de Paris decidiu construir uma igreja maior do que a antiga, além de ter decidido que a nova catedral seria construída no novo estilo arquitetônico da época, o estilo gótico. A construção de Notre-Dame foi iniciada no dia 24 para o dia 25 de março de 1163, e esse evento de lançamento da pedra fundamental da catedral contou com a presença do papa Alexandre III e do rei francês Luís VII, o Jovem.

A construção da catedral estendeu-se por 182 anos e possuiu quatro grandes fases:

  • 1.ª fase: 1163-1182;
  • 2.ª fase: 1182-1190;
  • 3.ª fase: 1190-1225;
  • 4.ª fase: 1225-1250.

A estrutura básica da catedral foi construída nessas quatro fases, tanto que no século XIII a catedral já era frequentada. No século XIV, algumas adequações foram feitas, como o alargamento dos braços dos transeptos e a instalação de contrafortes no coro. A catedral foi considerada concluída em 1345. Os nomes dos arquitetos que iniciaram a construção da catedral perderam-se.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Catedral de Notre-Dame ao longo da história

No século XVI, uma revolta de huguenotes (calvinistas franceses) resultou em danos a algumas das estátuas da catedral. Ao longo do reinado de Luís XIV, o maior e mais longevo rei absolutista da França, Notre-Dame passou por algumas modificações.

Durante a Revolução Francesa, a catedral deixou de abrigar as missas da Igreja Católica e foi transformada em um templo que abrigava o Culto à Razão e, posteriormente, o Culto do Ser Supremo. Ambos foram cultos religiosos que surgiram no período revolucionário, sendo o primeiro uma exaltação do homem e do seu conhecimento.

O segundo foi uma nova religião que surgiu na França do período revolucionário e estabelecida por ordem de Maximilien Robespierre, líder dos jacobinos. Depois que os jacobinos foram derrubados e Robespierre guilhotinado, o culto ao Ser Supremo foi abandonado.

Em razão das transformações que aconteceram nesse momento, a catedral foi pilhada, além de terem desmantelado uma torre construída no século XIII. Também foram destruídas as estátuas dos grandes portais e 28 estátuas de reis que constavam na galeria dos reis. Essas estátuas destruídas eram de reis da Judeia e Israel, mas, na revolução, acreditavam ser estátuas de reis franceses. No período revolucionário, Notre-Dame chegou a ser usada como depósito.

A partir de 1801, quando Napoleão Bonaparte já governava a França, a catedral passou a ser utilizada novamente como uma igreja católica. A primeira missa católica depois da Revolução Francesa aconteceu no dia 18 de abril de 1802. Notre-Dame, inclusive, foi o local escolhido por Napoleão para sua coroação como imperador da França, que aconteceu em 1804.

Acesse também: Entenda as causas que levaram ao início da Revolução Francesa no século XVIII

Reforma da Catedral de Notre-Drame

Detalhes das gárgulas que estão construídas no alto da Catedral de Notre-Dame.
Detalhes das gárgulas que estão construídas no alto da Catedral de Notre-Dame.

No século XIX, a catedral parisiense estava em um péssimo estado de conservação, e a sua derrubada chegou a ser debatida. As autoridades francesas planejaram demoli-la e utilizar suas pedras para construir novas pontes em Paris. A demolição da catedral não aconteceu porque Victor Hugo, grande escritor francês, publicou um livro que foi um grande sucesso na época: Notre-Dame de Paris.

Esse livro foi publicado em 1831, e seu sucesso foi tão grande que o rei Luís Filipe I ordenou a restauração da catedral em 1844. A obra de Victor Hugo teve grande influência nessa decisão porque tornou a catedral conhecida mundialmente e relatou o estado ruim em que se encontrava.

Notre-Dame nos últimos anos

Interior da Catedral de Notre-Dame (Créditos: TungCheung/Shutterstock)
Interior da Catedral de Notre-Dame (Créditos: TungCheung/Shutterstock)

A Catedral de Notre-Dame é atualmente um dos pontos turísticos mais visitados de Paris, cidade que sozinha recebe anualmente 13 milhões de turistas. A quantidade de visitas e falta de reformas nos últimos anos levantaram sérios debates a respeito da reforma da catedral. Nem o governo francês nem a Igreja Católica francesa queriam assumir os custos de reforma da catedral. Assim, a arquidiocese de Paris lançou em 2017 um pedido de doações para que a reforma fosse realizada.

Em 15 de abril de 2019, durante as obras de restauração, um incêndio ocorreu na catedral. Os danos foram consideráveis, mas aparentemente menores do que o esperado. Alguns pontos da catedral foram completamente destruídos, além de se suspeitar que a estrutura esteja abalada. O incêndio que atingiu a catedral gerou uma forte comoção, e as doações já se aproximavam a R$ 3 bilhões de reais. As autoridades francesas ainda não sabem as reais dimensões da destruição para que as obras de restauração sejam realizadas.

*Créditos da imagem: k_samurkas e Shutterstock

Por Daniel Neves
Graduado em História

A Catedral de Notre-Dame foi construída no século XII e, atualmente, é um dos principais pontos turísticos de Paris.*
A Catedral de Notre-Dame foi construída no século XII e, atualmente, é um dos principais pontos turísticos de Paris.*

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "História da Catedral de Notre-Dame"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historia/historia-catedral-notre-dame.htm. Acesso em 22 de novembro de 2019.

Os vitrais dão cor e vivacidade às janelas das catedrais góticas medievais.
História Geral Os vitrais góticos
Catedral de Notre-Dame, um dos principais símbolos da Arte Gótica
História Geral Arte Gótica
Representação da população parisiense realizando a tomada da Bastilha em 14 de julho de 1789
História Geral Queda da Bastilha
Guerra dos Cem Anos: uma disputa entre ingleses e franceses por territórios e poder econômico.
História Geral Guerra dos Cem Anos
Rei Luís XIV, conhecido como o Rei Sol
Biografia Rei Luís XIV
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola