Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Guerras Guaraníticas

Guerras Guaraníticas
Guerras Guaraníticas
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

As guerras guaraníticas foram confrontos violentos entre os índios guaranis e os colonizadores portugueses e espanhóis. O Tratado de Madri, assinado por Portugal e Espanha em 1750, garantia os limites de território das colônias dos dois países, mas os índios da região sul do Brasil, não aceitavam ser transferidos para o outro lado do rio Uruguai, originando o conflito.

Em 1753, com o apoio da maioria dos jesuítas, os índios começaram a resistir às tentativas de demarcação de fronteira. Em resposta à resistência indígena, os governos luso e espanhol enviaram tropas de Buenos Aires e Rio de Janeiro para combater os nativos, eclodindo a guerra.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


O capitão Sepé Tiaraju foi um dos principais líderes guaranis, ele justificava a resistência ao tratado em nome de direito legítimo dos índios em permanecer nas suas terras. Mesmo com toda sua força, os índios não foram capazes de resistir às tropas das maiores potências da época, e em 1756, os índios guaranis se renderam, acabando o conflito.
Escritor do artigo
Escrito por: Tiago Dantas Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DANTAS, Tiago. "Guerras Guaraníticas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/guerras-guaraniticas.htm. Acesso em 27 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas