Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Modelos de produção industrial

Os modelos de produção industrial (taylorismo, fordismo, toyotismo e volvismo) foram desenvolvidos para garantir a maior eficácia da produção e a dinamização do trabalho.

Ilustração de operários e máquinas em texto sobre modelos de produção industrial.
O ordenamento da produção em conjunto com as técnicas de fabricação é conhecido como modelo de produção industrial.
Crédito da Imagem: Shutterstock.com
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Modelos de produção industrial são conjuntos de técnicas de produção e estratégias de gerência e de ordenamento do processo produtivo desenvolvidos e adaptados ao longo da modernização da indústria em harmonia com as demandas do período e ao aparato técnico então disponível. O objetivo de tais modelos é tornar a produção mais eficaz e garantir a dinamização do trabalho no interior das indústrias.

Leia também: Maquinofatura — o que é, quando surgiu e como funciona

Tópicos deste artigo

Resumo sobre os modelos de produção industrial

  • Modelos de produção industrial são conjuntos de técnicas de produção e estratégias de organização e gestão do ambiente de trabalho e do processo produtivo.

  • Foram sendo desenvolvidos e adaptados conforme o contexto socioeconômico e as demandas produtivas do momento, em conformidade com o aparato técnico disponível.

  • São quatro os modelos de produção industrial mais conhecidos e difundidos:

    • taylorismo;

    • fordismo;

    • toyotismo;

    • volvismo.

O que são os modelos de produção industrial?

Modelos de produção industrial são conjuntos de técnicas produtivas e de estratégias de organização e gerência do ambiente de trabalho que foram criados ao longo do processo de modernização da indústria com o objetivo de tornar a produção mais eficaz e atender às demandas ora dos proprietários das fábricas, ora do mercado consumidor.

Os modelos começaram a ser desenvolvidos quando do princípio da industrialização, e foram sendo gradativamente transformados e adaptados ao contexto socioeconômico do período e do lugar onde surgiram, avaliando o comportamento do mercado e as necessidades de um ou mais ramos produtivos naquele dado momento. Cada modelo de produção industrial é, portanto, característico da época em que foi desenvolvido, refletindo o período técnico e informacional em que se insere.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são os modelos de produção industrial?

São quatro os modelos de produção industrial que se tornaram amplamente conhecidos e que foram difundidos para todo o mundo, tendo sido empregados em diferentes setores produtivos em momentos distintos do processo de evolução da indústria moderna. Esses modelos são, do mais antigo ao mais recente:

Veja também: Como nasceu a indústria?

Principais diferenças entre os modelos de produção industrial

 

Taylorismo

Fordismo

Toyotismo

Volvismo

Surgimento

Final do século XIX, nos Estados Unidos.

Início do século XX, nos Estados Unidos.

Final da década de 1970, no Japão.

Entre as décadas de 1970 e 1980, na Suécia.

Criador

Frederick Taylor

Henry Ford

Taiichi Ohno e Eiji Toyoda

Emti Chavanmco

 

Objetivos

Aumento da produtividade e da eficácia do processo produtivo por meio da diminuição do tempo de produção. Visava, também, a maximização dos lucros.

Diminuir o tempo de produção, tornando o processo eficaz e os produtos mais baratos para ampliar o lucro.

Adequar a produção de mercadorias com a demanda do mercado, tornando a produção mais eficiente.

Tornar a produção mais eficiente a partir da maior capacitação dos trabalhadores para atuação dinâmica dentro da indústria.

Aspectos da produção

Racionalização do trabalho e divisão de tarefas. O gerente da produção ocupa um cargo separado, ou seja, ele não atua diretamente no processo produtivo, somente no seu ordenamento.

Implementação da linha de montagem, que diminuía o tempo do processo produtivo, e da padronização das mercadorias fabricadas.

O ritmo da produção é ditado pela demanda (produção flexível). Assim, a fabricação de itens é realizada em lotes. Há, ainda, maior possibilidade de diversificação de mercadorias.

A produção é realizada em conformidade com a demanda (produção flexível), com maior divisão de tarefas entre grupos de trabalhadores.

Controle de qualidade

Ao final da produção.

Ao final da produção.

Durante o processo produtivo.

Durante o processo produtivo, em cada uma das etapas de produção.

Relação com o trabalhador

Trabalhadores são divididos de acordo com a aptidão de cada um, tendo foco em apenas uma função.

Trabalhadores dispostos em uma linha de produção, tendo foco em apenas uma atividade. Quem dita o ritmo de trabalho são as máquinas, isto é, as esteiras de produção.

Trabalhadores são qualificados e capacitados para exercerem funções que não é a sua original.

Trabalhadores capacitados e com maior autonomia. Eles são o centro da produção, e são divididos em grupos menores que atuam em paralelo para garantir maior dinamismo ao processo.

Estoques

Formação de grandes estoques.

Formação de grandes estoques.

Inexistência de estoques. A produção acontece em conformidade com a demanda pelo produto.

Inexistência de estoques. A produção atende a demanda pelo produto.

Exercícios resolvidos sobre modelos de produção industrial

Questão 1

(Enem) O toyotismo, a partir dos anos 1970, teve grande impacto no mundo ocidental, quando se mostrou para os países avançados como uma opção possível para a superação de uma crise de acumulação.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo, Boitempo. 2009 (adaptado)

A característica organizacional do modelo em questão, requerida no contexto de crise, foi o(a):

a) expansão dos grandes estoques.

b) incremento da fabricação em massa.

c) adequação da produção à demanda.

d) aumento da mecanização do trabalho.

e) centralização das etapas de planejamento.

Resolução: Alternativa C. O modelo em questão introduziu como inovação na organização produtiva a adequação à demanda, eliminando os estoques de produtos.

Questão 2

(Uneb) Modelo de produção industrial, também conhecido como administração científica, muito criticado, entre outros motivos, por não considerar o lado social e humano do trabalhador.

O modo de produção industrial caracterizado corresponde:

a) ao taylorismo, que limita o trabalhador a realizar uma única função, ao longo do processo produtivo.

b) ao toyotismo, no qual o trabalhador é responsável pela realização de várias tarefas durante o processo produtivo.

c) ao fordismo, que introduziu a esteira na linha de produção, com o objetivo de intensificá-la.

d) à acumulação flexível, cujo objetivo é adequar a produção conforme a demanda.

e) ao volvismo, criado para garantir o máximo desenvolvimento do trabalhador, através de sua elevada qualificação.

Resolução: Alternativa A. O taylorismo foi criticado por dividir os trabalhadores conforme a sua aptidão para uma única função específica, sendo avaliado como uma forma de alienação do indivíduo.

Fontes

LUCCI, Elian Alabi. Território e sociedade no mundo globalizado, 2: ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2016. 3ª ed.

RIBEIRO, A. de F. Taylorismo, fordismo e toyotismo. Lutas Sociais, [S. l.], v. 19, n. 35, p. 65–79, 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ls/article/view/26678.

WOOD JR., Thomaz. Fordismo, toyotismo e volvismo: os caminhos da indústria em busca do tempo perdido. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 32(4), p. 6-18, 1992. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/rae/article/view/38456.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Modelos de produção industrial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/modalidades-producao-industrial.htm. Acesso em 24 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Leia o texto abaixo e responda às questões subsequentes:

O assalariado ideal segundo o gerenciamento pós-moderno

De seus assalariados, as empresas esperavam antigamente que eles simplesmente estivessem presentes. Agora, as empresas exigem deles que se mostrem transparentes. [...] Agora, são os valores dos colaboradores, suas crenças, sua interioridade, sua personalidade que são cobiçadas. Uma evolução sociológica de monta. Sob a influência do gerenciamento pós-moderno, a fronteira entre a esfera privada e a esfera pública torna-se o alvo de uma luta histórica, como o programa "Big Brother" que expõe midiaticamente o que antes se escondia, sua intimidade.

Os gerentes procuram a "eficiência total", lançando mão de organização matricial, de lógica de rede, de escritório virtual, de team, de task force, de incentive e mais fringe benefit.

A este modelo gerencial corresponde um colaborador mutante, espécie de super-homem cujas qualidades pessoais (o "saber-ser") tornam-se tão importantes para sua carreira quanto o seu talento profissional (o "savoir-faire") [...].

Le Monde Diplomatique Brasil. Disponível em: Diplomatique.org. Acesso em: 17/14/2013.

  1. O texto acima assinala o atual momento da produção capitalista, marcado pela transição:

a) do modo de produção taylorista para o fordista.

b) do modo de produção volvista para o taylorista

c) do modo de produção fordista para o toyotista

d) do modo de produção toyotista para o volvista.

  1. Explique a frase do texto que diz que “De seus assalariados, as empresas esperavam antigamente que eles simplesmente estivessem presentes”, citando o nome e as características do modo de produção descrito.

Exercício 2

Explique o que significa a expressão just in time no contexto da produção econômica e aponte as suas características.

Artigos Relacionados


Consequências da Revolução Industrial

Acesse o texto e conheça as principais consequências da Revolução Industrial. Veja as transformações que ocorreram em cada fase da Revolução Industrial.
História Geral

Fordismo e Taylorismo

Os métodos que transformaram o processo de produção industrial.
História Geral

Industrialização

Entenda o que é industrialização e quais os seus principais tipos. Veja o que foi a Revolução Industrial, seus impactos e como foi a industrialização do Brasil.
Geografia

Indústria

Você sabe o que é indústria e como ela se classifica? Leia nosso texto e entenda melhor sobre esse setor produtivo. Saiba também o que determina a sua localização.
Geografia

Manufatura

Clique aqui, saiba o que é manufatura, entenda como ela funciona e conheça seus tipos. Descubra a diferença entre artesanato, manufatura e maquinofatura.
História Geral

Maquinofatura

Clique aqui, saiba o que é maquinofatura, entenda como ela funciona e conheça seus tipos. Descubra qual é a diferença entre maquinofatura e manufatura.
História Geral

Revolução Industrial: o que foi, resumo, fases

Clique para saber tudo sobre a Revolução Industrial. Veja suas causas, fases e consequências e confira um resumo completo desse evento histórico.
História Geral

Setores da economia

Confira aqui quais são os setores da economia, bem como as suas características!
Geografia

Toyotismo

O toyotismo foi criado para substituir o fordismo na indústria japonesa e rapidamente se espalhou para outros locais. Clique aqui para conhecer melhor esse sistema.
Geografia

Volvismo

Você sabe o que é o volvismo? Leia nosso texto e aprenda sobre esse modelo produtivo sueco que foi implantado nas fábricas da Volvo no final do século passado.
Geografia