Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Bandeira da Argentina

A bandeira da Argentina traz em seu centro o Sol de Maio, símbolo que se tornou sinônimo de independência. É confeccionada nas cores nacionais: azul-celeste e branco.

A bandeira da Argentina é confeccionada nas cores azul-celeste e branco e traz em seu centro o Sol de Maio em amarelo-ouro.
A bandeira da Argentina é confeccionada nas cores azul-celeste e branco e traz em seu centro o Sol de Maio em amarelo-ouro.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A bandeira da Argentina é um dos símbolos nacionais mais importantes desse país sul-americano. Ela apresenta duas faixas na cor azul-celeste e uma faixa branca centralizada, todas na horizontal, com a figura do Sol de Maio posicionada no centro do retângulo.

A bandeira foi confeccionada por Manuel Belgrano e oficialmente adotada em 1816, após a independência do país. O Sol de Maio, por sua vez, é uma criação de Juan de Dios Rivera e foi incorporado oficialmente em 1818.

Leia também: Brasil x Argentina — de onde surgiu essa rivalidade?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a bandeira da Argentina

  • A bandeira argentina é um dos símbolos nacionais do país.

  • Suas cores oficiais são o azul-celeste, o branco e o amarelo-ouro do Sol de Maio posicionado ao centro.

  • Entre diversas interpretações, a mais popular diz que o azul-celeste representa o céu argentino e o branco representa suas nuvens.

  • O Sol de Maio, que fica no centro da bandeira, foi confeccionado pelo ourives Juan de Dios Rivera, em alusão ao deus inca do Sol.

  • A bandeira argentina foi desenhada por Manuel Belgrano.

  • Foi oficialmente adotada em 1816 e ratificada em 1818, ano em que o Sol de Maio foi acrescentado.
     

Significado da bandeira da Argentina

A bandeira da Argentina é formada por três faixas horizontais que são dispostas na seguinte ordem de cores: azul-celeste, branco e azul-celeste novamente. Há mais de uma interpretação para o significado das cores da bandeira argentina. Na mais difundida e popular delas, o azul-celeste representa o céu azul do país, embora essa cor seja também esteja associada à ideia de liberdade e independência.

O azul-celeste pode ser visto ainda como uma referência às cores utilizadas pela Casa de Bourbon, dinastia monárquica de origem francesa que reinou também na Espanha no século XVIII e teve influência direta nas colônias espanholas na América do Sul.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A cor branca, que aparece na faixa central da bandeira da Argentina, suscita igualmente diversas interpretações. A principal delas declara que o branco representa as nuvens do céu argentino, remetendo à sensação de paz.

Sendo um país andino, acredita-se que o branco possa representar a neve que cai sobre as montanhas e recobre o topo dos pontos mais elevados do país. No centro da listra branca está o Sol de Maio, que carrega uma simbologia importante para a Argentina.

  • Sol de Maio

O Sol de Maio (ou Sol de Mayo, em espanhol) é uma figura de coloração amarelo-ouro e marrom, com rosto humano, que está posicionada exatamente no centro da bandeira da Argentina. Ela é composta por um total de 32 raios: metade deles é flamejante e gira em sentido horário, enquanto a outra metade, disposta alternadamente entre os raios em aparente movimento, é representada de forma retilínea.

Existe uma explicação histórica do porquê o Sol de Maio ter se tornado um símbolo bastante significativo para a Argentina e disposto na sua bandeira, no escudo nacional e também cunhado em moedas.

A revolução que resultou na independência das Províncias Unidas do Rio da Prata (que até então não eram denominadas dessa forma), o que inclui a Argentina, teve início no dia 25 de maio de 1810. Durante a primeira missa celebrada em apoio à emancipação política das colônias espanholas, o sol saiu após um dia bastante chuvoso e nublado, algo visto como um sinal positivo. Por essa razão, o símbolo passou a ser mais tarde chamado de Sol de Maio.

A ilustração, hoje tão conhecida, foi feita pelo ourives peruano Juan de Dios Rivera (1760–1843) e utilizada em outros símbolos nacionais, como o escudo argentino. Solicitou-se a Rivera a criação de um símbolo nacional para o país, e o ourives sugeriu, dentre outros, uma representação do deus inca do sol, chamado Inti.

A adoção do Sol de Maio na bandeira, entretanto, ocorreu somente no ano de 1818, nas chamadas bandeiras principais (bandera mayor, no espanhol) ou de guerra. A lei número 23.208 de 1985 promoveu a unificação das bandeiras e determinou que, a partir de então, a aplicação do Sol de Maio era obrigatória e este deveria vir sempre no centro do retângulo da bandeira nacional da Argentina.

Ilustração do Sol de Maio
Ilustração do Sol de Maio, símbolo que aparece no centro da bandeira argentina e carrega um importante significado para a história desse país.

História da bandeira da Argentina

A bandeira da Argentina foi idealizada pelo então general Manuel Belgrano (1770–1820), em fevereiro de 1812, durante a guerra pela independência argentina e das demais províncias sul-americanas que estavam sob o domínio da Espanha.

Inicialmente, foi criado o laço (insígnia) utilizado pelo exército argentino a partir da revolução de 1810, o qual foi confeccionado nas cores azul-celeste e branco, que se tornaram, posteriormente, as cores nacionais da Argentina. Belgrano utilizou essas mesmas cores para a confecção da bandeira em 1812, o que se deu na região de Rosário, situada na margem esquerda do Rio Paraná. O símbolo era então formado por uma faixa branca na parte superior e azul na parte inferior e foi hasteado pela primeira vez em 23 de agosto de 1812.

A bandeira com três faixas no padrão que conhecemos hoje foi adotada oficialmente em 20 de julho de 1816, após a proclamação oficial da independência das Províncias Unidas do Rio da Prata. A determinação foi realizada pelo Congresso de Tucumã. Dois anos mais tarde, em 1818, o Sol de Maio, que era até então utilizado em moedas e no escudo argentino, passou a fazer parte da bandeira nacional do país mediante a aprovação realizada pelo mesmo órgão legislativo citado anteriormente.

Leia também: Bandeira do Brasil: a história e significado desse símbolo nacional

A Argentina

A Argentina é o segundo maior país da América do Sul, com um extenso litoral a sudeste e fronteiras estabelecidas com Chile, Bolívia, Paraguai, Brasil e Uruguai. A capital argentina é a cidade de Buenos Aires.

Uma das principais feições geomorfológicas da Argentina é a Cordilheira dos Andes, que se estende no sentido norte-sul por todo o oeste do país. O norte do território argentino é caracterizado pela presença dos pampas, enquanto no sul predomina o relevo característico do platô da Patagônia. O clima na Argentina varia de temperado a polar no extremo sul do país.

O país é bastante populoso e conta hoje com 45.196.000 habitantes. Aproximadamente um terço desse total, 15 milhões de pessoas, está concentrado em Buenos Aires, principal centro econômico e cultural do país. A Argentina é hoje a terceira maior economia da América Latina, com um PIB que chegou a 382 milhões de dólares em 2020.

Localização da Argentina na América do Sul
Localização da Argentina na América do Sul

A indústria argentina é bastante diversificada e fica em segundo lugar em relação à sua participação na economia do país. A Argentina dispõe de muitos recursos naturais (chumbo, ferro, minério de ferro, petróleo), dentre os quais estão as terras férteis, ao norte. Desenvolveu-se, dessa forma, uma agropecuária moderna, com forte orientação externa e que se destaca na produção de carne bovina, milho, soja e trigo.

Bandeira da Argentina e bandeira do Uruguai

Bandeiras do Uruguai e da Argentina
A bandeira do Uruguai (à esquerda) e da Argentina possuem ambas o Sol de Maio.

A bandeira do Uruguai possui elementos semelhantes aos utilizados na bandeira da Argentina, mas elas são bastante distintas no que se refere à distribuição de tais elementos no espaço, no esquema de cores e até mesmo na representação do Sol de Maio, que se tornou um símbolo da independência de ambos os países.

Nove faixas que se alternam entre as cores branco e azul compõem a bandeira uruguaia. No canto superior esquerdo, chamado de cantão, é possível observar o Sol de Maio com um total de 16 raios, sendo que metade se encontra em movimento aparente, no sentido horário. Seu design foi inspirado na bandeira estadunidense, bem como na bandeira argentina.

Os raios solares da bandeira uruguaia são representados em duas cores, o amarelo e o marrom, e a figura apresenta igualmente um rosto humano em seu centro. A representatividade do sol é a mesma que para a Argentina, uma vez que a declaração de sua independência da Espanha foi declarada no mesmo dia. A bandeira uruguaia, como hoje a conhecemos, foi oficialmente adotada em 11 de junho de 1830 e confeccionada pelo então chefe de governo Joaquín Suárez (1781–1868).

Leia também: Bandeira da Inglaterra — a história da bandeira que carrega a Cruz de São Jorge

Curiosidades sobre a bandeira da Argentina

  • Estabeleceu-se o dia 20 de junho como Dia da Bandeira na Argentina, considerado feriado nacional. A data foi escolhida por ser o dia em que faleceu o seu criador, Manuel Belgrano, no ano de 1820.

  • O Monumento à Bandeira foi erguido na cidade de Rosário, onde a bandeira da Argentina foi criada.

  • Entre 1819 e 1820 o tom de azul da bandeira argentina foi alterado para um tom mais escuro, visto que estavam em curso negociações com a França.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Bandeira da Argentina"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/bandeira-da-argentina.htm. Acesso em 16 de agosto de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Como fazer ótimos títulos na redação?

Como é possível fazer bons títulos? Nesta aula, o professor Guga Valente vai apresentar ótimas ideias e dar dicas...

Revolução Federalista (1893-1895)

Assista a nossa videoaula para conhecer a história da Revolução Federalista ou Guerra das Degolas...