Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Caratê (karate)

O caratê, ou karate, é uma arte marcial que nasceu no Japão e que alcançou proporções mundiais após a Segunda Guerra Mundial. A luta também está presente nos Jogos Olímpicos.

Homem praticando karate.
Caratê é uma arte marcial com séculos de história
Crédito da Imagem: Shutterstock.com
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O caratê, ou karate, é uma antiga arte marcial japonesa que desenvolve técnicas de socos, chutes e outros tipos de golpe. A palavra "karate" traduz-se como "mãos vazias", indicando sua natureza de técnica de combate sem o uso de armas. Hoje, vai além da autodefesa, tornando-se um esporte praticado em competições olímpicas, divididas entre as modalidades de kata e kumite.

Além das técnicas físicas, o caratê possui uma dimensão filosófica significativa, refletida nos princípios que os praticantes seguem. No tatame, as regras do caratê vão além do combate. A higiene pessoal, o uso adequado do quimono e a saudação ao entrar e sair da área de treino são aspectos cruciais.

O caratê não se limita mais ao Japão; chegou ao Brasil através da imigração japonesa, contando hoje com cerca de 1 milhão de praticantes no país. Sua origem remonta ao século XV, ganhando destaque internacional após a Segunda Guerra Mundial. Para entender mais sobre esta modalidade, conversamos com Luiz Carlos, faixa preta 8º dan de caratê e presidente da Federação Cearense de Karate. Veja o que descobrimos!

Leia também: Judô — outra arte marcial que nasceu no Japão

Tópicos deste artigo

Resumo sobre caratê (karate)

  • Caratê é uma arte marcial japonesa com técnicas de socos e chutes.

  • Significado da palavra "caratê": "mãos vazias" – técnica de combate sem armas.

  • É praticado como esporte, incluindo participação em competições olímpicas.

  • Envolve proteções e técnicas para evitar lesões nas lutas olímpicas.

  • Fomenta o desenvolvimento do corpo e da mente, visando ao equilíbrio.

  • Há vários estilos de caratê, entre eles: shotokan, goju-ryu, shito-ryu, wado-ryu.

  • As faixas indicam o nível de habilidade do lutador, da branca até a preta.

  • Atualmente, há 1 milhão de praticantes no Brasil.

  • Surgiu no Japão no século XV, espalhando-se pelo mundo após a Segunda Guerra Mundial.

  • O estilo shotokan, mais praticado no Brasil, foi fundado por Gichin Funakoshi, conhecido como pai do caratê moderno.

O que é o caratê (karate)?

O caratê (karate) é uma arte marcial japonesa que contém golpes de impacto, como socos e chutes. A palavra karate” significa “mãos vazias”, pois é uma técnica de combate que não utiliza armas. Hoje em dia, o caratê também é praticado como esporte, inclusive com participação em competições olímpicas.

Nas Olimpíadas, há duas modalidades de prática do caratê, o kata e o kumite; a primeira consiste em demonstração de técnicas durante uma apresentação solo enquanto a segunda é o combate propriamente dito. Nas lutas de impacto olímpicas, são utilizadas proteções e técnicas para evitar lesões graves.

Princípios filosóficos do caratê (karate)

O caratê também tem um forte aspecto filosófico, com os seguintes princípios seguidos pelos caratecas:

  • esforçar-se para a formação do caráter;

  • fidelidade com o verdadeiro caminho da razão;

  • intuito do esforço;

  • respeito acima de tudo;

  • conter o espírito de agressão.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Regras do caratê (karate)

Há várias regras que devem ser seguidas no caratê, tanto durante o treino, para os praticantes, quanto nas competições, para os atletas. No tatame, os alunos devem seguir as seguintes orientações:

  • mantenha a higiene pessoal e do seu quimono;

  • não é permitido usar o quimono como vestimenta de passeio, ele deve ser usado somente em treinos e competições de caratê;

  • entre sempre no local de treino com pés e mãos limpos e unhas bem cortadas;

  • não use anéis, brincos, pulseiras, relógios ou qualquer acessório que possa causar ferimentos em você e no seus companheiros de treino;

  • não ande pelo tatame sem estar completamente vestido;

  • ao entrar e sair da área de treino faça sempre a saudação em pé ao local.

Regras do caratê (karate) nos Jogos Olímpicos

Nas competições olímpicas, também existem regras para o bom desenvolvimento da luta. Na categoria de kumite (combate), as lutas têm a duração máxima de três minutos ou oito pontos. Em caso de empate, vence quem aplicou o primeiro golpe.

Confira o esquema de pontuação do caratê:

  • Yuko (1 ponto): Acertar um soco no rosto ou no tronco do oponente.

  • Waza-ari (2 pontos): Acertar um chute no tronco do oponente.

  • Ippon (3 pontos): Acertar um chute na cabeça do oponente, ou acertar um soco subsequente a uma rasteira ou outro golpe.

Já na competição de kata, são os juízes que definem quem fez a melhor apresentação.

Veja também: Taekwondo — arte marcial praticada como esporte, que tem origem na Coreia

Objetivos do caratê (karate)

Homem fazendo gesto de karate com as mãos.
A filosofia do caratê busca o desenvolvimento da mente e do corpo.

O caratê, enquanto filosofia, pretende desenvolver o corpo e a mente dos lutadores e levá-los a um estado de equilíbrio. Agora, enquanto luta, ganha o lutador que fizer mais pontos até o fim do tempo regulamentar. Também é possível haver vencedor antes de acabar o tempo, basta que um lutador abra oito pontos de vantagem sobre o outro.

Pontuação no caratê (karate)

Existem três maneiras de o carateca pontuar:

  • atacar o oponente primeiro;

  • esperar o ataque do adversário e antecipar a sua tarefa ofensiva com um golpe;

  • defender o golpe e contra-atacar.

Estilos de caratê (karate)

Os praticantes de caratê desenvolveram vários estilos de luta; podemos citar como exemplos:

  • shotokan;

  • goju-ryu;

  • shito-ryu;

  • wado-ryu;

Ainda há outros modelos de prática do caratê, eles se diferenciam principalmente devido ao estilo de luta e à filosofia empregada nas aulas. Além dessas categorias, o caratê também tem duas modalidades de competição: o kata e o kumite.

  • O kata é uma apresentação solo de movimentos decorados, inclusive o kata dos atletas está diretamente relacionado à escola de caratê de que eles fazem parte.

  • O kumite é a “arte do combate”, ou seja, são as lutas de caratê propriamente ditas.

Técnicas e golpes do caratê (karate)

Caratecas desferindo golpes.
Caratecas com diferentes níveis de habilidade, demonstrados pelas cores das faixas.[1]

Segundo o carateca Luiz Carlos, existe uma variação muito grande de golpes dentro do caratê, que envolvem, em sua maioria, socos e chutes. Veja alguns dos principais:

  • Socos:

    • age-zuki;

    • ura-zuki;

    • kagi-zuki;

    • mawashi-zuki.

  • Chutes:

    • mae-geri;

    • yoko-geri;

    • mawashi-geri;

    • tobi-gueri,

Equipamentos do caratê (karate)

Segundo a Confederação Brasileira de caratê, os equipamentos obrigatórios no campeonato brasileiro de caratê são:

  • protetor de mão;

  • protetor bucal;

  • protetor bucal duplo para atletas com aparelhos odontológicos;

  • protetor corporal (tórax/abdômen);

  • protetor de busto (categorias femininas);

  • protetor de tíbia e pé;

  • protetor genital masculino.

Faixas do caratê (karate)

As faixas do caratê indicam o nível de habilidade do lutador, sendo a branca concedida aos iniciantes e a preta sendo última faixa. Confira a ordem das cores das faixas do caratê de branca até a preta:

Faixas do caratê

 

branca

 

amarela

 

vermelha

 

laranja

 

verde

 

roxa

 

marrom

 

preta

Caratê (karate) no Brasil

O caratê chegou ao Brasil por meio da imigração japonesa. A princípio, as famílias japonesas não vieram ensinar caratê, o objetivo delas era trabalhar e viver aqui. Mas, como consequência, praticavam o caratê, e a modalidade foi conquistando seu espaço na sociedade brasileira. Atualmente, segundo a Confederação Brasileira de caratê, há 1 milhão de praticantes de caratê no país.

Caratê (karate) no mundo

O caratê surgiu no Japão por volta do século XV. Ganhou notoriedade nacional na década de 1920 e espalhou-se pelo mundo após a Segunda Guerra Mundial. Hoje em dia, é uma das lutas mais praticadas globalmente. Confira os dados no caratê em nível mundial, segundo a World Karate Federation (WKF):

  • 200 nações filiadas à Federação Mundial de Caratê;

  • 44 países na Ásia;

  • 54 países na Europa;

  • 13 países na Oceania;

  • 39 países nas Américas;

  • 50 países na África;

  • 10 milhões de atletas;

  • 100 milhões de praticantes.

Saiba mais: Afinal, quem trouxe a capoeira para o Brasil?

Origem e história do caratê (karate)

Luiz Carlos nos conta que no início do caratê havia diversas lutas desenvolvendo-se, e que um dos primeiros diferenciais do caratê foi a criação de um estilo de luta sem agarrar. Ou seja, não há momentos em que se segura o oponente, como há no judô. Outro aspecto típico do caratê é a não utilização de armas brancas; caratê inclusive significa “mãos vazias”, justamente por ser uma técnica de defesa que utiliza apenas partes do corpo.

Curiosidades sobre o caratê (karate)

  • O filme remake do Karatê Kid, lançado em 2010, mostra, na realidade, lutas de kung-fu.

  • Existe um desafio no caratê em que um lutador deve enfrentar 100 desafiantes seguidos, sendo cada round com um minuto e meio.

  • O shotokan, estilo de caratê mais praticado no Brasil, foi fundado por Gichin Funakoshi. Hoje em dia, ele é conhecido como pai do caratê moderno.

Créditos da imagem

[1] Ververidis Vasilis/ Shutterstock

Fontes

KARATÊ. Comitê Olímpico Internacional, 2024. Disponível em: https://olympics.com/pt/esportes/karate/
KARATÊ. Academia Kanayama, 2024. Disponível em: https://www.kanayamaweb.com.br/karate

PEREIRA, M. A. caratê-dô tradicional: o projeto de caratê-dô tradicional da UEM. Universidade Estadual de Maringá, 2024. Disponível em: https://def.uem.br/cdr/comunidade-externa/karate-do-tradicional/karate-do-tradicional

SKIF BRASIL. História do Karate-Do Shotokan. Shotokan Karate-Do International Federation, 2 jan. 2014. Disponível em: https://www.skifbrasil.com.br/historia-do-karate-do-shotokan/

TEIXEIRA, E. É fã de lutas? Confira 5 curiosidades sobre o caratê Kyokushin. Esportudo, 2015. Disponível em: https://blog.esportudo.com/e-fa-de-lutas-confira-curiosidades-sobre-o-karate-kyokushin

Escritor do artigo
Escrito por: Tiago Vechi Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VECHI, Tiago. "Caratê (karate)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/educacao-fisica/carate.htm. Acesso em 23 de maio de 2024.

De estudante para estudante