Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Lipedema

O lipedema é uma deposição anormal de gordura no corpo, em especial nas pernas e nos tornozelos. Pode provocar dor e dificuldade de locomoção.

Ilustração traz mulher com lipedema na região das pernas.
O lipedema pode provocar uma desproporção entre as partes superior e inferior do corpo.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O lipedema é uma doença crônica e progressiva em que se pode observar um aumento anormal de gordura, principalmente na região dos membros inferiores. A doença, que acomete normalmente mulheres, apresenta componente hormonal, e fatores hereditários parecem também estar envolvidos em seu desenvolvimento.

A doença pode provocar, além do acúmulo de gordura, dor, surgimento de hematomas, peso nos membros e dificuldade de locomoção. O diagnóstico é clínico e frequentemente confundido com obesidade, porém é importante destacar que, em casos de obesidade, não se observa a formação de nódulos no tecido subcutâneo. O tratamento baseia-se na mudança de hábitos de vida, uso de medicamentos específicos e, em algumas situações, lipoaspiração.

Leia também: Aterosclerose — doença causada pelo acúmulo de gordura nas artérias

Tópicos deste artigo

Resumo sobre lipedema

  • Lipedema é uma doença crônica e progressiva que provoca o acúmulo anormal de gordura, principalmente na região de pernas e tornozelos.

  • Acomete principalmente mulheres, e fatores hormonais estão relacionados com o problema.

  • Além do acúmulo de gordura, o indivíduo pode apresentar dor, inchaço, peso nos membros, surgimento de hematomas e fragilidade dos capilares.

  • A doença pode ser classificada em quatro estágios, sendo o estágio quatro associado ao comprometimento do sistema linfático.

  • O diagnóstico da doença é clínico.

  • O tratamento envolve mudanças na alimentação, atividade física e até mesmo lipoaspiração.

O que é lipedema?

Pernas de pessoa com lipedema
Em casos de lipedema, observa-se um aumento do acúmulo de gordura na região das pernas e tornozelos principalmente.

Lipedema é uma doença crônica e progressiva que possui origem hormonal e frequentemente é confundida com um quadro de obesidade por provocar o acúmulo anormal de gordura na região de pernas e tornozelos. Apesar de a causa ainda não ser bem conhecida, acredita-se que fatores hereditários estão envolvidos no desenvolvimento dessa doença.

O lipedema surge com maior frequência em mulheres no início na puberdade. Outras fases da vida em que ele pode surgir são durante a gravidez e a menopausa, situações em que há grande variação hormonal.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas de lipedema

O lipedema caracteriza-se pelo acúmulo de gordura, principalmente, na região das pernas e nos tornozelos. O aumento de gordura nessas regiões faz com que ocorra uma desproporção entre as partes superior e inferior do corpo e pode atrapalhar a mobilidade do indivíduo. O acúmulo de gordura pode também, em algumas situações, acometer os braços. Ele não ocorre em mãos, pés e na região do tronco.

O indivíduo com lipedema pode apresentar ainda:

  • dor;

  • inchaço;

  • peso nos membros;

  • surgimento de hematomas;

  • fragilidade dos capilares (vasos sanguíneos de pequeno calibre).

Estágios do lipedema

De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo, podemos observar quatro estágios da doença, sendo eles:

  • Estágio 1: a superfície da pele apresenta-se normal, sendo verificados um aumento da gordura no tecido subcutâneo e presença de nódulos de gordura, os quais lembram pérolas, sob a pele.

  • Estágio 2: a pele, diferentemente do estágio 1, apresenta-se irregular, flácida e com aspecto de celulite, e os nódulos que podemos palpar ficam maiores.

  • Estágio 3: a pele é ainda mais flácida que nos estágios anteriores, e verifica-se a presença de dobras nela. O paciente apresenta nódulos e áreas de fibrose, as quais se assemelham a cicatrizes, por baixo da pele, causadas pela inflamação crônica.

  • Estágio 4: o paciente possui todas as alterações do paciente no estágio 3, somando-se o comprometimento do sistema linfático.

Leia também: Trombofilia — o risco aumentado de desenvolver trombose

Diagnóstico do lipedema

O lipedema é uma doença frequentemente confundida com obesidade, o que faz com que ela não seja diagnosticada rapidamente. O diagnóstico é realizado de forma clínica, com a análise da deposição da gordura no corpo do paciente e dos outros sintomas associados. Apesar de o diagnóstico ser essencialmente clínico, exames como tomografia computadorizada, ressonância magnética e ultrassom podem ajudar a fechar o diagnóstico da doença.

Tratamento de lipedema

Como salientado, o lipedema é uma doença crônica, entretanto, existe tratamento que pode amenizar os sintomas do paciente, garantindo-lhe maior qualidade de vida. Dentre as medidas adotadas, podemos destacar a mudança na alimentação, a adoção de práticas de exercícios físicos, o uso de alguns medicamentos e até mesmo a cirurgia, uma lipoaspiração diferente da convencional.

Não podemos deixar de citar também que o paciente com lipedema pode apresentar problemas psicológicos, uma vez que sua aparência física e dificuldade de locomoção podem afetá-lo negativamente. O acompanhamento psicológico é, portanto, fundamental.

Diferença entre lipedema e obesidade

Muitas pessoas acreditam que o acúmulo de gordura no lipedema trata-se, na realidade, de obesidade, uma dúvida que pode atrasar o diagnóstico. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo, a gordura observada em casos de lipedema difere-se daquela observada em quadros de obesidade, pois tende a formar nodulações no subcutâneo, além de ter um componente inflamatório importante. Para saber mais sobre a obesidade, clique aqui.

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Lipedema"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/lipedema.htm. Acesso em 21 de junho de 2024.

De estudante para estudante