close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

3 informações importantes para abrir sua empresa

Algumas informações podem ser muito importantes para quem está pretendendo abrir a própria empresa, como saber a diferença entre ME e MEI.

Nova Educa
Autor(a):
Nova Educa
Algumas informações podem ajudar bastante quem está começando um negócio próprio.
Algumas informações podem ajudar bastante quem está começando um negócio próprio.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Falamos diversas vezes em abrir uma empresa, trabalhar no seu sonho, planejar o seu negócio, mas e o lado contábil? Toda empresa precisa se registrar, ter um CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), e o principal, emitir Nota Fiscal, pois sem isso você não vai conseguir gerar negócio com outras empresas. Esse é um detalhe importante que precisa ser debatido mais a fundo para colaborar com a legalidade de todas empresas brasileiras. Assim, avaliamos sugestões que podem proporcionar uma ótima solução para você que sonha em ter o seu próprio negócio.

Leia também: 5 dicas sobre redes sociais para empreendedores

Tópicos deste artigo

1. Microempreendedor Individual (MEI)

Trata-se de uma solução para você que quer começar um negócio ou já trabalha por conta própria e fatura até R$ 81 mil por ano. É um novo conceito de empresa que permite ao profissional autônomo, ou àquele que exerce seu trabalho por conta própria nas ruas ou em domicílio, obter a formalização do seu negócio sem custos e sem burocracia. O cadastro é totalmente feito pela internet, de forma gratuita. No entanto, antes de iniciar o preenchimento do formulário, é necessário checar se a sua atividade se enquadra nas ocupações que podem atuar como MEI. No total, o país já conta com mais de 11,2 milhões de cadastros ativos na modalidade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

2. Microempresa (ME)

É um tipo de negócio pequeno cujo faturamento anual e número de empregados deve ser limitado a um determinado valor, para que possa ser enquadrado na categoria. A receita bruta de uma ME pode ser de até R$ 360 mil por ano, e a formalização de um negócio é baseada em um contrato social que precisa ser registrado na Junta Comercial. Além disso, o empresário pode escolher entre os regimes do Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido.

Perante a legislação, os empreendimentos desse porte têm tratamento diferenciado, além de contarem com certas vantagens do ponto de vista fiscal ou tributário. Nesse caso, é importante conversar com um contador ou serviço on-line de contabilidade para entender o processo de abertura e documentação da empresa.

Acesse também: 5 ações para começar sua empresa

3. Como escolher MEI ou ME?

A principal diferença é a questão do faturamento — R$ 81 mil para MEI e R$ 360 mil para ME. Por esse motivo, se você está iniciando um negócio que não terá grandes faturamentos no início, pois é necessário prospectar clientes e estruturar o produto, vale a pena iniciar como MEI e depois, se ultrapassar do faturamento máximo, migrar para ME. É importante estudar um pouco mais sobre o assunto, e na internet é possível encontrar várias dicas e informações. A seguir, mais alguns esclarecimentos:

  • Formalização: é simples no caso do MEI (on-line e sem burocracia) e mais complexa no caso da ME (precisa de contrato social).
  • Funcionários: o MEI pode ter apenas um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria; a ME pode ter uma equipe de empregados.
  • Gestão contábil: para o MEI é simples, pois, embora o empresário deva registrar as entradas e as saídas mensalmente, não é preciso ter um livro com a contabilidade da empresa. Já a ME deve cumprir todas as obrigações contábeis de uma empresa normal.
  • Atividades: para ser MEI, é preciso desempenhar uma das atividades que se enquadram na categoria.
  • Contribuição: o MEI paga valor fixo mensal de acordo com a atividade (R$ 50,90, R$ 54,90 ou R$ 55,90); a ME paga um valor baseado na receita.

 

Por Nova Educa

SOBRE O AUTOR

A Nova Educa é uma consultoria educacional com foco em desenvolver projetos nas escolas envolvendo a Tecnologia Apple, com implementação de iPads e treinamento de professores. Além disso, também realiza o podcast Nova Educa Debate, om entrevistas a respeito do mercado educacional e a BNCC sobre conteúdos de empreendedorismo e inovação. Teremos diversos consultores colaborando com esta coluna, que será liderada pelo diretor de inovação, Carlos Coelho, entusiasta da educação com experiências em multinacional, na Singularity University (Califórnia), como professor e gestor escolar; e teremos a Priscila Coelho, diretora de operações, especialista em treinamentos de tecnologia educacional, criatividade e inovação.

De estudante para estudante


Estude agora


Viúva Negra: o contexto sociopolítico da criação da personagem

Uma das mais importantes peças dos Vingadores, a Viúva Negra (apresentada primeiramente na pele da personagem Natasha...

Dois irmãos, de Milton Hatoum

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais sobre o romance Dois irmãos, do escritor Milton Hatoum. Confira...