Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Piracema

Biologia

PUBLICIDADE

A piracema é um fenômeno que ocorre com diversas espécies de peixes ao redor do mundo, sendo  uma importante estratégia reprodutiva. A palavra piracema vem do tupi e significa “subida do peixe”. O processo recebe esse nome, porque, todos os anos, algumas espécies de peixes nadam rio acima em busca de locais adequados para reprodução e alimentação.

A piracema garante que o peixe complete seu ciclo de vida e dê continuidade à sua espécie. Quando o fenômeno é interrompido de alguma forma, a reprodução é prejudicada, pois a interrupção interfere no desenvolvimento das gônadas, na maturação dos gametas e na desova.

A piracema ocorre em períodos chuvosos e, como o Brasil é um país de grandes proporções, não ocorre no mesmo período em todo o seu território. No período da piracema, a pesca deve obedecer normativas de cada região. São exemplos de peixes de piracema:

  • piapara,
  • salmão,
  • piramutaba,
  • dourado.

Leia também: Quais as diferenças entre peixes ósseos e peixes cartilaginosos?

O que é a piracema?

A piracema é o período em que determinadas espécies de peixes enfrentam grandes jornadas rio acima a fim de garantir um local adequado para sua desova e alimentação. Durante a piracema, os peixes nadam contra a correnteza em cardumes, vencendo obstáculos naturais, como as cachoeiras, e também aqueles criados pelo homem, como barragens hidrelétricas. Algumas espécies nadam mais de dois mil quilômetros até alcançarem as nascentes, sendo uma viagem exaustiva, mas essencial para a reprodução.

Na piracema, os peixes realizam uma exaustiva viagem rio acima para reproduzirem-se.
Na piracema, os peixes realizam uma exaustiva viagem rio acima para reproduzirem-se.

A migração dos peixes é extremamente importante para o sucesso reprodutivo, uma vez que ela estimula o desenvolvimento dos ovários e testículos, maturação dos gametas e a desova. Durante o percurso rio acima, uma série de alterações hormonais são desencadeadas, preparando o animal para a reprodução. Fatores ambientais, como chuva e temperatura, estão relacionados com a produção de hormônios.

No momento da fecundação, que ocorre externamente em peixes migratórios, a fêmea lança óvulos na água para que os machos os fertilizem. Após a fecundação, a correnteza leva os ovos, os quais podem atingir águas mais calmas, que garantem o desenvolvimento do alevino. Vale destacar que os ovos podem sofrer com predadores e condições ambientais desfavoráveis, fazendo com que muitos deles não atinjam a fase adulta.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quando ocorre a piracema?

A piracema ocorre nos períodos de chuva, épocas em que se observa uma maior abundância de alimentos, o que é fundamental para os peixes em migração. Além disso, com o acúmulo de detritos nos rios, a visibilidade na água é reduzida, o que ajuda os peixes a protegerem-se de predadores.

Como o período de chuvas varia em cada região, não há como determinar com exatidão um período de ocorrência de piracema em todo o território nacional, entretanto, em grande parte do país o período inicia-se em novembro e estende-se até o fim do mês de fevereiro do ano seguinte.

A influência das barragens na piracema

Um grande obstáculo para a piracema é a presença de barragens, as quais são responsáveis por interromper os cursos dos rios. Os peixes, ao tentarem subir o rio, encontram esse obstáculo e, muitas vezes, ferem-se gravemente, além de ficarem muito exaustos. É nesse momento que muitos predadores fartam-se de alimento. Além disso, a barragem impede que os peixes encontrem o local adequado para reproduzirem-se e alimentarem-se.

Para minimizar o efeito dessas construções, foram criados sistemas para a transposição de peixes. Esses sistemas consistem, frequentemente, em uma espécie de escada que facilita a subida e descida dos peixes. Essa escada foi bastante útil nos países do hemisfério norte, entretanto, no nosso país, a escada para peixes ainda gera muita controvérsia.

As escadas de peixes permitem que os peixes, durante sua migração, vençam os obstáculos criados pelo homem.
As escadas de peixes permitem que os peixes, durante sua migração, vençam os obstáculos criados pelo homem.

Um estudo realizado em 2008 mostrou que a escada para peixes poderia favorecer a extinção desses animais, pois cardumes inteiros seriam atraídos para locais relativamente pobres. Os pesquisadores concluíram que os peixes subiam o rio, porém não desciam. Isso porque o ambiente pós-barragem não é adequado para desova e nem para o desenvolvimento de alevinos. Outros trabalhos, no entanto, mostram o contrário, que as escadas são sim importantes e que seriam benéficas.

Um trabalho realizado em uma barragem no alto do rio Paraná mostrou que muitos peixes foram observados repetindo os movimentos de descida e subida no rio anualmente utilizando a escada para peixes, mostrando que essas escadas garantiam uma boa ligação entre os ambientes acima da barragem e abaixo dela.

Leia também: 10 maiores hidrelétricas do mundo

Restrição da pesca durante a piracema

Durante o fenômeno da piracema, a pesca fica proibida (período de defeso), uma vez que os grandes cardumes encontram-se no seu período de reprodução. A captura de grande quantidade desses peixes nessa época pode ocasionar uma diminuição da população de uma determinada espécie, prejudicando, assim, o meio ambiente e todos que retiram do peixe o seu sustento.

O período de piracema varia nos diferentes estados do nosso país, portanto, o período de defeso da piracema também varia. Em Goiás, por exemplo, o período de defeso da piracema estende-se, geralmente, de 1º de novembro à 28 de fevereiro, enquanto, no Paraná, o período inicia-se em 1º de outubro e estende-se até o dia 1º de fevereiro.

É importante conhecer as resoluções publicadas em cada região e observar se alterações ocorreram de um ano para outro. No Paraná, por exemplo, o período de defeso terminava no dia 28 de fevereiro, porém a observação de antecipação de processo de maturação dos peixes fez com que a data fosse alterada.

Vale lembrar que o desrespeito à lei pode ocasionar, por exemplo, a aplicação de multa e apreensão do material pescado, portanto, antes de arrumar seus apetrechos e curtir uma pescaria, informe-se a respeito das espécies que podem ser capturadas, seus tamanhos mínimos e máximos e a quantidade que pode ser capturada.

É importante deixar claro também que a pesca de subsistência, realizada por ribeirinhos e populações tradicionais com finalidade apenas para o consumo doméstico, sem nenhum fim comercial, apresenta normas distintas e devem também ser consultadas nas normativas.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Piracema"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/piracema.htm. Acesso em 23 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Veja a lista das 10 maiores hidrelétricas do mundo e saiba quais são as brasileiras.
Compreenda a diferença entre peixes ósseos e cartilaginosos.
Entenda como ocorre a osmorregulação nos peixes e a sua importância para a sobrevivência desses animais em diferentes ambientes.
Clique aqui e conheça as características dos peixes e suas adaptações ao meio aquático. Saiba a diferença entre peixes cartilaginosos e ósseos.
Saiba mais sobre as características dos rios. Entenda a importância desses reservatórios de água. Conheça os principais rios do Brasil, e do mundo.