Topo
pesquisar

Muda ou ecdise em artrópodes

Biologia

A muda ou ecdise pode ser definida como um processo de troca do exoesqueleto dos animais para garantir seu crescimento.
Os artrópodes realizam muda para garantir o seu crescimento
Os artrópodes realizam muda para garantir o seu crescimento
PUBLICIDADE

Muda ou ecdise é um processo que ocorre em artrópodes e caracteriza-se pela troca do esqueleto desses animais para garantir o seu crescimento. Esse processo é essencial, pois esses invertebrados apresentam um esqueleto externo, o que impossibilita um crescimento contínuo.

Exoesqueleto dos artrópodes

Uma das características mais marcantes de um artrópode é a presença de um exoesqueleto quitinoso ou de cutina que recobre todo o seu corpo. Apesar de ser rígido, o animal consegue sua movimentação graças às articulações. Em razão dessa propriedade, o filo recebeu o nome de Arthropoda, que significa “pés articulados”.

O exoesqueleto dos artrópodes é formado por uma epicutícula e uma pró-cutícula composta por uma exocutícula externa e uma endocutícula interna. A epicutícula é formada por proteínas e cera, enquanto a pró-cutícula é rica em quitina.

Como ocorre a muda em artrópodes?

O exoesqueleto apresenta diversas vantagens no que diz respeito à sustentação, proteção contra perda de água e predadores e até mesmo movimentação. Entretanto, representa um grave problema quando o assunto é crescimento, por isso, ele é eliminado periodicamente para permitir que o corpo do animal cresça.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para que ocorra a muda, o animal começa a produzir precursores enzimáticos inativos na base do esqueleto. A epiderme solta-se do esqueleto e começa a produção de uma nova epicutícula. As enzimas inativas são ativadas e começam a digerir a endocutícula. A epiderme produz uma nova pró-cutícula, que fica sob a velha. Percebe-se, então, que o artrópode está preso dentro de dois exoesqueletos, o antigo e o que está se formando.

O esqueleto antigo começa a se romper em pontos específicos e predeterminados denominados de linhas de fratura ou linhas de ecdise. O animal sai de seu antigo esqueleto, já envolvido pelo novo, entretanto, este é mole, o que deixa o animal desprotegido. Além disso, o exoesqueleto que acabou de ser formado está todo enrugado e, com o tempo, vai se esticando para acomodar o novo animal, agora um pouco maior. Essa adequação do exoesqueleto ao novo corpo é possível graças à pressão sanguínea no organismo do animal. O endurecimento, por sua vez, ocorre após o esticamento do exoesqueleto ter sido finalizado.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Muda ou ecdise em artrópodes"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/muda-ou-ecdise-artropodes.htm. Acesso em 18 de julho de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

Os artrópodes são animais que apresentam um exoesqueleto quitinoso e rígido que protege o seu corpo. A rigidez desse exoesqueleto é importante, entretanto, impede o crescimento contínuo. Para garantir o crescimento, os artrópodes passam por um processo chamado de:

a) Ectópia.

b) Ectodermia.

c) Ecdise.

d) Ectoplasmia.

e) Ecnodermia.

Questão 2

O processo de muda que ocorre nos artrópodes é fundamental para que ocorra seu crescimento. Sobre esse processo, marque a alternativa incorreta:

a) No processo de muda, são produzidas enzimas que permitem que o antigo esqueleto solte-se.

b) O antigo esqueleto rompe-se em pontos específicos.

c) O novo esqueleto já está duro após sua formação e garante proteção ao artrópode.

d) Em um dado momento, percebe-se que o artrópode fica preso em dois exoesqueletos.

e) Quando o artrópode sai do antigo esqueleto, já possui um novo formado.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola