Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Al Capone

Al Capone foi um mafioso estadunidense que dominou a cidade de Chicago na década de 1920 e no começo da década de 1930. Enriqueceu com a venda ilegal de bebidas alcoólicas.

Fotografia de Al Capone, um mafioso estadunidense que comandou a máfia de Chicago na década de 1920.
Al Capone foi um mafioso estadunidense que comandou a máfia de Chicago na década de 1920.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Al Capone foi um mafioso estadunidense que comandou a máfia da cidade de Chicago no final da década de 1920 e começo da década de 1930. Originário de uma família ítalo-americana, ele nasceu em Nova York e ingressou no mundo do crime por influência do mafioso Johnny Torrio.

Sucedeu a Johnny Torrio no comando da máfia em Chicago, estabelecendo um grande império que se baseou na venda ilegal de bebidas alcoólicas, proibidas nos Estados Unidos na época. Al Capone também cometeu outros crimes, como cafetinagem, agiotagem, venda de drogas, extorsão etc. Foi preso em 1931 e faleceu em 1947.

Leia também: Pablo Escobar — um dos narcotraficantes mais famosos do mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Al Capone

  • Al Capone foi um mafioso estadunidense de grande sucesso na década de 1920.

  • Originário de uma família italiana, ele ingressou na criminalidade ainda na juventude.

  • Foi aprendiz de Johnny Torrio e foi levado para Chicago para ajudar seu chefe na máfia local.

  • Assumiu o comando da máfia de Chicago em 1925.

  • Enriqueceu com a venda ilegal de bebidas alcoólicas, mas cometia outros crimes, como cafetinagem e agiotagem.

  • Foi preso em 1931 e condenado a 11 anos por sonegação fiscal, mas saiu da cadeia em 1939.

  • Sofreu nos últimos anos de sua vida as complicações causadas pela sífilis e faleceu em 1947.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Biografia de Al Capone

Origem de Al Capone

Alphonse Gabriel Capone nasceu no dia 17 de janeiro de 1899, no bairro do Brooklyn, na cidade de Nova York. Apesar de ter nascido nos Estados Unidos, ele pertencia a uma das milhares de famílias italianas que haviam se mudado da Itália para os Estados Unidos à procura de uma vida melhor.

Os pais de Al Capone foram: Gabriele Capone e Teresa Capone, e Al Capone foi o quarto dos nove filhos do casal. Gabriele era barbeiro, e Teresa era dona de casa. Al Capone cresceu em uma família humilde e muito unida.

Al Capone teve acesso um acesso à educação bastante limitado e estudou somente até os 14 anos de idade. Ele abandonou a escola depois de um episódio em que agrediu uma professora. Depois disso, como era costume nas famílias mais pobres, Al Capone partiu em busca de trabalho para ajudar no sustento.

Família de Al Capone

Na sua juventude, Al Capone conheceu uma jovem de família irlandesa chamada Mary Josephine Coughlin, conhecida como Mae e também do Brooklyn. Eles se conheceram jovens, iniciaram um relacionamento amoroso e se casaram em 30 de dezembro de 1918.

Mae pertencia a uma família de classe média, tinha mais instrução educacional que Al Capone e também era católica. Na época, havia uma grande rivalidade entre as comunidades italiana e irlandesa, sobretudo no mundo da criminalidade, do qual Al Capone fazia parte. Entretanto, não existe nenhuma evidência de que o casal encontrou resistência para sua união.

Juntos, Al Capone e Mae tiveram um filho, Albert Francis Capone, nascido em  4 de dezembro de 1918. Al Capone procurou manter sua família afastada da sua vida de gangster. Seu filho não se envolveu com o crime organizado, embora ele e sua mãe tenham gozado de uma vida bastante confortável graças aos ganhos financeiros obtidos pelo pai mafioso.

Morte de Al Capone

A morte de Al Capone aconteceu em 25 de janeiro de 1947 como consequência imediata de uma parada cardíaca. Seus últimos anos de vida, no entanto, foram marcados por graves problemas de saúde, fruto de sífilis terciária — último estágio da sífilis e que se manifesta pelo não tratamento da doença por anos.

Os problemas de saúde decorrentes da sífilis se manifestaram em Al Capone ainda no período que ele esteva na prisão em Alcatraz, fazendo com que ele passasse longos períodos na seção hospitalar. A doença afetou sua capacidade mental, e a gravidade da doença somada ao bom comportamento dele na prisão permitiu que ele passasse os seus últimos anos em liberdade.

Al Capone saiu da prisão em 1939 e passou seus últimos anos em sua propriedade, em Palm Island, na Flórida, onde faleceu em 1947, com apenas 48 anos de idade. Seu corpo foi sepultado no estado de Illinois.

Máfia de Al Capone

Após abandonar os estudos, Al Capone partiu à procura de trabalho, encontrando um emprego como bartender e garçom. Ele teve também diversos empregos no seu bairro em Nova York, mas foi influenciado a entrar no mundo da criminalidade por Johnny Torrio, um mafioso do Brooklyn que tinha enriquecido com apostas, tráfico de drogas, cafetinagem etc.

Al Capone então fez parte de uma série de gangues de jovens que cometiam pequenos delitos em Nova York, sendo que a principal delas a Five Points Gang, que pertencia a Johnny Torrio. Entre os crimes cometidos por Al Capone estavam assaltos, tráfico de drogas e cafetinagem. Al Capone abandonou essa gangue para se mudar para Chicago.

A mudança de Al Capone para Chicago aconteceu por meio de um convite de Johnny Torrio, que, por sua vez, que tinha se mudado para Chicago por convite de James “Big Jim” Colosimo, o chefe da máfia local. Torrio confiava em Al Capone e por isso o convidou para trabalhar na segurança de um bordel.

A década de 1920 trouxe uma enorme oportunidade de crescimento para as gangues nos Estados Unidos. Isso porque, em 16 de janeiro de 1920, foi iniciada a Lei Seca, que proibia a produção, a venda e o transporte de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos. Logo as máfias perceberam a grande oportunidade de enriquecimento que surgia para elas.

Torrio assumiu o comando da máfia em Chicago depois de um atentado contra Colosimo, cuja morte se deu porque ele se negava a entrar no ramo da venda de bebidas alcoólicas. Torrio permaneceu na posição de liderança até o ano de 1925, quando se retirou do crime organizado após sobreviver a uma tentativa de assassinato.

Al Capone cresceu no crime organizado junto de Torrio e passou a ser seu auxiliar nos negócios de vendas de bebidas alcoólicas, jogos ilegais e cafetinagem. Com a aposentadoria do seu chefe, Al Capone assumiu o comando da máfia de Chicago, tornando-se um dos mafiosos mais bem-sucedidos da história estadunidense.

Al Capone passou a comandar todo o negócio que envolvia a cafetinagem, as apostas ilegais, o tráfico de drogas, as extorsões, entre outros delitos. Entretanto, o principal negócio da época era, sem dúvidas, a venda ilegal de bebidas alcoólicas. Al Capone comandava uma equipe enorme de pessoas que atuavam na criminalidade. Nessa posição, o mafioso faturou milhões de dólares.

Quando no comando, Al Capone usou os milhões que faturava para garantir proteção policial e política, passando ileso pelos crimes que cometeu por anos. No entanto, a posição de chefe representava um grande risco à sua segurança, por isso, foi alvo de diversos atentados motivados pela disputa com outras máfias da área.

A cidade de Chicago foi arrastada para um turbilhão de violência por conta da disputa entre as suas máfias, mas a proteção policial e política fez com que Al Capone se mantivesse longe das punições da lei. Uma demonstração da violência trazida pela disputa entre as gangues de Chicago foi o Massacre de São Valentim.

Esse massacre aconteceu em 14 de fevereiro de 1929 e foi organizado pela máfia de Al Capone. O objetivo era matar o chefe de uma gangue irlandesa chamada North Side Gang. Seu líder era Bugs Moran, que não foi morto no massacre, mas outras sete pessoas sim.

Acesse também: Lei Seca nos Estados Unidos — detalhes sobre a lei que fez com que Al Capone enriquecesse

Prisão de Al Capone

O Massacre de São Valentim colocou Al Capone no radar das autoridades estadunidenses e ele passou a ser investigado pelo FBI, a Instituição de Investigação Federal dos Estados Unidos. O caminho encontrado para enquadrar Al Capone na justiça envolvia questões fiscais. O Tesouro e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos atuaram juntos para encontrar como indiciar o mafioso ítalo-americano.

Al Capone foi indiciado por sonegação fiscal, pois devia cerca de 200 mil dólares em impostos. Ele também foi indiciado por violar a lei que proibia da venda de bebidas alcoólicas no país. Seu primeiro julgamento acatou 22 acusações de sonegação fiscal, resultando em uma condenação de 11 anos, além de multa e a obrigação de pagar as custas do processo.

Al Capone foi preso em 1931 e, posteriormente, enviado para a prisão de segurança máxima de Alcatraz, onde passou a sofrer com o avanço dos efeitos da sífilis. Em 1939, ele saiu da cadeia e viveu seus últimos anos em liberdade.

Al Capone no cinema e na televisão

Al Capone é uma figura muito conhecida da história recente dos Estados Unidos, e isso faz com que ele seja bastante abordado nas produções audiovisuais, sejam do cinema, sejam da televisão. Vejamos alguns títulos em que Al Capone foi representado:

  • Al Capone, filme de 1959;

  • The Saint Valentine’s Day Massacre, filme de 1967;

  • The Untouchables, filme de 1987;

  • Boardwalk Empire, série de televisão que esteve no ar de 2010 a 2014;

  • Scarface, filme de 1932.

Curiosidades sobre Al Capone

  • Em 1946, com 47 anos, Al Capone foi diagnosticado com a idade mental de uma criança de 12 anos.

  • Ele tinha uma cicatriz no rosto que foi resultado de uma briga de rua.

  • Seu único filho teve de mudar o seu nome para conseguir viver em anonimato.

Fontes

ALTMAN, Max. 1947 – Gangster norte-americano Al Capone morre aos 48 anos. Disponível em: https://operamundi.uol.com.br/historia/2671/hoje-na-historia-1947-gangster-norte-americano-al-capone-morre-aos-48-anos.

FBI. Al Capone. Disponível em: https://www.fbi.gov/history/famous-cases/al-capone.

GIANNINI, Alessandro. O destino da mansão onde Al Capone passou os últimos anos de vida. Disponível em: https://veja.abril.com.br/mundo/o-destino-da-mansao-onde-al-capone-passou-os-ultimos-anos-de-vida.

LLORENTE, Analía. Um marido exemplar: os segredos da vida privada de Al Capone, o maior mafioso da história. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-42846390.

NOGUEIRA, André. Há 73 anos, morria Al Capone, o mais polêmico gângster da história. Disponível em: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/historia-a-morte-de-al-capone-o-mais-polemico-gangster-da-historia.phtml.

ROSENBERG, Jennifer. Biography of Al Capone, prohibition Era Crime boss. Disponível em: https://www.thoughtco.com/al-capone-1779788.

TESCHKE, Jens. 1931: Al Capone condenado por sonegação de impostos. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/1931-al-capone-condenado-por-sonega%C3%A7%C3%A3o-de-impostos/a-974704.

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Al Capone"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/al-capone.htm. Acesso em 02 de março de 2024.

De estudante para estudante