Topo
pesquisar

Tartaruga-de-pente

Animais

A tartaruga-de-pente é considerada uma das tartarugas mais tropicais do planeta, mas, infelizmente, corre sérios riscos de extinção.
PUBLICIDADE

A tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), também conhecida como tartaruga-legítima, é uma espécie de réptil da ordem Testudines e da família Cheloniidae que está criticamente ameaçada de extinção, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN). Essa espécie vive em recifes de corais em águas mais rasas, sendo raramente encontrada em grandes profundidades, e está presente principalmente em áreas tropicais, mas, algumas vezes, é encontrada em águas subtropicais.

A tartaruga-de-pente não é tão grande quanto a tartaruga-de-couro, porém chega a atingir 114 cm de comprimento de carapaça e seu peso é de até 150 kg. Assim como as outras tartarugas marinhas, essa espécie apresenta um ciclo de vida longo, e a maturidade sexual só é atingida após os 25 anos de idade.

A carapaça da tartaruga-de-pente apresenta cor marrom-amarelada e é formada por quatro placas laterais, que se dispõem como telhas. Antigamente seu casco era usado na fabricação de pentes, daí o seu nome. Ela apresenta cabeça pequena e alongada, e sua boca assemelha-se ao bico de um pássaro.

Essa espécie de tartaruga marinha alimenta-se de vários tipos de animais, entre eles, as esponjas, cnidários, moluscos e crustáceos, que são retirados das fendas dos recifes de corais. No nosso país, frequentemente a espécie é vista alimentando-se nas ilhas oceânicas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas.

A desova da tartaruga-de-pente ocorre normalmente à noite, e a época de reprodução ocorre entre os meses de novembro e março. Aqui no Brasil essa espécie desova no litoral da Bahia, Sergipe, Rio grande do Norte, Paraíba, Ceará, Espírito Santo e Pernambuco. A área que merece maior destaque é a do litoral norte da Bahia, em que é possível observar até mil desovas em cada temporada reprodutiva.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em cada postura, essas tartarugas colocam até 135 ovos, e o sexo dos filhotes é determinado pela temperatura do ninho. Quando a temperatura está mais elevada, mais fêmeas nascem; quando está mais frio, são produzidos mais machos. Sendo assim, podemos concluir que no litoral baiano, que é uma grande área de desova, nasce um maior número de fêmeas (Veja mais sobre a determinação do sexo nos répteis).

Como dito anteriormente, essa espécie corre sérios riscos de extinção, sendo a captura acidental durante pesca com rede uma das principais causas de sua morte. Além disso, o desenvolvimento costeiro atrapalha a vida desses animais, principalmente a ocupação da orla e a poluição. Vale destacar também que o aumento da temperatura do planeta pode causar sérios riscos às tartarugas, elevando assim o número de fêmeas.

Curiosidade: Você sabia que, em média, a cada mil filhotes nascidos, apenas um atinge a maturidade? Isso ocorre pela dificuldade de sobrevivência em virtude da grande quantidade de predadores, do ciclo de vida longo e, principalmente, da ação humana, que polui o ambiente em que esses animais vivem, além de promover a caça indiscriminada.


Por Ma. Vanessa dos Santos

A tartaruga-de-pente é considerada a espécie mais tropical das tartarugas
A tartaruga-de-pente é considerada a espécie mais tropical das tartarugas

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Tartaruga-de-pente"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/tartaruga-de-pente.htm. Acesso em 18 de outubro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola