Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Aranha-caranguejeira

Aranha-caranguejeira é o nome dado a diferentes espécies de aranhas conhecidas por serem as maiores do planeta. Há cerca de 900 espécies de caranguejeiras no mundo.

Vista aproximada de uma aranha-caranguejeira sobre uma pedra.
As aranhas-caranguejeiras possuem o corpo repleto de cerdas. São as maiores aranhas do planeta.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Aranha-caranguejeira é o nome dado a cerca de 900 espécies de aranhas que se destacam por seu grande tamanho e por terem o corpo recoberto por várias cerdas. Estas apresentam função sensorial e também atuam na defesa, sendo liberadas quando a aranha se sente ameaçada.

Apesar de a aranha-caranguejeira possuir um veneno que, normalmente, não provoca acidentes graves, suas cerdas causam irritações e alergias, as quais podem ser fatais para pessoas alérgicas. Esses animais possuem hábitos noturnos e, em geral, são pouco agressivos. Algumas espécies são, inclusive, criadas como animais de estimação.

Leia também: Aranha-armadeira — espécie que possui um veneno potente que pode ser fatal

Tópicos deste artigo

Resumo sobre aranha-caranguejeira

  • Aranha-caranguejeira é o nome dado a 900 espécies diferentes de aranhas que se destacam pelo seu tamanho.

  • Elas apresentam corpo repleto de cerdas que possuem papel sensorial e também de defesa.

  • As caranguejeiras podem apresentar diferentes padrões de cores.

  • As caranguejeiras, em geral, ficam sob cascas de árvores, em tocas ou embaixo de pedras durante o dia, e saem para caçar durante a noite.

  • As caranguejeiras são animais carnívoros.

  • Elas possuem veneno, entretanto, este não costuma provocar acidentes graves.

  • As cerdas das caranguejeiras podem provocar reações alérgicas.

Características da aranha-caranguejeira

Aranha-caranguejeira é o nome utilizado para se referir a um grupo de aranhas consideradas as maiores aranhas do planeta. Da ponta de uma pata à outra, algumas espécies podem atingir 30 cm de comprimento. No total, existem cerca de 900 espécies descritas, ocorrendo em diversas partes do mundo. No Brasil, há cerca de 300 espécies.

Além do tamanho, as caranguejeiras se destacam pela presença de uma grande quantidade de cerdas sensoriais e urticantes recobrindo o seu corpo. As cerdas urticantes são uma ótima forma de defesa, sendo liberadas quando a aranha se sente ameaçada. Para a liberação das cerdas, a aranha esfrega as pernas traseiras no abdômen.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em relação a sua cor, as aranhas-caranguejeiras podem apresentar um colorido variado, sendo algumas espécies marrons, pretas, vermelhas ou, ainda, azuis. Algumas espécies apresentam desenhos no abdômen e no cefalotórax e manchas em suas pernas.

Veja também: Animais peçonhentos — quais são eles e o que os diferencia dos animais venenosos

Onde a aranha-caranguejeira vive?

Aranhas-caranguejeiras são animais noturnos e, geralmente, ficam no interior de tocas, sob pedras e cascas de árvores durante o dia, saindo para caçar no período noturno. Algumas são pouco agressivas, enquanto outras não permitem o manuseio com facilidade. As espécies menos agressivas podem ser criadas como animais de estimação.

Aranha-caranguejeira azul.
As caranguejeiras apresentam coloração variada. A espécie Haplopelma lividum, por exemplo, possui cor azul.

Alimentação da aranha-caranguejeira

A aranha-caranguejeira é uma espécie carnívora, ou seja, que se alimenta de outros animais. As espécies maiores podem se alimentar de animais relativamente grandes, como pequenos pássaros, roedores, sapos, lagartos e outras aranhas. Esse é o caso da aranha-golias ou aranha-golias-comedora-de-pássaro (Theraphosa blondi), que pode ser encontrada na Amazônia brasileira.

Qual é o perigo da aranha-caranguejeira?

A aranha-caranguejeira destaca-se por seu grande tamanho, que provoca muito medo em algumas pessoas. Entretanto, o veneno da caranguejeira não é tão impressionante assim, uma vez que acidentes com essas aranhas, em geral, não são graves.

A picada delas, normalmente, provoca dor no local. Em alguns casos, pode-se observar vermelhidão, inchaço, coceira, ardência, câimbras e, em casos mais graves, espasmos musculares. Apesar de o veneno dessa aranha não ser muito perigoso, suas cerdas podem provocar irritações e até mesmo reações alérgicas graves e fatais.

Por isso, apesar de a picada não provocar, geralmente, muitos danos, não se deve fazer o manuseio desses animais. Além disso, é importante não matá-los pressionando seu corpo, pois isso pode fazer com que cerdas sejam liberadas no ambiente, podendo atingir a pele e as vias respiratórias.

Saiba mais: Aranha-marrom — apesar de pouco agressiva, o veneno da sua picada pode ser letal

Aranhas-caranguejeiras podem ser criadas como animais de estimação?

Criança segurando uma aranha-caranguejeira nas mãos.
Espécies menos agressivas de aranhas-caranguejeiras são uma opção para quem gosta de animais de estimação não convencionais.

Por não apresentarem veneno que provoca acidentes graves, aranhas-caranguejeiras são criadas por muitas pessoas como animais de estimação. Entretanto, não são todas as espécies que podem ser criadas, pois algumas são agressivas e não aceitam manipulação facilmente. Além disso, algumas espécies apresentam muitas cerdas, o que pode provocar problemas de saúde. Assim sendo, o primeiro passo antes de adquirir o animal é conhecer bem suas características.

Antes de adquirir uma aranha como pet, é importante ter em mente que esse não é um animal como qualquer outro e requer muitos cuidados, com os quais nem todos estão acostumados. O criador deve se preocupar, por exemplo, com o tamanho do terrário e com sua forma de fechamento para evitar fugas, a temperatura adequada do local e quais alimentos serão oferecidos ao animal e com qual frequência.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Aranha-caranguejeira"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/aranha-caranguejeira.htm. Acesso em 15 de abril de 2024.

De estudante para estudante