Topo
pesquisar

Moda, o reconhecimento de status

Sociologia

A elite inicia uma moda e, quando a massa a imita, num esforço de eliminar as distinções externas de classe, essa mesma elite abandona a moda por outr
A elite inicia uma moda e, quando a massa a imita, num esforço de eliminar as distinções externas de classe, essa mesma elite abandona a moda por outr
PUBLICIDADE

Moda pode ser definida como modelos de comportamento irracionais e transitórios que tendem a repetirem-se em sociedade cujos membros anseiam por um reconhecimento de status ao se expressarem por meio da imitação da elite. Essas imitações constituem os canais para as demonstrações de gostos e disposições coletivas e podem ocasionar mudanças básicas não só na vida subjetiva das pessoas, principalmente os mais jovens, como também em sua ordem normativa.

A moda é descrita como um modelo cultural recorrente, encontrado nas sociedades que possuem sistemas de classes abertas, podendo ser considerado uma mediação de modismo e costume. A moda não existe em sociedades tribais e sem classes.

Tomando um grupo social qualquer como unidade de análise, percebemos que a moda torna-se uma questão de imitação das classes mais elevadas pelas classes imediatamente mais baixas, na disputa por símbolos (superficiais) e (instáveis de) status. A moda é uma forma de imitação, de diferenciação social, mas, paradoxalmente, pelo fato de sua constante mudança, ela diferencia um tempo do outro e um estrato social do outro. Une os de uma classe e segrega-os das demais classes sociais. A elite inicia uma moda e, quando a massa a imita, num esforço de eliminar as distinções externas de classe, essa mesma elite abandona a moda por outra nova moda.

A própria natureza da moda exige que seja seguida numa determinada época por uma parte de um determinado grupo social. À medida que a moda se difunde, caminha gradualmente para o seu fim.

O termo moda se aplica não só a roupas, sapatos, vestuários em geral, mas a qualquer atividade recorrente que satisfaça os interesses de um grande número de pessoas.

Não podemos esquecer que outra grande influência na moda é o consumismo ditado pelo mercado, pois só está na moda aquele que consegue comprar o que é novidade, e importa pouco se determinado produto afeta a saúde do consumidor. Por exemplo: não é pensando na saúde das mulheres que os fabricantes, e a mídia em geral, lançam a moda de que em determinada época é sinal de elegância usar sapatos com saltos finos e em outros anos o bom gosto se apresenta no uso de sapatos com saltos grossos. O custo para se manter na moda ultrapassa o simples consumo de produtos, podendo provocar, no limite, um conflito de identidade no indivíduo.

Orson Camargo
Colaborador Brasil Escola
Graduado em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP
Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAMARGO, Orson. "Moda, o reconhecimento de status"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/padrao-sociedade.htm>. Acesso em 17 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA