Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Espiritismo

O espiritismo é uma doutrina religiosa que surgiu na França, no século XIX, por intermédio de Allan Kardec. Acredita na reencarnação e na evolução espiritual.

Ilustração de uma videira, símbolo do espiritismo, em aquarela.
A videira é um símbolo do espiritismo.
Crédito da Imagem: shutterstock.com
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O espiritismo é uma doutrina religiosa que surgiu na França, na segunda metade do século XIX, por intermédio de Allan Kardec. Chegou ao Brasil e se tornou uma religião expressiva, pois ele é o que tem o maior número de fiéis dessa religião no mundo. O espiritismo, além da religião, procura promover um diálogo com a ciência e a filosofia.

O espiritismo é uma religião que acredita na reencarnação e no processo de evolução de todos os espíritos. Para os espíritas, o espírito é imortal e todos têm habilidades de mediunidade, mas alguns são mais sensíveis a esse dom, podendo manter contato com os espíritos. Acreditam na importância da caridade no processo de evolução.

Leia mais: Intolerância religiosa — forma de preconceito contra uma religião, geralmente manifestada por discriminação e agressões

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o espiritismo

  • O espiritismo é uma doutrina religiosa que acredita em reencarnação e na evolução espiritual.
  • Estabeleceu-se na segunda metade do século XIX por intermédio de Allan Kardec.
  • Os cinco livros mais importantes de Allan Kardec são: O livro dos espíritos (1857), O livro dos médiuns (1859), O Evangelho segundo o espiritismo (1863), O céu e o inferno (1865) e A gênese (1868).
  • O espiritismo chegou ao Brasil na década de 1860, e hoje o país tem o maior número de espíritas no planeta.
  • O espíritas acreditam na importância da caridade e na relação de causa e efeito.

O que é espiritismo?

O espiritismo, também conhecido como kardecismo, é uma doutrina religiosa que tem um caráter filosófico e científico e que surgiu na França, no século XIX. Essa doutrina se baseia na evolução espiritual por meio da reencarnação, na importância das obras de caridade e na possibilidade de manter comunicação com os espíritos.

Essa religião foi fundada por Allan Kardec, um pedagogo francês que escreveu os cinco livros mais importantes do espiritismo. A popularização da religião fez com que ela alcançasse 13 milhões de fiéis espalhados pelo planeta, e a maioria deles está no Brasil.

Os espíritas defendem que o espiritismo é cristão, embora muitos pesquisadores da religião discordem dessa associação. O espiritismo ficou marcado no Brasil pela sua forte associação com a umbanda, religião de matriz afro-brasileira.

Características do espiritismo

Entre as características principais do espiritismo, podemos destacar:

  • crença na evolução espiritual;
  • crença na mediunidade e na possibilidade de se comunicar com os espíritos;
  • valorização das obras de caridade;
  • crença no Deus presente no cristianismo;
  • inexistência de sacerdotes;
  • forte relação com o conhecimento científico e filosófico.

Objetivos do espiritismo

O espiritismo tem como objetivos principais o aperfeiçoamento da humanidade e a evolução espiritual de todos por meio de práticas baseadas no amor ao próximo e na caridade. Além disso, procura dar uma melhor explicação sobre a realidade.

Símbolos do espiritismo

O espiritismo é uma doutrina religiosa que não tem símbolos oficiais, mas os fiéis consideram a videira como uma imagem que pode representar a religião. Essa associação se deve ao desenho de uma videira que aparece em um dos livros de Allan Kardec.

Nesse sentido, a videira e o espiritismo podem se relacionar no sentido de que:

  • o cultivo da uva requer paciência, pois é gradual e lento, assim como a evolução espiritual dos seres;
  • a videira é o emblema do trabalho do Criador;
  • a uva representa o perispírito, isto é, a ligação entre o corpo físico e a alma;
  • o licor da uva representa o resultado da evolução do espírito;
  • o ramo da videira simboliza o corpo físico.

Princípios do espiritismo

Os princípios do espiritismo são muitos e podem ser resumidos nos seguintes:

  • valorização do amor ao próximo;
  • importância da caridade;
  • crença no diálogo entre religião, filosofia e ciência;
  • crença na existência de Deus e de que o Universo foi sua criação;
  • rejeição da ideia de que Jesus é filho de Deus, acreditando nele apenas como um ser evoluído espiritualmente;
  • crença na imortalidade do espírito;
  • crença na comunicação com os espíritos via mediunidade;
  • crença no fenômeno de causa e efeito (quem faz o bem recebe o bem).

Espiritismo no mundo

O espiritismo, como vimos, surgiu na França na segunda metade do século XIX e, então, espalhou-se pelo mundo. Atualmente, acredita-se que exista cerca de 13 milhões de espíritas espalhados pelo planeta.

A difusão do espiritismo formou o Conselho Espírita Internacional, instituição que une os espíritas, amplia o conhecimento sobre a doutrina espírita e promove obras de caridade. Esse conselho, atualmente, é formado por representantes de 36 países da América, Europa, África e Oceania.

Leia mais: Islamismo — saiba tudo sobre a segunda maior religião do mundo

Espiritismo no Brasil

O Brasil é o país que mais tem fiéis do espiritismo no planeta, com cerca de 3,8 milhões de espíritas. O espiritismo chegou ao país já na década de 1860, ganhando força quando um educador francês chamado Casimir Lieutaud traduziu e publicou aqui o primeiro livro espírita, uma obra chamada Os tempos são chegados.

A cidade de Salvador foi palco do primeiro centro espírita brasileiro, fundado por Teles de Menezes, um jornalista. Esse local se chamava Grupo Familiar do Espiritismo, e foi fundado em 17 de setembro de 1865. O espiritismo no Brasil também ficou marcado pela obra de Chico Xavier, o médium mais importante da religião depois de Allan Kardec.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Chico Xavier ficou marcado por levar uma vida humilde e por psicografar cerca de 10 mil cartas. No espiritismo, psicografar é o ato de anotar ou escrever as mensagens transmitidas por um espírito desencarnado (de um morto). Para os espíritas, isso é possível graças à mediunidade das pessoas, sendo que todos têm acesso à sua mediunidade, mas alguns são mais sensíveis a esse dom. Caso queira saber mais sobre o espiritismo no Brasil, leia nosso texto.

Origem e história do espiritismo

O surgimento do espiritismo remonta à década de 1850, quando Allan Kardec teve as suas primeiras experiências sobrenaturais, decidindo então aprofundar seu conhecimento sobre elas e lançar seu primeiro livro a respeito. Os espíritas, no entanto, apontam evidências de fenômenos mediúnicos na Bíblia, além de que textos da Antiguidade já os demonstravam.

Allan Kardec é como ficou conhecido o pedagogo Hippolyte Léon Denizard Rivail. Em 1854, Kardec foi informado, pela primeira vez, de um fenômeno chamado “mesas girantes”. Nesse fenômeno, as mesas e cadeiras de determinado local se movimentavam sem nenhuma interferência humana; mas, a princípio, Kardec acreditou se tratar de um fenômeno de magnetismo.

Em 1855, um amigo dele chamado Carlotti falou novamente do fenômeno das mesas girantes, e Kardec decidiu presenciá-lo. A experiência fez com que o pedagogo se aprofundasse no assunto, passando a analisar uma série de ações mediúnicas.

Seus estudos motivaram-no a fazer um resumo da doutrina espírita por escrito. Para tanto, também foi influenciado pelos conselhos que recebeu de um espírito com o qual ele passou a se comunicar. Esse espírito indicou a necessidade de reunir as ideias do espiritismo a fim de permitir a evolução espiritual da humanidade.

Nesse encontros mediúnicos, Allan Kardec descobriu que, em outra vida, ele tinha sido um druida na Gália que levava esse mesmo nome. Ele então decidiu publicar os seus livros sob esse pseudônimo como forma de proteger o seu trabalho científico e acadêmico de qualquer crítica que viesse a sofrer.

→ Literatura do espiritismo

Retrato em preto e branco de Allan Kardec, responsável pelo surgimento do espiritismo.
Allan Kardec é o responsável pelo surgimento do espiritismo.[1]

Os livros de Allan Kardec que foram fruto de seus estudos sobre o espiritismo são:

  • O livro dos espíritos (1857);
  • O livro dos médiuns (1859);
  • O Evangelho segundo o espiritismo (1863);
  • O céu e o inferno (1865);
  • A gênese (1868).

Esses livros são obras básicas para se ter um conhecimento satisfatório sobre a doutrina espírita. Em O livro dos espíritos, Allan Kardec resumiu os elementos principais da doutrina espírita, e o livro foi um sucesso absoluto de vendas. Em O livro dos médiuns, ele analisa os fenômenos mediúnicos na realidade.

Em O Evangelho segundo o espiritismo, o autor analisa os livros do Evangelho sob a visão do espiritismo. Em O céu e o inferno, faz-se a análise das contradições do conhecimento científico, dando-lhes uma explicação com base na doutrina espírita. Em A gênese, novamente são analisadas questões científicas e filosóficas sob a ótica espírita.

Ramificações do espiritismo

O espiritismo é uma doutrina religiosa que procura dialogar diretamente com a filosofia e com a ciência. Os pesquisadores apontam que, devido ao seu contexto histórico, o espiritismo incorporou elementos típicos da ciência, como o vocabulário e o método de experimentação utilizado por Allan Kardec nas suas primeiras observações.

Muitos atribuem essa relação do espiritismo com métodos científicos a uma tentativa da religião de escapar de acusações de cientistas no século XIX. Todavia, muitos cientistas ainda fazem críticas a essa relação, alegando que o espiritismo não produz conhecimento empírico, sendo, portanto, uma pseudociência.

Além disso, do ponto de vista religioso, o espiritismo se apresenta como uma vertente cristã, com muitos elementos herdados do catolicismo e acreditando nos textos presentes na Bíblia. Existe também uma profunda relação do espiritismo com a umbanda, religião de matriz afro-brasileira que incorporou do espiritismo elementos como a crença na evolução espiritual, a reencarnação, a mediunidade etc.

Leia mais: Qual é a diferença entre candomblé e umbanda?

Curiosidades sobre o espiritismo

  • Segundo o IBGE, as capitais brasileiras com o maior número de espíritas, proporcionalmente, são Florianópolis, Porto Alegre e Rio de Janeiro.
  • Algumas das cartas psicografadas por Chico Xavier foram usadas como provas documentais em julgamentos no Brasil.
  • Allan Kardec é o autor francês mais lido no Brasil.
  • A cidade de Palmelo, no interior de Goiás, é a capital espírita do Brasil, pois se desenvolveu com base num centro espírita.

Créditos da imagem

[1]Commons

Fontes

BERNARDO, André. Como Allan Kardec popularizou o espiritismo no Brasil, o maior país católico do mundo. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-47751865

CONTEÚDO ESPÍRITA. Videira e espiritismo: o que significa a cepa de uva na doutrina espírita? Disponível em: https://conteudoespirita.com/videira-espiritismo/

FERNANDES, Paulo César da Conceição. Origens do espiritismo no Brasil: diálogo, razão e resistência no início de uma experiência (1850-1914). Disponível em: https://www.scielo.br/j/se/a/rwYBqfTsQ3dXssB6mBwpqNs/

KARDEC, Allan. O que é o espiritismo: introdução ao conhecimento do mundo invisível pelas manifestações dos espíritos. Disponível em: https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2014/05/o-que-e-o-espiritismo.pdf

VEIGA, Edison. Allan Kardec: quem foi o homem que ‘inventou’ o espiritismo. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-63087981

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Espiritismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/religiao/espiritismo.htm. Acesso em 19 de maio de 2024.

De estudante para estudante