Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Vitaminas usadas em cosméticos

As vitaminas mais usadas em cosméticos são a A (retinol) – vitamina normalizadora – e a E – vitamina protetora.

Entre os componentes ativos dos cosméticos estão as vitaminas, tais como a vitamina A (retinol, cuja molécula está na imagem acima)
Entre os componentes ativos dos cosméticos estão as vitaminas, tais como a vitamina A (retinol, cuja molécula está na imagem acima)
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

As vitaminas são componentes muito presentes em produtos para fins cosméticos. As que possuem maior interesse comercial são as vitaminas A, E, C, D, B3, pantenol (provitamina B5) e B6. Entre elas, as mais utilizadas em cosméticos e que vamos falar a seguir em mais detalhes são as vitaminas A e E:

  • Vitamina A:

A forma pura da vitamina A é o retinol, pertencente à classe dos retinoides, que são compostos usados em cosmetologia principalmente porque possuem um poder antioxidante. São incorporados principalmente a cremes e a óleos corporais.

Pesquisas indicam que a vitamina A ajuda na regeneração da pele, combatendo os sinais comuns do envelhecimento. Com o tempo, a pele vai perdendo colágeno e a sua capacidade de manter a flexibilidade, elasticidade e firmeza naturais. Mas o retinol ajuda a pele a reter água e a se recuperar, ficando com uma aparência melhor. Além disso, o fato de favorecer a regeneração celular cutânea é bom porque torna a pele sensível de pessoas mais velhas menos suscetível a lesões.

A vitamina A é usada em cosméticos para combater o envelhecimento

O retinol também se fixa aos radicais livres que têm um efeito nocivo para as células e são tidos como causadores de arteriosclerose, catarata, tumores, doenças da pele e doenças reumáticas.

A vitamina A também penetra na pele e normaliza o processo de queratinização, deixando a pele lisa e macia, reduz o espessamento da epiderme, normaliza a pele ressecada e reduz a escamação do couro cabeludo.

Alguns autores dizem que o mecanismo de ação do retinol pode estar ligado a um produto do seu metabolismo, o ácido trans-retinoico. Esse ácido se liga a receptores no núcleo da célula e interage com determinadas sequências do DNA, regulando a produção de certas  proteínas e enzimas, reduzindo os sinais de envelhecimento da pele. Ele também sofre oxidação antes das estruturas essenciais para a homeostase, daí a sua ação antioxidante.

Conversão do retinol (vitamina A) em sua forma ativa na pele, o ácido trans-retinoico

Visto que essa vitamina presente em nossa pele pode ser destruída através da exposição à luz solar, ela é também incluída em protetores solares para pele e cabelos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como em todos os casos, o efeito da vitamina A depende da dose administrada. A Anvisa regulamenta que a utilização de retinoides em produtos cosméticos deve ser orientada pela seguinte determinação: no caso da Vitamina A, nas suas formas Retinol e Palmitato de retinila (forma da vitamina A que possui maior estabilidade química), devem ser usadas na concentração máxima de 10.000 UI de vitamina A/g, já na sua forma Retinaldeído, a concentração máxima é de 0,05%, sendo condicionada à comprovação de sua estabilidade química no produto acabado.

  • Vitamina E:

A vitamina E é constituída, na verdade, por oito diferentes moléculas, entre quatro tocoferóis e quatro tocotrienóis, como mostrado abaixo, sendo que as estruturas α, β, γ ou δ são determinadas de acordo com a posição do grupamento metila (CH3).

Estruturas da Vitamina E, em que α, β, γ ou δ são determinados de acordo com a posição do grupamento metila

Ela age como lubrificante, hidratante e regenerador da pele que sofreu ação do tempo, do sol, da poluição e estresse oxidativo, principalmente por proteger membranas contra a lipoperoxidação. Como é estimulante do colágeno, também aumenta a firmeza e elasticidade da pele.

Sendo assim, a vitamina E é muito utilizada em suplementos orais e em produtos de uso tópico para a prevenção de doenças ou fotoenvelhecimento. Após a aplicação tópica, ela é facilmente absorvida pela pele. A vitamina E é um ingrediente altamente desejável em formulações para rejuvenescer e proteger os tecidos cutâneos, porque ela possui capacidade antioxidante in vivo.

A vitamina E é muito utilizada em produtos pós-sol porque reduz os danos induzidos pelos raios UV, diminui o eritema e a sensibilidade da pele após a exposição da luz UV.

A exposição ao sol destrói as vitaminas presentes nos tecidos cutâneos. Uma excelente alternativa é incluí-las em protetores solares

Além disso, ela também está presente em cremes para assaduras de bebês, pós-barbas e hidratantes para mãos e pés em virtude de suas propriedades anti-inflamatórias, calmantes e cicatrizantes.


Por Jenninfer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Vitaminas usadas em cosméticos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/vitaminas-usadas-cosmeticos.htm. Acesso em 06 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Como fazer balanceamento de equações?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é camada de valência?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Como fazer a inscrição no Enem 2021

Vai fazer o Enem 2021 neste ano e quer tirar todas as suas dúvidas sobre a forma de se inscrever no exame mais...

Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....