Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que foi o Massacre de Babi Yar?

O que é História?

Para entender o que foi o Massacre de Babi Yar, deve-se saber que essa ação causou a morte de 34 mil judeus em Kiev e foi realizada pelos alemães nazistas em 1941.
PUBLICIDADE

O que foi o massacre de Babi Yar?

O Massacre de Babi Yar foi um grande fuzilamento em massa, conduzido pelos alemães nazistas, durante a ocupação de Kiev na Segunda Guerra Mundial. Esse episódio aconteceu entre 29 e 30 de setembro de 1941, e as estatísticas apontam um resultado de 33.761|1| ou 33.771|2| pessoas mortas em um curto prazo de 36 horas.

Qual foi o contexto do massacre de Babi Yar?

O massacre dos judeus de Kiev aconteceu durante a ocupação dos nazistas nessa região, realizada com a Operação Barbarossa. Essa operação foi responsável por organizar a invasão da União Soviética pelos exércitos alemães em 22 de junho de 1941. Um total de 3,6 milhões de soldados alemães cruzou a fronteira com o objetivo de conquistar o território soviético.

A conquista da União Soviética havia sido planejada por Adolf Hitler, que visava aos seguintes objetivos:

  • Garantir a destruição do bolchevismo soviético, ideologia oposta e adversária à ideologia nazista;
  • Garantir a expansão do Império Alemão e formar o “espaço vital”, por meio da ocupação das terras que seriam colonizadas pelos arianos às custas da escravização dos eslavos;
  • Garantir o controle sobre importantes recursos que a União Soviética possuía em abundância: minérios, petróleo e alimento.


Com esses objetivos em mente, o exército alemão foi organizado em três grandes grupos, cada qual com um alvo diferente. Hitler havia sido orientado pelos seus generais a concentrar as forças alemãs contra apenas um alvo, mas o líder nazista optou por dividi-las e enviá-las para as seguintes regiões:

  • Grupo de Exércitos do Norte: enviado para Leningrado;
  • Grupo de Exércitos do Centro: enviado para a região de Moscou;
  • Grupo de Exércitos do Sul: enviado para a direção de Kiev e, depois, Stalingrado.


A cidade de Kiev, onde ocorreu o massacre, foi conquistada pelos alemães no final de setembro de 1941, pelo Grupo de Exércitos do Sul com o auxílio do Grupo de Exércitos do Centro.

Atuação dos grupos de extermínio

O massacre dos judeus de Kiev foi um dos episódios do que ficou conhecido como Holocausto, ou o genocídio cometido contra judeus durante a Segunda Guerra Mundial. O antissemitismo era uma característica da ideologia nazista e, durante a guerra, membros do Partido Nazista apropriaram-se dessas ideias e formularam o que ficou conhecido como “Solução Final”.

A “Solução Final” consistia, basicamente, no plano que esquematizou a morte de milhões de judeus. O objetivo era realizar o extermínio, de forma gradual, de todos os judeus que existiam na Europa. Esse plano, concebido por Heinrich Himmler e Reinhard Heydrich, estipulva a escravização dos judeus em bom estado de saúde e a execução imediata dos que não estivessem aptos ao trabalho.

O Holocausto foi realizado em diferentes etapas, que podem ser chamadas de “Shoah pelas balas” e “Shoah pelo gás”, e foi responsável pela morte de seis dos nove milhões de judeus que moravam na Europa antes da guerra. A primeira fase desse projeto de extermínio foi a realização de fuzilamentos em massa, e, para isso, os nazistas haviam designado os Einsatzgruppen, também chamados de grupos de extermínio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Com esse objetivo, os Einsatzgruppen atuaram nas zonas ocupadas por nazistas no Leste Europeu, exatamente atrás das linhas dos exércitos que conduziam a invasão da União Soviética. Os principais grupos de extermínio agiram nos Países Bálticos, Bielorrússia e Ucrânia. No caso ucraniano, os massacres contra judeus foram conduzidos pelo Einsatzgruppen C.

Como aconteceu o massacre em Kiev?

O Massacre de Babi Yar aconteceu nos dias 29 e 30 de setembro de 1941, como represália a um ataque sofrido pelos alemães na cidade de Kiev. Pouco antes da invasão, essa cidade ucraniana era habitada por cerca de 200 mil judeus, o que totalizava aproximadamente 20% da população local. Com os avanços dos alemães pela União Soviética, a maioria dessa população mudou-se para o leste.

Os judeus que permaneceram em Kiev tornaram-se alvo do genocídio nazista, que foi determinado em represália a ataques a bomba contra prédios utilizados pelos alemães nessa cidade. Ainda que esse ataque tenha sido realizado por membros da NKVD, a polícia secreta soviética, os nazistas atribuíram a culpa aos judeus e espalharam a seguinte mensagem por Kiev:

Ordena-se a todos os judeus residentes de Kiev e suas vizinhanças que compareçam à esquina das ruas Melnyk e Dokterivsky, às 8 horas de segunda-feira, 29 de setembro de 1941, portando documentos, dinheiro, roupas de baixo, etc. Aqueles que não comparecerem serão fuzilados. Aqueles que entrarem nas casas evacuadas por judeus e roubarem pertences destas casas serão fuzilados|3|.

Segundo o historiador Antony Beevor, o comando nazista esperava menos de sete mil judeus, entretanto, compareceram mais de 33 mil ao local estipulado|4|. Os alemães, então, deram andamento a um dos maiores massacres cometidos na guerra. Ao longo de 36 horas, os judeus foram sendo encaminhados para o barranco de Babi Yar e fuzilados sistematicamente.

Os relatos contam que os judeus eram obrigados a despir-se e eram agressivamente conduzidos para as valas comuns, onde deitavam sobre os cadáveres e, em seguida, eram fuzilados. Os corpos depositados nessas valas comuns foram posteriormente exumados pelos nazistas para esconder as provas dos crimes cometidos.

Outros massacres do tipo foram realizados pelos nazistas em diferentes locais do Leste Europeu, como em Vilnius, capital da Lituânia. A União Soviética nunca reconheceu que o crime cometido pelos alemães havia sido um crime de características antissemitas, isto é, contra o povo judeu. Esse reconhecimento somente ocorreu com a independência da Ucrânia em 1991.

|1| SNYDER, Timothy. Terras de Sangue: a Europa entre Stalin e Hitler. Rio de Janeiro: Record, 2012, p. 253.
|2| BEEVOR, Anthony. A Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Record, 2015, p. 246.
|3| O Massacre de Babi Yar. Para acessar, clique aqui.
|4| BEEVOR, Anthony. A Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Record, 2015, p. 246.

*Créditos da imagem: Arkady Mazor e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

Selo israelense da década de 1980 em memória às vítimas de Babi Yar*
Selo israelense da década de 1980 em memória às vítimas de Babi Yar*

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "O que foi o Massacre de Babi Yar?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-foi-massacre-babi-yar.htm. Acesso em 16 de outubro de 2019.

Portão do campo de concentração de Auschwitz. No portal, está escrito “arbeit macht frei” (o trabalho liberta) *
O que é História?
A infantaria alemã foi essencial para o sucesso da blitzkrieg nos primeiros anos da Segunda Guerra
O que é História?
Monumento construído na atual São Petersburgo em homenagem às vítimas do cerco de Leningrado*
O que é História?
Prisioneiros judeus que estavam instalados no campo de concentração de Buchenwald.*
História Geral
A Batalha de Stalingrado foi uma das mais importantes da Segunda Guerra
História Geral
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola