Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

American Way of Life

American Way of Life“modo de vida norte-americano” é o estilo de vida típico dos Estados Unidos, baseado no consumismo e difundido a partir da década de 1920.

Charles Chaplin em O grande ditador. Produções hollywoodianas incitavam o nacionalismo, aspecto do american way of life.
Charles Chaplin em O grande ditador. Produções hollywoodianas incitavam o nacionalismo, aspecto do american way of life.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

American way of life foi como ficou conhecido o “modo de vida dos Estados Unidos” e acabou sendo difundido para outras regiões do mundo, inclusive para o Brasil.

O modo de vida norte-americano valoriza o individualismo, o empreendedorismo, a livre iniciativa, práticas liberais na economia e democráticas na política; e defende valores individuais, como a coragem, a honestidade, o trabalho e a competitividade. Começou a ser construído no período posterior à Primeira Guerra Mundial, e Estado, governo, grupos midiáticos e de entretenimento tiveram papel importante nessa construção.

Muitas críticas são feitas ao american way of life, como a de que é um modo de vida que não contempla parte da sociedade dos Estados Unidos, além de que é baseado no consumismo, que gera consequências sociais e ambientais prejudiciais para o ser humano.

Leia também: Crise de 1929 — a Grande Depressão que abalou o sistema capitalista

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o american way of life

  • O american way of life é chamado no Brasil de “modo de vida norte-americano” ou “estilo de vida norte-americano”.
  • Surgiu em um momento de extrema euforia da população norte-americana com a vitória na Primeira Guerra e o rápido crescimento da economia.
  • Foi usado pelas autoridades como uma maneira de criar identidade e estimular o consumo entre a população do país.
  • A indústria do entretenimento dos Estados Unidos foi responsável pela difusão desse modo de vida para outros lugares do mundo.
  • No Brasil, a partir da Era Vargas, o modo de vida norte-americano passou a ser difundido pelos grandes veículos de comunicação.

O que é o american way of life?

O american way of life é o modo de vida típico dos Estados Unidos, baseado em uma série de crenças e valores como o trabalho, a livre iniciativa, a concorrência, o liberalismo, a igualdade jurídica, a democracia representativa, entre tantos outros.

O american way of life passou a ser difundido para o mundo a partir da década de 1920, quando filmes produzidos por estúdios de Hollywood passaram a ser assistidos em cinemas de todo o mundo, inclusive no Brasil. Com o avanço dos meios de comunicação e a evolução da indústria do entretenimento, esse processo se aprofundou e, de certa forma, ocorre ainda hoje.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como surgiu o american way of life?

Durante a Primeira Guerra Mundial, os Estados Unidos se tornaram a maior potência econômica do globo. Alemanha e Reino Unido, que anteriormente concorriam com o país, tiveram suas economias prejudicadas pela guerra, isolando os Estados Unidos como potência econômica global.

Durante e após o conflito mundial, os Estados Unidos também passaram a exportar para regiões que antes eram áreas de influência dos grandes impérios europeus. Isso fez com que a economia dos Estados Unidos crescesse bastante no período.

Foi nesse contexto de vitória na Primeira Guerra e crescimento pós-guerra que o american way of life começou a ser construído. Diversas instituições foram importantes na construção desse estilo de vida, entre elas: o governo, parte da imprensa, intelectuais, igrejas, entre outras.

O modo de vida norte-americano foi utilizado pelo Estado para fortalecer a identidade do povo, homogeneizar a população e mantê-la alerta contra aqueles que poderiam ameaçar ou até mesmo acabar com ele. Primeiramente essa suposta ameaça veio dos nazistas, e, depois da Segunda Guerra Mundial, dos soviéticos.

Veja também: Guerra Fria — conflito político-ideológico que dividiu o mundo após a Segunda Guerra Mundial

Quais são as características do american way of life?

→ Incentivo ao consumismo

O cinema, o rádio e a televisão foram os principais veículos que ajudaram a criar e a popularizar o american way of life, sobretudo pelas propagandas que eram feitas nesses veículos de comunicação de massa.

Nas propagandas, eram comuns famílias felizes se alimentando em uma mesa farta, morando em casas confortáveis, com gramado aparado na frente, viajando por estradas pavimentadas em carros rabo de peixe, ou realizando compras de fim de ano em decorados shoppings centers.

Família feliz em um carro, em propaganda do american way of life.
O mais alto padrão de vida do mundo e Não há melhor estilo de vida que o americano, diz a propaganda da época.

Esses anúncios associavam a posse de bens à felicidade e à qualidade de vida, incentivando a compra de automóveis, bicicletas, máquinas de lavar, rádios, brinquedos, geladeiras, remédios, entre diversos outros produtos e serviços.

→ Valorização do capitalismo

Outra característica do american way of life é a crença no capitalismo, na livre iniciativa, no livre mercado e em outras práticas tidas como liberais; embora, em momentos de crise, diversas medidas keynesianas tenham sido adotadas pelo governo norte-americano.

Para os defensores do modo de vida norte-americano, todas as pessoas têm oportunidades iguais e, com esforço e trabalho, podem obter sucesso econômico e alcançar a felicidade.

→ Nacionalismo

O nacionalismo é outra característica marcante do american way of life. Na visão dos seus defensores, ele é o melhor modo de vida do planeta e deve ser levado para outras nações. O modo de vida norte-americano foi usado, muitas vezes, por diversos governos norte-americanos para justificar a guerra contra outros países. Frases como “levaremos a democracia para eles”, “levaremos a liberdade”, “os livraremos da tirania” são ainda utilizadas para justificar conflitos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Estado e a imprensa norte-americana afirmavam que a guerra era, na verdade, entre dois modos de vida, o americano e o nazista. Lutar na guerra, ou apoiar o país no esforço de guerra, era, antes de tudo, uma forma de preservar o american way of life.

Cartaz com propaganda da Segunda Guerra baseada no american way of life.
Esta guerra está provando que nosso modo americano pode produzir, lutar e durar mais do que qualquer outro sistema no mundo.

Durante a Guerra Fria, a ideia de guerra entre dois modos de vida também foi largamente difundida. O modo de vida soviético, comunista, era propagado como a antítese do american way of life. O socialismo era visto como o modo de vida autoritário, ditatorial, de economia estatizada e planificada, em que não existia concorrência e a maior parte da população era miserável e infeliz.

American way of life e a Crise de 1929

Antes de 1929, o Estado norte-americano adotou uma política liberal, e diversos fatores, como a queda de exportações, o aumento do desemprego, o aumento do acúmulo de capitais, entre outros, levaram a uma grave crise econômica, talvez a maior da história humana, que eclodiu em 24 de outubro de 1929, quando a Bolsa de Valores de Nova Iorque quebrou.

Com a crise, o Estado norte-americano foi gradativamente abandonando princípios liberais e adotando princípios keynesianos. John Keynes foi um economista inglês que defendeu a intervenção estatal na economia, com o objetivo de garantir o pleno emprego e a qualidade de vida da população. O avanço da intervenção estatal levou ao Estado de bem-estar social.

Durante esse período, o liberalismo foi abandonado para garantir que o american way of life continuasse a existir. Vale lembrar que, nesse momento, ocorria a Guerra Fria, e o objetivo dos governantes era garantir a qualidade de vida para grande parte da população, para que esta não fosse seduzida pelas ideias socialistas.

→ Videoaula sobre a Crise de 1929

Quais são as consequências do american way of life?

Segundo dados da OMS, os Estados Unidos têm a maior taxa do mundo de pessoas com depressão, com 5,9% da população sofrendo com esse distúrbio.|1| Muitos médicos afirmam que o consumismo, o endividamento e a competição presentes em diversas instituições, como em escolas e empresas, entre outros fatores relacionados ao american way of life, influenciam na grande taxa de depressão na população do país.

Outra consequência do american way of life, principalmente por causa do consumismo, é a destruição do meio ambiente. Isso ocorre pela extração e exploração de recursos naturais, pela poluição gerada no processo produtivo e de transporte, e pelo excesso de resíduos gerados.

Desvantagens do american way of life

O american way of life, pelo menos no discurso, sempre se mostrou universal, ou seja, a qualidade de vida e a felicidade poderiam ser alcançadas por qualquer cidadão norte-americano, mas, na prática, isso nunca aconteceu.

No primeiro meio século de american way of life, vigorou em diversos estados do país as leis conhecidas como Jim Crow, leis segregacionistas que excluíam os negros do modo de vida norte-americano, que supostamente defendia a igualdade de direitos e a igualdade jurídica.

Além da população negra, excluída por lei, diversos outros grupos sociais nunca viveram o modo de vida norte-americano, como trabalhadores pobres, pessoas em situação de rua, povos indígenas, imigrantes, entre diversos outros grupos.

Homem deitado em uma calçada de Nova Iorque, em texto sobre o american way of life.
O modo de vida norte-americano não é uma realidade para muitos grupos sociais.[1]

Outra desvantagem do american way of life é que esse modo de vida, baseado na posse de bens, como automóveis, grandes habitações, diversos eletrodomésticos etc., não pode ser adotado pela maior parte da população mundial, uma vez que não existem recursos naturais para isso.

Atualmente, principalmente por causas das questões ambientais, diversos grupos nos Estados Unidos criticam o american way of life, sobretudo o consumismo desenfreado desse modo de vida. Muitos norte-americanos buscam uma nova forma de viver, com menos posses, mais próxima da natureza, com menos horas semanais de trabalho e com mais tempo o lazer.

Saiba mais: New Deal — plano econômico para reerguer os Estados Unidos após a grande crise

Influência do american way of life no Brasil

O modo de vida norte-americano atravessou as fronteiras dos Estados Unidos e foi absorvido em diversas regiões do globo, inclusive no Brasil. Durante a Era Vargas, diversos acordos econômicos foram estabelecidos entre Estados Unidos e Brasil, e empresas norte-americanas passaram a se instalar aqui. Esse processo continuou nos próximos governos.

Durante e após a Segunda Guerra Mundial, a influência cultural norte-americana cresceu no nosso país. Com o tempo, passou a ser comum as pessoas se vestirem com tênis, calças jeans, jaquetas de couro, óculos de sol, e outros trajes e acessórios da cultura americana.

As músicas norte-americanas passaram a ser ouvidas, palavras em inglês passaram a fazer parte do vocabulário dos brasileiros e até mesmo nossos hábitos alimentares passaram por mudanças graças à influência dos Estados Unidos e ao american way of life.

Exercícios sobre o american way of life

1. (Mackenzie). As imagens:

Mulheres e crianças felizes em anúncios antigos de eletrodomésticos, em exercícios sobre o american way of life.
Imagem de anúncio de um eletrodoméstico no Brasil e nos Estados Unidos, na década de 1950.

I. baseiam-se no american way of life (estilo de vida americano), em que o consumismo era incentivado como meio de manter a produção industrial aquecida.
II. revelam padrões semelhantes, uma vez que levam a crer que a felicidade depende da satisfação pela compra de produtos industrializados.
III. apresentam concepções culturais muito parecidas: a crença de que a felicidade e o bem-estar de uma família dependem do poder de compra dos indivíduos que as compõem.
IV. demonstram estar nas qualidades morais e psíquicas dos seres humanos o fundamento e o bem-estar de toda a sociedade.

Estão corretas

a) I, II e III, apenas.

b) II e III, apenas.

c) I, III e IV, apenas.

d)  I, II, III e IV.

e) II e IV, apenas.

Gabarito: A

O american way of life tinha como uma das principais características o estímulo ao consumismo, associando a compra de bens e de serviços com qualidade de vida e bem-estar.

2. (UFPE 2018). Observe a imagem a seguir:

Gibi do Capitão América, personagem que expressa valores do american way of life.

O herói das histórias em quadrinhos, na capa da primeira edição de 1941, representou o imaginário sociopolítico norte-americano do período. Sobre isso, assinale a alternativa CORRETA.

a) As cores e o uniforme utilizados por esse personagem demonstram seu caráter antinacionalista.

b) Steve Rogers, nome original desse personagem, foi representado como anti-herói, pois não agia em nome do governo norte-americano para derrotar os nazistas.

c) Esse personagem foi criado para representar o imperialismo norte-americano e demonstrar que era possível uma aliança com os nazistas num plano macropolítico.

d) O herói em questão apresentava todas as virtudes defendidas pelos americanos, tais como patriotismo, coragem, liderança e honestidade, sendo o representante do ideal capitalista.

e) O Sentinela da Liberdade, outro nome dado ao herói da imagem, tornou públicos todos os problemas do mundo capitalista, sendo um crítico ao modo de vida norte-americano.

Gabarito: D

O Capitão América, criado no contexto da Segunda Guerra Mundial, expressa diversos valores do american way of life, como a defesa da democracia, o patriotismo, a coragem, a liderança, a força, entre outros.

Créditos da imagem

[1] Andriy Blokhin/ Shutterstock

Fontes

IZECKSHON, Vitor. Estados Unidos: uma história. Editora Contexto, São Paulo, 2021.

KARNAL, Leandro. A história dos Estados Unidos. Editora Contexto, São Paulo, 2007.

Nota

|1| LABOISSIERE, Paula. História, Ciência, Saúde – Manguinhos. Fundação Oswaldo Cruz. Disponível em: https://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/no-dia-mundial-da-saude-oms-alerta-sobre-depressao/#:~:text=De%20acordo%20com%20a%20OMS,17%2C4%20milh%C3%B5es%20de%20casos

Escritor do artigo
Escrito por: Jair Messias Ferreira Junior Pós-graduado em História pela Unicamp e professor da Educação Básica há mais de 20 anos. Também é formador de professores e produtor de materiais didáticos há mais de 10 anos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

JUNIOR, Jair Messias Ferreira. "American Way of Life"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/american-way-of-life.htm. Acesso em 13 de julho de 2024.

De estudante para estudante