Topo
pesquisar

Concordância Nominal – Palavras que não admitem flexão de gênero

Gramática

O substantivo e seus determinantes devem estar em harmonia, mas se o gênero não está especificado, as regras de concordância nominal são especiais.
PUBLICIDADE

O substantivo é o núcleo em torno do qual o adjetivo, o artigo, o numeral e o pronome adjetivo gravitam (movem-se). Portanto, se o núcleo está no masculino, seus determinantes também estarão, já que o gênero e o número dos determinantes devem estar em concordância com o substantivo.

Em alguns momentos, o substantivo pode ser representado por pronomes de tratamento ou por palavras que indiquem nomes de rio, cidade, vinho etc. Como fazer a concordância entre eles e o adjetivo, visto que não possuem flexão de gênero? Para esses casos, as regras são específicas.

1 - Pronomes de tratamento

A maioria dos pronomes de tratamento não admite flexão de gênero, ou seja, não se modifica do feminino para o masculino ou vice-versa. Então, o que fazer com o adjetivo quando esse está se referindo ao pronome de tratamento? Veja a regra:

A regra diz que o adjetivo quando se referir a pronome de tratamento deverá concordar com a pessoa a quem o pronome está se referindo. Por isso, o contexto (situação), os indícios do texto e o conhecimento de mundo (conhecimentos adquiridos ao longo da vida, na escola ou fora dela) serão fundamentais, uma vez que o gênero não é marcado no pronome.  Veja os exemplos:

  1. Vossa Excelência não está satisfeita com o desenrolar do processo. (juíza)
  2.  Vossa Santidade é sempre delicado.
  3. Vossa alteza está satisfeito com o nascimento do filho. (príncipe)

Nos exemplos 1 e 3, o contexto foi imprescindível para determinar a concordância, já que os dois pronomes de tratamento podem referir-se a homens e mulheres. Já o exemplo 2 é uma questão de conhecimento de mundo, pois Vossa Santidade refere-se ao Papa e esse cargo só pode ser ocupado por homens.  

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

2 - Palavras que indicam nomes de rios, de cidades, de vinhos etc.

A regra diz que o adjetivo deve concordar com o gênero da palavra, por exemplo, vinho é um substantivo que sempre pertencerá ao gênero masculino, por isso, o adjetivo que se referir a ele deverá ser colocado no masculino. Isso irá se repetir em todas as palavras citadas. Acompanhe os exemplos:

  1. A maravilhosa Maceió. (a cidade)
  2. O caudaloso Araguaia. (o rio)
  3. O delicioso Pericó. (o vinho)

Algumas formas de concordância nominal parecem estranhas, porque, em geral, não são usadas no nosso dia a dia, entretanto, não é porque não usamos que elas deixam de existir ou de estarem corretas. Por isso, é imprescindível que sejam estudadas.


Por Mayra Pavan
Graduada em Letras

Estudar é a melhor forma para não se equivocar em relação às regras de Concordância Nominal
Estudar é a melhor forma para não se equivocar em relação às regras de Concordância Nominal

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PAVAN, Mayra Gabriella de Rezende. "Concordância Nominal – Palavras que não admitem flexão de gênero"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/concordancia-nominalpalavras-que-nao-admitem-flexao-genero.htm. Acesso em 19 de setembro de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

Indique a alternativa errada em relação à Concordância Nominal.

  1. V.A está satisfeita com a recepção. (Príncipe)
  2. A maravilhosa Goiânia completará mais uma primavera.
  3. A bela Maceió e suas praias paradisíacas.
  4. V.A está satisfeita com a recepção. (Princesa)
  5. V.S.ª ficou constrangida com a situação? (Senadora)

Questão 2

A concordância nominal foi feita de forma correta em todas as alternativas, exceto:

  1. Vossa Excelência está frustrado. (Ministro)
  2. A deliciosa Barolo. (vinho)
  3. A encantadora Parati.
  4. São Paulo continua caótica.
  5. O fantástico Hecula Monastrell.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola