Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Como é feito o cálculo do IDH?

O cálculo do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considera três variáveis principais: a saúde, a educação e a renda da população.

Vista da cidade de Oslo, Noruega. Esse país possui o melhor IDH do planeta
Vista da cidade de Oslo, Noruega. Esse país possui o melhor IDH do planeta
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um dado estatístico criado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para contrapor os dados puramente econômicos utilizados para medir a riqueza dos países e analisar o desenvolvimento a partir da inclusão de outros fatores.

Atualmente, o cálculo do IDH é efetuado a partir de três aspectos principais da população: renda, educação e saúde. Assim, quanto mais esses três aspectos apresentarem melhorias, melhor será o IDH da localidade em questão. É claro que esse índice possui limitações, pois não considera outros fatores, como a sustentabilidade, a distribuição de renda e outros importantes elementos sociais.

No quesito saúde, para o cálculo do IDH, considera-se a expectativa de vida, no sentido de que esse fator observa o quão “longa e saudável” é a vida das populações. Já no âmbito da educação, é avaliado o índice de alfabetização de adultos e também os níveis de escolarização da população em geral. Já o fator “renda” apresenta o foco no padrão de vida e é medido pelo PIB per capita, que seria o Produto Interno Bruto dividido pela população, além do PPC (Paridade do Poder de Compra), que executa os cálculos no sentido de excluir as diferenças entre a valorização das diferentes moedas dos países.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Assim, para que o IDH seja calculado, realiza-se uma ponderação média entre esses três fatores, que devem possuir o mesmo peso, pois considera-se que saúde, educação e renda são elementos igualmente importantes para a garantia do desenvolvimento humano da população. O resultado varia de 0 a 1, de forma que, quanto mais próximo do valor máximo, maior é o desenvolvimento humano de uma determinada localidade.

A seguir, podemos observar as categorias sob as quais são divididos os países com base em seus respectivos IDHs:

IDH baixo: reúne todos os países que apresentam IDH abaixo de 0,500.

IDH médio: países com IDH entre 0,500 e 0,799.

IDH alto: países com desenvolvimento humano entre 0,800 e 0,899.

IDH muito alto: países cujo índice encontra-se igual ou acima de 0,900.

Os dados do IDH são divulgados em relatórios anuais pela Organização das Nações Unidas (ONU), podendo apresentar grandes variações de um ano para outro, principalmente se houver alterações nos métodos matemáticos empregados.

No ano de 2013, os três países com os maiores IDH foram Noruega (0,944), Austrália (0,933) e Suíça (0,917), sendo apenas dez os países que apresentaram um IDH considerado “muito alto”. O Brasil ocupa a 79ª posição, com um IDH de 0,744, sendo considerado, portanto, “médio”. Entre os países com IDH “baixo”, quase todos são do continente africano, com destaque para os últimos colocados: Níger (0,337), República Democrática do Congo (0,338) e República Centro-Africana (0,341).

*Fonte dos dados: PNUD Brasil – Ranking IDH Global 2013.


Por Me. Rodolfo Alves Pena

Escritor do artigo
Escrito por: Rodolfo F. Alves Pena Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PENA, Rodolfo F. Alves. "Como é feito o cálculo do IDH?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/desenvolvimento-humano.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante