Topo
pesquisar

Parada cardiorrespiratória

Doenças e patologias

Parada cardiorrespiratória é um evento grave que pode levar à morte e caracteriza-se pela interrupção do funcionamento do coração e da respiração.
PUBLICIDADE

Parada cardiorrespiratória é um evento definido como a interrupção da atividade mecânica do coração e da atividade respiratória. Com a parada da atividade mecânica do coração, os sinais de circulação também param. Esse evento é grave e pode levar à morte, sendo fundamental, portanto, garantir rapidamente a retomada da circulação e oxigenação.

Leia também: 10 principais causas de morte no mundo

Características da parada cardiorrespiratória

A parada cardiorrespiratória é caracterizada pela presença dos seguintes eventos:

  • Interrupção súbita dos batimentos cardíacos

  • Interrupção súbita dos movimentos respiratórios

  • Perda de consciência

Esses eventos são responsáveis por impedir que os tecidos recebam o oxigênio e os nutrientes adequados para seu funcionamento. Caso a condição não seja revertida de maneira rápida, pode ocorrer danos nos tecidos. É importante salientar que o cérebro sofre sérios danos se ficar mais de cinco minutos sem oxigênio, sendo observado o surgimento de lesões irreversíveis.

Não é comum que a parada cardiorrespiratória ocorra como um evento inesperado e repentino. O que se percebe é que, aos poucos, o paciente vai apresentando deterioração de suas funções respiratórias e circulatórias. Nos pacientes que estão hospitalizados, antes da parada cardiorrespiratória, verifica-se uma piora do quadro do indivíduo. Quando percebida essa mudança, medidas podem ser realizadas, a fim de evitar que a parada ocorra.

O socorro em caso de parada cardiorrespiratória deve ser rápido para aumentar as chances de sobrevivência do indivíduo.
O socorro em caso de parada cardiorrespiratória deve ser rápido para aumentar as chances de sobrevivência do indivíduo.

Em pacientes adultos, a principal causa de parada cardiorrespiratória é a doença coronariana, que acontece como resultado da formação de placas de aterosclerose, as quais dificultam ou impedem passagem de sangue. Já a segunda causa mais frequentante é o trauma. Nas crianças, por sua vez, as paradas cardiorrespiratórias são mais frequentes em decorrência de distúrbios hidroeletrolíticos (perda de grande quantidade de líquidos e eletrólitos) e ácidos-básicos.

Leia também: Coma: estado de total inconsciência

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sinais que indicam uma parada cardiorrespiratória

Em caso de parada cardiorrespiratória, é fundamental que o diagnóstico seja feito de maneira rápida para que o procedimento adequado de tratamento seja realizado. Entre os sinais de parada cardiorrespiratória que podem ser usados para o diagnóstico estão:

  • ausência de pulso

  • ausência de movimentos respiratórios

  • inconsciência

  • coloração azul-arroxeada da pele e mucosas (cianose)

Tratamento da parada cardiorrespiratória

Quando um paciente apresenta parada cardiorrespiratória, são realizadas as manobras de ressuscitação cardiopulmonar. Essas compreendem uma série de técnicas e procedimentos que visam manter a circulação sanguínea, permitindo, desse modo, a oxigenação dos tecidos e o transporte adequado de nutrientes.

A ressuscitação cardiopulmonar pode ser realizada por profissionais de saúde e até mesmo por leigos. Vale salientar ainda que esse procedimento pode ser feito, nesse sentido, fora ou dentro do ambiente hospitalar.

A ressuscitação, se feita de maneira rápida, contribui significativamente para a sobrevivência das vítimas. Um ponto importante a ser destacado é que uma parada cardiorrespiratória, sem nenhuma intervenção, pode causar danos cerebrais em cerca de cinco minutos. Em cerca de 10 minutos, pode-se verificar a morte cerebral.

O desfibrilador é um equipamento usado em casos de parada cardiorrespiratória.
O desfibrilador é um equipamento usado em casos de parada cardiorrespiratória.

Diante da urgência de tratamento, as ações de suporte básico devem ser realizadas de maneira adequada para que o suporte avançado seja eficiente. O suporte básico de vida (SBV) nada mais é que uma sequência inicial de ações. No caso de parada cardiorrespiratória, os passos do atendimento em SBV são representados pelo CABD primário, em que as letras correspondem a:

  • C - checar responsividade e respiração, chamar por ajuda, checar pulso e (iniciar) compressões

  • A - abertura das vias aéreas

  • B - boa ventilação

  • D - desfibrilação

Um outro ponto que favorece a sobrevivência de pacientes que tiveram parada cardiorrespiratória é o local em que ela ocorre. Em ambiente hospitalar, por exemplo, há mais chances de sobrevivência do que em outro ambiente, como em casa ou no trabalho. Já dentro dos hospitais, há maiores chances de sucesso no tratamento para aqueles que estão sob cuidados intensivos, uma vez que há maior monitoramento dos pacientes nesses locais.

Saiba mais: Primeiros socorro: o que são, procedimentos, técnicas

Sequelas da parada cardiorrespiratória

Como sabemos, a parada cardiorrespiratória é caracterizada pela interrupção dos batimentos cardíacos e também da respiração. Esse evento é grave e apresenta uma grande taxa de mortalidade. Aos que sobrevivem a ele, é comum a presença de sequelas, principalmente neurológicas, devido à falta de irrigação no cérebro.

Danos cerebrais irreversíveis podem ser observados em pacientes que não receberam socorro adequado nos primeiros cinco minutos.

 

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Na parada cardiorrespiratória, observa-se a interrupção dos batimentos cardíacos e movimentos respiratórios.
Na parada cardiorrespiratória, observa-se a interrupção dos batimentos cardíacos e movimentos respiratórios.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Parada cardiorrespiratória"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/parada-cardiorrespiratoria.htm. Acesso em 12 de novembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola