Topo
pesquisar

Diferença entre fluorescente e fosforescente

Química

A diferença entre material fluorescente e fosforescente está no tempo de emissão da luz visível
Tanto na fluorescência como na fosforescência a emissão de luz visível ocorre quando se absorve energia de determinada fonte
Tanto na fluorescência como na fosforescência a emissão de luz visível ocorre quando se absorve energia de determinada fonte
PUBLICIDADE

A fluorescência e a fosforescência são tipos de luminescência, ou seja, de emissões de radiações, que podem ser visíveis ou não e que ocorrem sem a necessidade de temperaturas elevadas, podendo ser, por exemplo, resultado da absorção de energia da luz.

  • Fluorescente: uma substância assim absorve energia da luz fornecida por determinada fonte e emite radiação visível, porém, quando o fornecimento de energia acaba, a emissão da radiação para imediatamente.

O nome desse fenômeno veio do fato de que ele foi observado em um mineral denominado fluorita.

Exemplos:

* Placas de trânsito quando recebem a luz dos faróis dos automóveis;

* Faixas nos uniformes de motoboys, de garis e de outros trabalhadores;

* Lâmpada fluorescente – ela é revestida internamente por um material fluorescente à base de fósforo, assim, quando ocorre a descarga elétrica, essa substância é excitada com a radiação ultravioleta (invisível ao olho humano), produzindo luz visível. No momento em que a lâmpada é desligada, a emissão de energia para.

Exemplos de substâncias fluorescentes em lâmpadas e em faixas de uniformes

  • Fosforescente: Da mesma forma que ocorre na fluorescência, na fosforescência, uma substância emite radiação visível porque absorve energia da luz fornecida por determinada fonte. Entretanto, nesse caso, mesmo depois que o fornecimento de energia parou, a substância fosforescente continua por algum tempo emitindo luz visível. Esse tempo pode variar desde frações de segundos até dias.

Esse fenômeno recebeu esse nome porque o elemento fósforo e outros materiais são usados em objetos feitos para brilharem no escuro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos:

* Algumas tomadas elétricas e interruptores são feitos de um plástico que recebe a adição de substâncias fosforescentes;

* Ponteiros do relógio de pulso;

Ponteiros de relógio fosforescente

* Pulseirinhas coloridas usadas em festas;

* Objetos autocolantes colocados para decoração nas paredes, principalmente em quartos de crianças, como estrelinhas e planetas feitos de sulfeto de zinco.

Mas e os vaga-lumes e as águas-vivas, como a noctiluca, que são capazes de produzir luz? No caso deles é fluorescência ou fosforescência?

No vaga-lume e na água-viva, temos exemplos de bioluminescência

Nem um nem outro, mas sim bioluminescência. Nesse fenômeno ocorre uma reação química em que a energia química é transformada em energia luminosa e o organismo vivo produz e emite luz fria (ao contrário das lâmpadas incandescentes que produzem calor).

No caso dos vaga-lumes e águas-vivas noctilucas, a produção de luz está principalmente na reação em que uma enzima denominada luciferase oxida o substrato da proteína luciferina, consumindo uma molécula de ATP. A molécula de luciferina, agora excitada energeticamente, libera essa energia química na forma de energia luminosa.

Nos três casos (fluorescência, fosforescência e bioluminescência), a luz é fria, produzindo muito pouco calor. No entanto, enquanto na fluorescência e na fosforescência a energia luminosa é absorvida de outra fonte e depois liberada; na bioluminescência a luz é produzida por um processo químico independentemente de outra fonte de luz.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Diferença entre fluorescente e fosforescente"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/diferenca-entre-fluorescente-fosforescente.htm. Acesso em 22 de julho de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola