Topo
pesquisar

Diferença entre contaminação radioativa e irradiação

Química

A diferença entre contaminação radioativa e irradiação é que, na primeira, absorve-se o material radioativo, já na segunda há exposição à radiação, que pode ser a distância.
PUBLICIDADE

Quando acontece algum acidente nuclear, como foi o caso do acidente com césio-137 em Goiânia, muitas notícias usam os termos “contaminação radioativa” e “irradiação”. Mas será que esses termos são usados corretamente? Você sabe a diferença entre contaminação radioativa e irradiação?

A contaminação radioativa acontece quando um material radioativo é absorvido pelo corpo de um indivíduo. Qualquer tipo de contaminação ocorre quando há a presença indesejável de um material em um local onde ele não deveria estar.

No acidente com o césio-137, por exemplo, Leide das Neves, uma menina de apenas seis anos de idade, pegou o “pó azul brilhante”, que, na verdade, era o cloreto de césio-137, brincou com ele e depois foi lanchar sem lavar as mãos. Desse modo, ela foi contaminada porque absorveu o material radioativo tanto por via cutânea (pela pele) quanto por ingeri-lo em pequenas quantidades.

Entre as pessoas examinadas nesse acidente em Goiânia, quatro, que acabaram morrendo e estavam entre as 14 pessoas removidas para o Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro, apresentavam contaminação externa e/ou interna, ou seja, tiveram contato direto com o material radioativo, e também lesões características da exposição de parte do corpo ou do corpo inteiro. Leide das Neves foi a primeira dessas vítimas fatais.

Quando uma pessoa sofre contaminação radioativa, ela também se torna uma ameaça para as outras pessoas, pois o material radioativo que está presente nela continua emitindo radiações, que podem contaminar outros. Isso nos mostra que toda pessoa contaminada também foi irradiada.

Por outro lado, a irradiação é a energia característica emitida por uma fonte radioativa. Ela ocorre quando há uma exposição do material ou do corpo de alguém à radiação emitida pelo elemento radioativo. Isso pode acontecer sem a pessoa entrar em contato direto com o material radioativo, ou seja, mantendo-se a certa distância. Desse modo, nem toda pessoa que foi irradiada também foi contaminada.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ilustração de diferença entre contaminação e irradiação
Ilustração de diferença entre contaminação e irradiação

Assim, uma pessoa que sofreu irradiação não se torna uma fonte de radioatividade, não representando, assim, perigo para as outras pessoas.

Conforme explicado no texto Radioatividade nos alimentos e na agricultura, os alimentos irradiados são expostos a uma fonte de radiação, como o cobalto-60 ou o césio-137, por um tempo controlado e sem nenhum contato direto. Desse modo, o seu processo de deterioração é retardado, mas o alimento não se torna fonte de contaminação, podemos tocá-lo, manuseá-lo e ingeri-lo sem receios. Mas a pessoa que ficou próxima a um material radioativo e foi irradiada sofre as consequências dessa radiação ionizante.

Visto que a radiação alfa não consegue penetrar na pele humana, ela não causa danos a uma pessoa que só foi irradiada. No entanto, as radiações beta e gama possuem alto poder de penetração e podem causar danos sérios e até irreparáveis. No caso da radiação beta, ela consegue atravessar a pele até 2 cm e causar problemas como câncer de pele e danos aos olhos. A radiação gama é a que possui maior poder de penetração, conseguindo atravessar até 25 cm de madeira ou 15 cm de aço. Ela só é detida por placas de chumbo de 5 cm ou por grossas paredes de concreto.

Para citar um exemplo, no Enem de 2012, caiu a seguinte questão:

Questão 84 do Enem 2012 - caderno azul
Questão 84 do Enem 2012 - caderno azul

A alternativa correta é a letra “a”. A decisão tomada pela companhia aérea foi equivocada porque, conforme vimos neste texto, um material médico esterilizado por irradiação não se torna radioativo.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Símbolos de contaminação radioativa e contador Geiger usado para identificar substâncias radioativas e medir a intensidade de sua radioatividade
Símbolos de contaminação radioativa e contador Geiger usado para identificar substâncias radioativas e medir a intensidade de sua radioatividade

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Diferença entre contaminação radioativa e irradiação"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/diferenca-entre-contaminacao-radioativa-irradiacao.htm. Acesso em 19 de novembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola