Fenômeno da radioatividade

Química

PUBLICIDADE

Muita gente não sabe o que leva um elemento a ser reativo, será que depende da eletrosfera do átomo ou de seu núcleo? A própria denominação “Química Nuclear” nos dá dicas de qual parte do átomo é responsável pelas radiações: nuclear vem de núcleo, logo podemos concluir que o responsável por um elemento químico ser reativo é seu próprio núcleo.

A radioatividade se define como o fenômeno pelo qual um núcleo instável (sem estabilidade) emite partículas e ondas para atingir a estabilidade. Os átomos radioativos estão sempre emitindo radiações para se tornarem mais estáveis, logo a radiação se define como a espécie emitida pelo núcleo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Uma vez que um elemento químico se torna reativo passa a emitir radiação, independente de seu estado físico, de fatores químicos, da temperatura e pressão em que se encontra. Isto porque a radioatividade não está relacionada com a eletrosfera do átomo, e sim com seu núcleo.

Como exemplo temos o Urânio, seja em seu estado sólido, líquido ou gasoso, ou ainda ligado a outra espécie, este elemento radioativo natural sempre emite radiações.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Fenômeno da radioatividade"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/fenomeno-radioatividade.htm. Acesso em 15 de janeiro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Clique e conheça a verdadeira história sobre o acidente com césio-137 em Goiânia, Goiás, o maior acidente radioativo do Brasil.
Conheça qual é a constituição da emissão radioativa de partículas alfa, sua descoberta, seu poder de penetração e quais os danos que ela causa ao ser humano.
Descubra tudo sobre as radiações beta: sua descoberta, constituição, consequências da sua emissão para a estrutura do átomo, seu poder de penetração e danos ao ser humano.
Descubra a constituição da radiação natural mais perigosa para o ser humano: a radiação gama.
Entenda o que são as séries radioativas do urânio e do tório, que, por meio de desintegrações em sequência ordenada de núcleos instáveis, originam núcleos estáveis de chumbo.
Conheça como Irene Curie e seu marido descobriram a existência dos pósitrons, partículas radioativas que possuem massa igual ao elétron, mas com carga positiva.
Conheça a repercussão que houve na descoberta do rádio, um elemento dois milhões de vezes mais radioativo que o urânio e que foi usado de forma errada em diversos produtos.
Entenda o que é o poder de ionização que as emissões radioativas naturais possuem e qual o efeito delas sobre os gases.
Pode-se determinar o tempo de atividade de uma substância radioativa? Entenda como isso é feito por meio do conceito de meia-vida.
Conheça a segunda lei da radioatividade ou segunda lei de Soddy que diz o que acontece quando um átomo emite uma partícula beta.