Topo
pesquisar

Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Psicologia

O Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) caracteriza-se pela presença da tríade: falta de atenção, inquietação e impulsividade.
PUBLICIDADE

O Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade, bastante conhecido apenas pela sigla TDAH, pode ser definido como um transtorno que se caracteriza por desatenção, impulsividade e inquietação.

A seguir, vamos falar mais a respeito desse transtorno, que afeta cerca de 5% das crianças e está diretamente relacionado com problemas de comportamento, queda na produtividade escolar e dificuldade de adaptação.

Leia também: As diferenças entre doenças, síndromes e transtornos

Causas

As causas do TDAH são variadas e parecem resultar de uma combinação entre fatores biológicos, ambientais, sociais e genéticos. De acordo com a Associação Brasileira do Deficit de Atenção, estudos já relacionaram o TDAH com causas hereditárias, substâncias ingeridas na gravidez, sofrimento fetal, exposição ao chumbo, entre outros fatores.

Ainda de acordo com a Associação, apesar de algumas teorias sugerirem que problemas familiares poderiam causar TDAH, até o momento, acredita-se que o quadro pode ser agravado em um indivíduo, mas não causado devido a esses problemas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas

De acordo com a Associação Brasileira do Deficit de Atenção, dois tipos de sintomas aparecem em pessoas com TDAH:

  • Desatenção;

  • Hiperatividade-impulsividade.

Na infância, a desatenção característica do TDAH causa uma série de dificuldades quando o assunto é a assimilação do conteúdo escolar. A criança apresenta dificuldade de atentar-se a detalhes; seguir instruções; finalizar atividades, sendo essas cotidianas ou escolares; e envolver-se em atividades que requerem grande esforço mental.

Ainda, o indivíduo frequentemente: esquece atividades diárias; muda de assunto; distrai-se durante conversas; alterna as tarefas; e muda de foco com outros estímulos.

Indivíduos com TDAH apresentam dificuldade de ficarem quietas.
Indivíduos com TDAH apresentam dificuldade de ficarem quietas.

Além disso, as crianças com TDAH apresentam grande dificuldade de ficarem quietas, são muito agitadas e apresentam problemas comportamentais, como dificuldade de cumprir regras. No que diz respeito aos sintomas de hiperatividade, a criança: agita bastante os pés e as mãos; levanta-se de carteiras, em sala, frequentemente; movimenta-se à noite excessivamente; corre em situações em que isso não é o indicado ou permitido; e não consegue envolver-se em atividades silenciosas.

O sintoma de impulsividade pode ser observado também facilmente nas crianças. O paciente com TDAH, geralmente, responde sem pensar e apresenta dificuldade em esperar sua vez nas atividades.

Nos adultos, os problemas do TDAH também aparecem. Estima-se que cerca de 60% das crianças e adolescentes que apresentaram esse transtorno na infância continuaram com alguns sintomas na vida adulta.

Indivíduos com esse problema são desatentos com suas atividades normais, como o trabalho, por exemplo, e apresentam dificuldade de determinar prioridades para o que deve ser feito. Comumente, interrompem seus trabalhos dando inicio a outros, sem conseguirem finalizar o que já haviam começado, sentindo-se, muitas vezes, sobrecarregados. A inquietação nesses pacientes tende a ser mais branda do que aquela observada na fase infantil.

Leia também: Você sabe reconhecer os sinais de deficit de atenção?

Diagnóstico

O diagnóstico correto de TDAH só pode ser realizado por um profissional devidamente habilitado, uma vez que muitos desses sintomas podem estar associados a outros transtornos. Vale destacar que não há exames específicos, como ressonância ou eletroencefalograma, para a detecção do transtorno, sendo o diagnóstico inteiramente clínico.

Para identificar corretamente o TDAH, o profissional (que pode ser, por exemplo, um psiquiatra, neurologista ou pediatra) irá analisar os sintomas do paciente, sua duração, frequência, intensidade e persistência. O profissional irá avaliar, ainda, os prejuízos decorrentes desses sintomas para a vida do paciente. Apenas após essas análises, o diagnóstico pode ser fechado.

Tipos

O TDAH pode ser dividido em três tipos básicos tendo como base os sintomas apresentados pelo indivíduo. São tipos de TDAH:

  • TDAH com predomínio de sintomas de desatenção;

  • TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade;

  • TDAH combinado.

Quando se observa crianças e adolescentes com TDAH, verifica-se uma maior incidência do tipo combinado. No sexo feminino, aparece com mais frequência o TDAH com predomínio de sintomas de desatenção, sendo esse um tipo que se caracteriza por uma maior necessidade de ajuda no que diz respeito às atividades escolares.

O TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade, por fazer com que o indivíduo torne-se mais agressivo e apresente maior quantidade de transtorno de conduta, acaba causando maior rejeição desse indivíduo por parte dos colegas. Vale salientar, nesse ponto, que um tratamento adequado é fundamental não só para a melhoria dos sintomas do indivíduo como também do seu relacionamento com outras pessoas.

Leia também: Dificuldades de aprendizagem

Tratamento

Indivíduos com TDAH devem realizar terapia.
Indivíduos com TDAH devem realizar terapia.

O tratamento para o TDAH é feito com ajuda de medicamentos e terapia. Dentre os medicamentos utilizados, destaca-se a ritalina, que terá doses e horários de administração determinados por um médico.

Dentre as terapias, destaca-se a chamada Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), que é uma forma de psicoterapia muito recomendada para pessoas com o transtorno aqui abordado. Quando o paciente apresenta transtornos na fala, pode ser recomendada, ainda, ajuda de um fonoaudiólogo.

Vale salientar que o paciente com TDAH em idade escolar merece atenção especial para que possa obter melhores resultados. Portanto, é fundamental que professores utilizem técnicas adequadas para facilitar o aprendizado desse indivíduo, lembrando-se sempre de nunca propor atividades muito longas e explicar, passo a passo, o que se deseja em uma atividade. Nesse caso, é fundamental que escola e pais trabalhem juntos.

É também importante dizer que o não tratamento pode trazer consequências graves para a vida de um indivíduo. De acordo com a Associação Brasileira do Deficit de Atenção “[...] há inúmeras pesquisas mostrando que o TDAH está associado ao fracasso acadêmico, abandono escolar, acidentes de trânsito, uso de drogas e álcool, divórcio, entre outras situações negativas na vida adulta”.

Assim sendo, ao perceber-se os sintomas aqui abordados, é fundamental a procura por ajuda especializada.
 

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

A desatenção é um dos sintomas do Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade.
A desatenção é um dos sintomas do Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/psicologia/transtorno-deficit-atencao.htm. Acesso em 12 de novembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola