Topo
pesquisar

Língua geográfica

Odontologia

A língua geográfica é uma condição benigna que não apresenta riscos ao paciente e ocasiona perda das papilas filiformes da região dorsal da língua.
PUBLICIDADE

A língua geográfica, também chamada de glossite migratória benigna, erupção errante da língua ou eritema migratório, é uma condição que ainda não apresenta uma causa definida, porém muitos autores relacionam-na com estresse e distúrbios hormonais. Ela ocasiona perda das papilas filiformes na região dorsal da língua e ocorre com maior frequência em crianças. Estima-se que aproximadamente 1% da população apresente essa patologia.

O paciente que possui a língua geográfica apresenta nesse órgão manchas avermelhadas irregulares que se formam no local de desaparecimento das papilas. As bordas dessas lesões são esbranquiçadas e levemente elevadas, enquanto o centro pode apresentar inflamação. É importante destacar que as papilas fungiformes não são afetadas por essa patologia, permanecendo nos seus locais.

Após algum período, a lesão pode desaparecer e surgir em outro local da língua, por isso a denominação de glossite migratória. O tamanho e formato dessas lesões variam muito de um dia para outro ou até mesmo em poucas horas, sendo que os sintomas podem desaparecer em menos de duas semanas ou então perdurar por meses.

As lesões podem causar ardor na língua do paciente, principalmente quando este se alimenta de alimentos com grande quantidade de condimentos e frutas cítricas. Entretanto, a língua geográfica, de uma maneira geral, não é uma enfermidade que apresenta sintomas, configurando-se como uma patologia benigna que não causa danos graves ao organismo. Sendo assim, o seu tratamento é puramente sintomático e baseia-se normalmente em terapias que aliviam os sintomas. Recomendam-se principalmente o controle do estresse e a redução do consumo de certos alimentos e da ingestão de álcool. Além disso, pesquisas revelam que pode ocorrer certa piora do quadro em fumantes. Portanto, é essencial evitar o tabaco.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para a realização do diagnóstico, geralmente o médico apenas observa o aspecto das lesões. Caso surja alguma dúvida ou suspeita de outra doença, exames como biópsias podem ser solicitados. A língua geográfica pode manifestar-se sozinha em um paciente, entretanto, pode ocorrer em associação com outras doenças, tais como psoríase e língua fissurada.

Caso você perceba alguma variação na língua semelhante à descrita no texto, procure um médico para a confirmação de diagnóstico. Vale frisar que não há motivo para pânico, uma vez que é uma doença benigna e não apresenta relação com câncer.


Por Ma. Vanessa dos Santos

A língua geográfica gera perda das papilas filiformes
A língua geográfica gera perda das papilas filiformes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Língua geográfica"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/odontologia/lingua-geografica.htm. Acesso em 04 de abril de 2020.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola