Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é gineceu?

O que é Biologia?

Entender o que é gineceu é extramente importante para uma melhor compreensão da estrutura de uma flor e da reprodução das angiospermas.
PUBLICIDADE

Gineceu é o nome dado ao conjunto de carpelos de uma flor. Os carpelos, por sua vez, são a parte da flor na qual estão localizados os óvulos, os quais contêm o gametófito feminino (saco embrionário), que produz o gameta feminino (oosfera). Em virtude dessa característica, o gineceu é frequentemente chamado de parte feminina da flor. Uma flor pode apresentar um ou mais carpelos, que podem estar separados ou fundidos.

Classificação do gineceu

De acordo com a quantidade de carpelos que possui, o gineceu pode ser classificado em:

  • Unicarpelar: formado por apenas um carpelo.

  • Pluricarpelar: formado por vários carpelos.

Sabendo que o gineceu pode ser formado por um ou mais carpelos, podemos classificá-lo, ainda, de acordo com a fusão ou não desses carpelos:

  • Simples: formado por apenas um carpelo.

  • Apocárpico: formado por carpelos livres.

  • Sincárpico: formado por capelos unidos (fusionados).

Na figura acima, é possível observar um carpelo simples e um gineceu formado por carpelos fusionados.
Na figura acima, é possível observar um carpelo simples e um gineceu formado por carpelos fusionados.

Partes do carpelo

Na maioria das flores, os carpelos podem ser diferenciados em três partes: estigma, estilete e ovário.

Observe as principais partes do carpelo.
Observe as principais partes do carpelo.

  • Estigma: local que recebe o grão de pólen (estrutura que contém o gametófito masculino). O estigma, geralmente, apresenta substâncias que facilitam a adesão do pólen e fornecem o ambiente propício para sua germinação e para o desenvolvimento do tubo polínico. Formado após a germinação do grão de pólen, esse tubo conduz os gametas masculinos para dentro do óvulo.

  • Estilete: região estreita e tubular do carpelo onde cresce o tubo polínico. Em algumas flores, não é possível diferenciar o estilete. Caso os carpelos da flor sejam fusionados, pode haver apenas um estilete ou um estilete por carpelo.

  • Ovário: porção inferior e dilatada do carpelo que envolve e protege os óvulos, os quais estão conectados ao ovário por meio de uma estrutura chamada funículo. Após a fecundação da flor, o ovário irá desenvolver-se em fruto, e o óvulo dará origem à semente.

Leia também: Dupla fecundação

Em carpelos fusionados, o ovário é frequentemente dividido em dois ou mais lóculos, locais onde estarão os óvulos. O número de lóculos irá depender do número de carpelos presentes no gineceu. Desse modo, de acordo com o número de lóculos que eles apresentam, podemos classificar os ovários em uniloculares, biloculares, triloculares, tetraloculares, pentaloculares. Vale salientar que, em alguns casos, mesmo que o gineceu seja formado por vários carpelos unidos, observa-se a presença de apenas um lóculo em decorrência da ausência de paredes separadoras.

Posição do ovário

A inserção do ovário permite-nos classificar as flores em hipóginas, períginas ou epíginas.
A inserção do ovário permite-nos classificar as flores em hipóginas, períginas ou epíginas.

Analisando a inserção do ovário em uma flor, podemos classificá-lo em súpero ou ínfero. Quanto à flor, ela pode ser classificada em hipógina, perígina e epígina. Quando as sépalas, pétalas e estames estão inseridos abaixo do ovário, dizemos que a flor é hipógina, e o ovário é súpero. Em algumas flores, observa-se uma estrutura em forma de taça (hipanto) que circunda o gineceu e apresenta em sua borda estames, sépalas e pétalas. Essas flores são denominadas períginas, e o ovário, nesse caso, é súpero. Temos ainda as flores em que o hipanto está fundido ao ovário, e os estames, sépalas e pétalas estão inseridos na parte superior do ovário. Nesse caso, temos flores epíginas e ovário ínfero.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Placentação

A parte do ovário onde os óvulos são originados e permanecem fixados é chamada de placenta. Essa placenta pode ser organizada de diferentes formas, sendo esse arranjo conhecido como placentação. Os tipos mais comuns de placentação são:

  • Axilar: os óvulos surgem em uma coluna central formada por tecido do ovário plurilocular. No caso da placentação axilar, o número de lóculos formado indica, normalmente, a quantidade de carpelos que formou aquele gineceu.

  • Parietal: os óvulos originam-se na parede do ovário. Nesse caso, o número de placentas indica o número de carpelos.

  • Central-livre: os óvulos originam-se de uma coluna central em um ovário unilocular.

  • Basal: um único óvulo ou mais óvulos são encontrados na base do ovário.

  • Apical: um único óvulo ou mais óvulos são encontrados no ápice do ovário.

Leia também: Plantas carnívoras

Diferença entre carpelo e pistilo

É muito comum as pessoas utilizarem o termo “pistilo” e “carpelo” como sinônimos, entretanto, alguns autores consideram essa denominação um erro. De acordo com o biólogo Judd e colaboradores do livro Sistemática Vegetal: um Enfoque Filogenético, o pistilo é a estrutura no centro da flor que porta os óvulos, e capelo são as unidades básicas do gineceu, as quais podem estar livres ou fundidas. Quando o carpelo é livre, é sinônimo de pistilo. Quando os carpelos estão fusionados, entretanto, esses termos não são equivalentes, pois cada carpelo seria, nesse caso, uma unidade dentro do pistilo.

Gineceu e androceu

O gineceu é formado pelo conjunto de carpelos de uma flor. O androceu é formado pelo conjunto de estames (estruturas formadas pela antera e filete) de uma flor. No gineceu, encontra-se o óvulo, que contém o saco embrionário (gametófito feminino) e a oosfera (gameta feminino). No androceu, por sua vez, temos a antera, que produzirá o grão de pólen, estrutura que contém o gametófito masculino, que dará origem ao gameta masculino (núcleos espermáticos). Desse modo, temos que o gineceu e o androceu são as partes férteis de uma flor.

O lírio é uma flor perfeita, pois é possível observar nela o androceu e o gineceu.
O lírio é uma flor perfeita, pois é possível observar nela o androceu e o gineceu.

As flores podem apresentar apenas o gineceu, apenas o androceu ou apresentar gineceu e androceu. São denominadas flores perfeitas aquelas que possuem gineceu e androceu. Flores que possuem somente androceu são chamadas estaminadas. Aquelas que possuem apenas gineceu são classificadas como pistiladas ou carpeladas. Flores estaminadas e pistiladas são denominadas imperfeitas.

Resumo

O gineceu, também chamado de parte feminina, corresponde ao conjunto de carpelos de uma flor. Em uma flor, pode ser encontrado um único carpelo ou vários carpelos, os quais podem estar ou não fundidos. Analisando o carpelo, podemos observar três porções básicas: estigma, local que recebe o grão de pólen; estilete, local onde cresce o tubo polínico; e ovário, porção dilatada que contém os óvulos. Após a fecundação, o óvulo formará a semente, enquanto o ovário dará origem ao fruto.

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Na flor acima, é possível ver, em evidência, o gineceu da flor, ou seja, seu conjunto de carpelos.
Na flor acima, é possível ver, em evidência, o gineceu da flor, ou seja, seu conjunto de carpelos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha Dos. "O que é gineceu?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-gineceu.htm. Acesso em 16 de outubro de 2019.

Inflorescências são flores agrupadas em um ramo
O que é Biologia?
O conjunto de estames de uma flor é chamado de androceu.
O que é Biologia?
As angiospermas são plantas que apresentam flores e frutos.
Biologia
As flores tem como finalidade permitir ou potencializar a reprodução da planta
Biologia
Gineceu – Estrutura de Reprodução Feminina
Biologia
Exercícios de Biologia
Exercícios de Biologia
Exercícios de Biologia
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola