Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

9 de julho, veja o que você precisa saber sobre esta data

Saiba onde é feriado e conheça a história do dia 9 de julho, a data da Revolução Constitucionalista. Veja também curiosidades sobre este período

Em 09/07/2024 07h43 , atualizado em 09/07/2024 07h43
Imagem de soldados em rferência ao 9 de julho da Revolução Constitucionalista
Soldados em um campo de batalha durante os conflitos paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932 Crédito da Imagem: Wikicommons
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

9 de julho é a data reservada para relembrar os acontecimentos da Revolução Constitucionalista de 1932. Este foi um conflito interno brasileiro que aconteceu em São Paulo.

Com a tomada do poder por parte de Getúlio Vargas, em 1930, instaurou-se um governo provisório, responsável pelo fim do período conhecido como República Velha (ou República do café com leite). As elites paulistas não aceitaram bem o novo regime e em 1932 iniciaram um movimento que exigia o estabelecimento de uma constituição.

As batalhas aconteceram principalmente no Vale do Paraíba e nas fronteiras de São Paulo com Minas Gerais e Rio de Janeiro. A duração foi 4 meses e o estimado é de quase mil mortes. O Governo de Getúlio perdurou por 13 anos depois deste conflito, mas dois anos depois uma constituição foi promulgada.

Foi a primeira vez que o Brasil utilizou aviões em uma guerra, o lado varguista tinha cerca de 60 aeronaves, utilizadas para atacar São Paulo, enquanto os paulistas contavam com apenas 2 aviões. 

A memória deste evento é viva na cultura paulistana e na política nacional, com vários desdobramentos, aparições em vestibulares, personagens marcantes e a decretação de feriado no estado. Veja mais informações sobre o 9 de julho.

9 de julho é feriado?

9 de julho é feriado, mas apenas no estado de São Paulo. A novidade este ano é que a data caiu em uma terça-feira, logo, o dia 8 (segunda-feira) foi ponto facultativo.

O que significa MMDC?

Uma sigla comum de vermos nos cartazes da época de Revolução constitucionalista de 1932 é MMDC, veja este cartaz de convocação como exemplo:

Cartaz produzido durante a Revolução Constitucionalista que pedia a participação de toda a sociedade paulista na luta contra o governo Vargas.
Créditos: CPODC/FGV

MMDC é uma referência a quatro jovens mortos em uma manifestação que aconteceu meses antes do início dos conflitos armados. Seus nomes eram:

  • Mário Martins 

  • Euclides Miragaia, 

  • Dráusio Marcondes 

  • Antônio Camargo

As letras se referem aos nomes pelos quais eram conhecidos, Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. 

Questões no Enem e Fuvest sobre 9 de julho

Por ser um assunto de relevância e com vasta documentação histórica, a Revolução Constitucionalista que marca o 9 de julho aparece também em questões de vestibulares, como o Enem e a Fuvest.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja alguns exemplos de como este tema pode ser cobrado nas provas e a resolução das questões.

Enem 2012 - Caderno Azul

A resposta é a alternativa D. 

O homem que segura uma miniatura de Getúlio Vargas nas mãos representa um bandeirante, figura que faz parte identidade dos paulistas desde a época do Brasil Colônia. 

Enem 2014 - caderno Azul

A reposta é a opção A.

A frente negra brasileira foi criada antes da Revolução de 1932 e seu intuito era pleitear pelos direitos da população negra brasileira. 

Fuvest 2019, segunda fase

Respostas esperadas:

a) Convocação direta do público espectador para colaborar com um grupo específico em uma situação conflituosa e a estética militar.

b) Revolução Constitucionalista de 1932 e Integralismo.

c) Ambos movimentos eram contrários ao governo varguista, entretanto a revolução de 32 exigia uma constituição, enquanto os integralistas tinham um caráter autoritário e fascista.

O suicídio de Santos Dumont

Santos Dumont foi o inventor do avião, do relógio de pulso, do chuveiro de água quente, entre outras criações, como o dirigível à gasolina. Apesar de uma vida cheia de conquistas, a sua morte foi trágica, e muitos historiadores creditam o uso do avião em guerras como um dos fatores.

Com a vasta utilização do avião na Primeira Guerra Mundial, sua saúde mental foi bastante afetada. Santos Dumont, em 1926, chegou a pedir para a Liga das Nações (a ONU de sua época) que o uso do avião fosse proibido em conflitos.

Ele foi diagnosticado com esclerose múltipla, doença crônica e sem cura, além de depressão. Por conta de sua saúde, foi morar com um sobrinho em um hotel no Guarujá, interior de São Paulo.

Acredita-se que, durante a Revolução Constitucionalista de 1932, tenham ocorrido ataques aéreos promovidos por aviões perto do local onde Santos Dumont estava. A ideia de brasileiros matando brasileiros com a sua invenção, teria sido o estopim que o levou a cometer suicido, no dia 23 de julho de 1932.

 

Por Tiago Vechi

Jornalista