Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Restauração Meiji

A Restauração Meiji foi um processo político e militar que ocorreu no Japão, em 1868, e marcou o fim do poder dos xoguns, do sistema feudal e da fragmentação do Japão.

Fotografia do Imperador Meiji, que esteve à frente da Restauração Meiji.
A Restauração Meiji foi um processo político e militar que ocorreu no governo do Imperador Meiji.
Crédito da Imagem: Commons
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A Restauração Meiji foi um processo político e militar que ocorreu no Japão, iniciando em 1868, quando o Imperador Meiji declarou extinto o xogunato, e sendo concluído em 1869, após o fim da Guerra Boshin. A restauração concentrou poderes nas mãos do Imperador Meiji, marcando o fim do Período Edo e o início do Período Meiji, chamado também de Era Meiji (1868-1912).

O Japão, em meados do século XIX, vivia sob o Xogunato de Tokugawa, sistema no qual o xogum, sempre um membro da família Tokugawa, governava o Japão. No xogunato o imperador tinha apenas poder simbólico, e o xogum exercia o que chamamos atualmente de Poder Executivo. No período o Japão era um país agrário, e os seus camponeses estavam submetidos à autoridade de um daimiô, uma espécie de senhor feudal japonês que cobrava impostos das classes subalternas. O poder dos daimiôs se dava pela posse da terra.

A partir de 1853, potências estrangeiras passaram a atacar o Japão e a impor a assinatura de tratados que eram desfavoráveis ao Japão. O fato deixou claro o atraso no qual o Japão se encontrava e enfraqueceu o xogunato. Em 1867 subiu ao trono o Imperador Meiji. No ano seguinte ele declarou extinto o xogunato e o sistema servil japonês. O imperador recebeu apoio da elite econômica do país e das potências estrangeiras, uma vez que era favorável à abertura econômica do país e à sua modernização.

Ainda em 1868, tropas fiéis ao xogunato passaram a lutar contra as tropas do Imperador Meiji, em uma guerra civil chamada de Guerra Boshin. As tropas imperiais saíram vitoriosas, e, após a guerra, o xogunato foi oficialmente extinto no Japão. O país se tornou uma monarquia constitucional, encerrando a Restauração Meiji e iniciando a Era Meiji, momento de grande desenvolvimento no Japão.

Leia também: Japão — detalhes sobre a história e sobre a geografia de um dos países mais desenvolvidos do mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Restauração Meiji

  • A Restauração Meiji foi um processo político e militar que ocorreu no Japão, em 1868, e marcou o fim do poder dos xoguns, do sistema feudal e da fragmentação do Japão.

  • Durante o xogunato dos Tokugawa o Japão se fechou para o comércio externo e era caracterizado por ser um país agrário.

  • O último xogum renunciou em 1867, e nesse mesmo ano subiu ao trono o Imperador Meiji.

  • A palavra “meiji” significa “governo iluminado” e foi usada pelos japoneses para nomear o imperador Mutsuhito.

  • No ano seguinte à sua renúncia, o último xogum liderou as tropas que lutaram contra o exército imperial.

  • A vitória do Imperador Meiji sobre o exército do xogum, em uma guerra civil chamada de Guerra Boshin, garantiu a vitória da Restauração Meiji.

  • Mutsuhito, o Imperador Meiji, governou o Japão de 1868 até 1912. O período de seu governo é chamado de Era Meiji, e nele o Japão se tornou uma potência econômica e militar.

Videoaula sobre a Restauração Meiji

O que foi a Restauração Meiji?

A Restauração Meiji foi um processo político e militar que ocorreu no Japão, iniciando-se em 1868, quando o Imperador Meiji declarou extinto o xogunato, e sendo concluído em 1869, após o fim da Guerra Boshin. Esse processo concentrou poderes nas mãos do Imperador Meiji e marcou o fim do Período Edo e o início do Período Meiji, chamado também de Era Meiji (1868-1912).

O Japão vivia há séculos no sistema de xogunato, no qual um xogum, espécie de ditador militar, governava o Japão, apoiado pelos daimiôs, semelhantes a senhores feudais do Período Edo. Esses daimiôs possuíam diversos samurais a seu serviço, formando um exército pessoal. Os camponeses submetidos aos daimiôs pagavam impostos para ele, uma vez que a terra era propriedade deles no xogunato.

Em 1867, Mutsuhito, o Imperador Meiji, foi coroado com apenas 14 anos de idade. No início de 1868 ele declarou extinto o xogunato, o que levou a uma guerra civil. Os clãs contrários à família Tokugawa apoiaram as tropas imperiais, que também receberam ajuda dos estadunidenses, com tropas, armas e munições.

Com a vitória das tropas do imperador, a servidão, chamada no Japão de sistema han, foi abolida, assim como o xogunato; as terras dos daimiôs foram estatizadas e posteriormente se tornaram propriedade de parte dos camponeses.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Antecedentes históricos da Restauração Meiji

Antes da Restauração Meiji o Japão não era um Estado moderno, mas um aglomerado de diversos clãs, formados por alianças de daimiôs, antigos grandes proprietários rurais do Japão. Os daimiôs contavam com força militar própria e poder político, e governavam suas respectivas regiões, cobrando impostos da população.

Fotografia de três samurais, a tropa de elites dos exércitos dos daimiôs, ligados ao contexto histórico da Restauração Meiji.
Os samurais eram a tropa de elite dos exércitos dos daimiôs.

No século XII, os daimiôs se uniram em torno de dois clãs principais, o dos Tairas e dos Minamoto; esses clãs entraram em conflito nas chamadas Guerras Genpei. Os combates ocorreram entre 1180 e 1185, e terminaram com a vitória do clã Minamoto. Nas Guerras Genpei o samurai Minamoto no Yorimasa foi o líder militar do clã Minamoto e se tornou o primeiro xogum do país, após o fim do conflito. Com a vitória dos Minamoto se iniciou no Japão o período do Xogunato Kamakura.

No xogunato, inicialmente o imperador do Japão nomeava um xogum (também grafado como shogum), mas com o tempo ele se tornou um cargo hereditário. O xogum era uma espécie de ditador militar e era a pessoa que governava, de fato, o Japão. Esse primeiro xogunato durou até 1333 e recebeu o nome de Kamakura por ser sediado nessa cidade. No início do século XVII, ascendeu ao poder o Xogunato de Tokugawa, nome da família que passou a ocupar o poder, sendo a sua capital a cidade de Edo.

Na maior parte do xogunato de Kamakura o Japão se manteve isolado do mundo, repelindo a aproximação de mercadores de outros países. Em 1853, chegou ao Japão uma esquadra dos Estados Unidos, com quatro poderosos navios de guerra comandados por Matthew Calbraith Perry. Sem poder enfrentar os estadunidenses, o Japão cedeu ao poderio militar e assinou o Tratado de Kanagawa, no qual abriu dois portos para o comércio com os Estados Unidos, além de permitir diplomatas e comerciantes do país em seu território. Nos anos seguintes mais portos foram abertos para os estadunidenses, o que mostrou a fraqueza do xogunato para parte da população do Japão e o atraso do país em relação às potências ocidentais.

Acesse também: Samurais — detalhes sobre os membros de uma classe guerreira do Japão

Causas da Restauração Meiji

Diversas causas levaram à Restauração Meiji, a primeira delas foi a crise política pela qual o xogunato passou. A base da estrutura do xogunato era o sistema han; por esse sistema os daimiôs eram considerados os proprietários das terras, e, por isso, os camponeses eram obrigados a pagar diversos impostos a eles, em espécie ou em trabalho, um modelo de servidão do Japão.

A chegada ao Japão de ideias liberais levou à crescente crítica de parte da sociedade ao sistema han, enfraquecendo o xogunato. Após 1854, com o Tratado de Kanagawa, o Japão começou a se abrir para o mundo, e as ideias de liberdade, igualdade jurídica, de fim dos privilégios, nacionalismo, liberalismo econômico e de industrialização ganharam força no país.

Como foi a Restauração Meiji?

Em 1867, faleceu o imperador japonês Komei e, no seu lugar, foi coroado o imperador Mutsuhito Tenno, que ficou popularmente conhecido como Imperador Meiji. No mesmo ano, após sofrer pressão do imperador, Tokugawa Yoshinobu renunciou ao cargo de xogum. Yoshinobu esperava que, com essa atitude, o xogunato e a casa de Tokugawa fossem preservados.

No início de 1868 o novo imperador anunciou que o xogunato seria extinto, assim como a casa de Tokugawa e o sistema han. Em Edo, o xogunato de Tokugawa, sob a liderança de Tokugawa Yoshinobu, reuniu tropas, e passou a atacar as tropas do Imperador Meiji, iniciando assim a Guerra Boshin.

As tropas imperiais eram bem equipadas com armas de fogo ocidentais e fizeram com que as tropas do xogunato recuassem rapidamente para Edo. Após um breve cerco, Tokugawa Yoshinobu e suas tropas se renderam, entregando sua capital. Tropas do xogunato resistiram no Norte do Japão, onde foram finalmente derrotadas na Batalha de Hakodate, em junho de 1869.

O fim da Guerra Boshin marca o fim da Restauração Meiji e o início da Era Meiji, que durou até 1912, quando o Imperador Meiji faleceu.

Veja também: Como foi a Guerra Boshin?

Quais mudanças a Restauração Meiji causou?

A Restauração Meiji foi o marco do início da Revolução Meiji, período no qual o Japão passou por diversas mudanças políticas, econômicas, culturais e sociais. A primeira medida adotada pelo Japão na Era Meiji foi a de acabar com o xogunato, com o poder dos daimiôs e com a servidão. O xogunato foi oficialmente extinto, e as terras dos daimiôs passaram para a posse do Estado, que permitiu a propriedade privada dela pelos camponeses, estimulando o aumento da produção agrícola do país.

O país também realizou uma reforma no sistema de ensino, investindo em educação e quase zerando o analfabetismo em poucas décadas. O sistema de ensino japonês também criou mão de obra qualificada para suprir a demanda das incipientes fábricas japonesas.

Além disso, o Japão abriu o país para o Ocidente, e gradativamente passou a adotar hábitos ocidentais, mas ao mesmo tempo estimulou o nacionalismo e o militarismo no país. O lema utilizado pelo Imperador Meiji era “Enriqueça o Japão, fortaleça as forças armadas”, lema que valorizava o Japão e as forças armadas.

Fábrica de açúcar no Japão no século XX, um exemplo da industrialização japonesa, uma mudança causada pela Restauração Meiji.
Uma das principais mudanças causadas pela Restauração Meiji foi a industrialização do Império do Japão.

Com sua industrialização e militarização o Império do Japão passou a expandir seu território no século XX, conquistando diversos territórios na Ásia. O crescimento do Império do Japão levou ao choque com o Império Estadunidense, que também se expandia pelo Pacífico, na década de 1930. O fenômeno levou os dois países à guerra em 1941, após o ataque a Pearl Harbor.

A Era Meiji também foi responsável pela rápida industrialização do Japão, que se tornou, no final da Era Meiji, uma potência industrial global. A rápida industrialização e os recursos escassos no arquipélago levaram o Império do Japão a uma política expansionista, conquistado territórios em busca de matérias-primas, fontes de energia e mercados consumidores.

Importância da Restauração Meiji para o Japão

A Restauração Meiji teve grande importância política e econômica para o Japão. Politicamente, retirou o Japão de um sistema feudal descentralizado e transformou-o em um Estado-nação, com poder político centralizado e com um único exército, comandado pelo Estado. A restauração adotou a monarquia constitucional como forma de governo, em que o imperador dividiu o poder com o Parlamento e com o primeiro-ministro. Vale lembrar que ainda hoje o Japão é uma monarquia constitucional.

Economicamente, a Restauração Meiji abriu o Japão para o mercado internacional. A compra de máquinas e equipamentos ocidentais foi importante para o Japão iniciar a sua industrialização, tornando-se em poucas décadas uma potência industrial. A reforma educacional, que em pouco tempo erradicou o analfabetismo do país, também contribuiu com a industrialização.

Consequências da Restauração Meiji

A Restauração Meiji foi o fenômeno político que possibilitou uma mudança econômica, social, cultural e política no país. Antes da Restauração Meiji o Japão era um país isolado do mundo, dividido politicamente e tipicamente rural. Além disso o Japão era constantemente atacado por potências estrangeiras, como os Estados Unidos e a Inglaterra.

Durante a Era Meiji, iniciada com a restauração, o Japão se tornou uma potência industrial e militar global. Nos primeiros anos do século XX o Japão possuía um forte exército e marinha de guerra que afastaram os outros impérios de seu território.

Exercícios resolvidos sobre a Restauração Meiji

Questão 1

(UPF) Assinale a alternativa que indica as afirmações corretas a respeito da Revolução Meiji de 1868 no Japão.

I. Consolidou o poder do clã Tokugawa e a fragmentação política no Japão.

II. Marcou o início do Japão moderno, adotando reformas políticas e impulsionando a industrialização.

III. Apesar de fortemente nacionalista, adotou uma postura de abertura às instituições e aos conhecimentos ocidentais.

A) I, II e III

B) I e II

C) II e III

D) I e III

E) II apenas

Resolução:

Alternativa C.

A Revolução Meiji, iniciada após a Restauração Meiji, teve forte caráter nacionalista e militarista. Por outro lado, no período o Japão se abriu para a economia mundial e tecnologia e conhecimentos ocidentais.

Questão 2

(UFRRJ) A revolução Meiji é um evento da história do Japão que determinou:

A) O processo de avanço do capitalismo internacional na área da Ásia e o movimento de defesa de um Japão socialista, próximo da experiência da China.

B) O movimento de defesa das tradições orientais que propunha a união com a China a fim de fortalecer as áreas orientais contra o imperialismo ocidental.

C) Divisões internas das elites dirigentes decorrentes das diferentes visões com relação à cultura ocidental – os progressistas, aliados da China, e os conservadores, aliados dos países ocidentais – reconheciam que a manutenção de uma estrutura fragmentada das ilhas limitava o desenvolvimento da agricultura e que a saída era a industrialização.

D) A modernização da estrutura econômica japonesa facilitou a entrada de capital estrangeiro, o processo de urbanização e a alteração de valores.

E) A defesa da propriedade privada com a eliminação das formas feudais de organização da terra e o incentivo às reformas agrárias vinculadas ao socialismo, bem como a manutenção das tradições, mediante o fechamento das relações com os países ocidentais e o avanço militar sobre o Império Russo.

Resolução:

Alternativa D.

Durante a Era Meiji o Japão se abriu para os mercados ocidentais, o que possibilitou a importação de máquinas e equipamento, assim como facilitou a entrada de capital estrangeiro, favorecendo a sua industrialização.

Fontes

AKAMATSU, Paul. Meiji 1868: Revolution and Counter-Revolution in Japan. Taylor e Francis, Londres, 2010.

HENSALL, Kenneth. História do Japão. Edições 70, São Paulo, 2008. 

Escritor do artigo
Escrito por: Jair Messias Ferreira Junior Pós-graduado em História pela Unicamp e professor da Educação Básica há mais de 20 anos. Também é formador de professores e produtor de materiais didáticos há mais de 10 anos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

JUNIOR, Jair Messias Ferreira. "Restauração Meiji"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/revolucao-meiji.htm. Acesso em 24 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas