Topo
pesquisar

Guerra do Vietnã

História Geral

A Guerra do Vietnã foi iniciada pouco depois da independência do país e contou com grande presença de soldados norte-americanos a partir de 1965.
PUBLICIDADE

A Guerra do Vietnã, iniciada em 1959 e estendida até 1975, foi o enfrentamento entre o Vietnã do Norte e o Vietnã do Sul, ambos lutando pela unificação do país sob seu domínio. O conflito no Vietnã contou, a partir de 1965, com participação ativa do exército dos Estados Unidos, o qual lutou ao lado das tropas do Vietnã do Sul contra as forças do Vietnã do Norte. A atuação americana nessa guerra fez parte de sua política de contenção do comunismo em nível internacional durante o período da Guerra Fria.

Pré-guerra

A Guerra do Vietnã é considerada pelos historiadores um desdobramento direto da guerra travada na década de 1950, na região, pela independência e contra o domínio colonial francês. O Vietnã, juntamente de Camboja e Laos, formou durante décadas a Indochina Francesa e, após a Segunda Guerra Mundial, viu o poder colonial francês ser enfraquecido. O resultado desse conflito foi a consolidação do fim do poder francês na região com a independência de Vietnã, Laos e Camboja.

No caso do Vietnã, a independência aconteceu de maneira mais complexa, pois o país estava dividido em duas grandes forças antagônicas. Essa divisão foi ratificada na Conferência de Genebra, em 1954, em que foi estipulado que o Vietnã do Norte teria como capital Hanói e seria governado pelos comunistas de Ho Chi Minh e o Vietnã do Sul, com capital em Saigon, seria governado por Bao Dai, aliado dos Estados Unidos.

Apesar da divisão existente, na mesma Conferência de Genebra, determinou-se a realização de eleições livres para formar um governo que promovesse a unificação dos países. No entanto, a escalada da tensão entre as duas partes e as diferenças ideológicas fizeram com que o governo do Vietnã do Sul recusasse a realização dessas eleições.

Tanto o governo do Norte quanto o Vietnã do Sul apresentavam posturas ditatoriais e repressivas. O Norte, por exemplo, promovia “julgamentos sumários, fuzilamentos em massa e confinamentos em campos de trabalho forçado”|1|, enquanto o sul desenvolvia um governo extremamente corrupto e ditatorial, que impôs perseguição a dissidentes e suspeitos de adesão ao comunismo.

A partir de 1955, esses governos desenvolveram campanhas um contra o outro, além de aliarem-se a potências internacionais que poderiam dar-lhes suporte em caso de conflito. O Vietnã do Norte passou a contar com o apoio da União Soviética, e o Vietnã do Sul foi apoiado pelos Estados Unidos. A crescente tensão precipitou pequenos conflitos entre as tropas das duas forças, o que conferiu ares de guerra civil a partir de 1959.

Participação americana na guerra

Durante os primeiros anos do conflito, os Estados Unidos não se envolveram diretamente e mantiveram sua atuação apenas no fornecimento de armas e na ação de conselheiros norte-americanos que preparavam as tropas do Vietnã do Sul para as batalhas. Apesar do apoio estadunidense, as tropas vietcongues (nome usado em referência aos vietnamitas comunistas do Norte) levavam a vantagem no conflito.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O governo de Diem, que estava no poder desde 1955, passou por um forte enfraquecimento e enfrentou inúmeros protestos no Vietnã do Sul. Isso levou os Estados Unidos a apoiarem conspirações internas que articularam o golpe e a execução de Diem em 1963. Pouco tempo depois, o assassinato do presidente americano John F. Kennedy fez com que os Estados Unidos assumissem nova postura no conflito.

Com a morte de Kennedy, o vice, Lyndon Johnson, ocupou a presidência dos Estados Unidos e, durante o seu governo, o país passou a atuar diretamente no conflito com o envio de tropas. A entrada dos norte-americanos no conflito aconteceu após o Incidente do Golfo de Tonquim. Nesse incidente, a embarcação USS Maddox foi supostamente atacada duas vezes por torpedeiros norte-vietnamitas (o segundo ataque nunca foi comprovado). Isso foi utilizado como pretexto por Lyndon Johnson para autorizar o ataque ao Vietnã do Norte e o envio de tropas.

A entrada dos Estados Unidos na guerra motivou o envio de 184 mil soldados ao final de 1965. Esse número cresceu gradativamente nos anos seguintes, chegando a 429 mil soldados, em 1966, e 543 mil em abril de 1969|2|. A presença estadunidense no conflito também promoveu intensos bombardeios no Vietnã e nos vizinhos Camboja e Laos.

A participação dos Estados Unidos na guerra, no entanto, não conseguiu a derrota das forças vietcongues. Utilizando-se do conhecimento geográfico das matas e de táticas de guerrilha, os vietcongues tornaram as batalhas desgastantes para as forças norte-americanas. Além disso, o uso de armamentos, como as bombas incendiárias Napalm, os ataques contra civis e o grande número de norte-americanos mortos no conflito impulsionaram uma campanha na imprensa dos EUA pela saída do país do conflito.

Essas pressões da sociedade e da imprensa americana levaram o presidente Richard Nixon a assinar um cessar-fogo e, em 1973, concluiu a retirada de todas as tropas americanas do Vietnã. Sem esse apoio, o Vietnã do Sul não conseguiu conter as tropas comunistas, e, em 1975, os vietcongues conquistaram a cidade de Saigon e realizaram a unificação do Vietnã sob comando dos comunistas em 1976.

Estima-se que, em decorrência desse conflito, os Estados Unidos tiveram por volta de 58 mil baixas, enquanto os exércitos do Vietnã do Sul sofreram cerca de 225 mil baixas e os exércitos do Vietnã do Norte perderam 1,1 milhão de soldados|3|.

|1| MAGNOLI, Demétrio (org.) História das Guerras. In: MAGNOLI, Demétrio. Guerras da Indochina. São Paulo: Contexto, 2013, p. 404.
|2| Idem, p. 407.
|3| Idem, p. 405.


Por Daniel Neves
Graduado em História

Paraquedistas do Vietnã do Sul em exercício durante a Guerra do Vietnã. Foto de março de 1963
Paraquedistas do Vietnã do Sul em exercício durante a Guerra do Vietnã. Foto de março de 1963

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Guerra do Vietnã"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/guerra-do-vietna.htm. Acesso em 11 de dezembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(Fatec) A Guerra do Vietnã, símbolo da resistência do povo vietnamita, submeteu as forças militares americanas a sua mais fragorosa derrota. Para os vietnamitas, a presença americana no Sudeste da Ásia apenas substituía as forças colonialistas da:

a) França

b) Inglaterra

c) Holanda

d) Bélgica

e) Alemanha

Questão 2

(UFMG-adaptado) Entre 1961 e 1973, um total de 57.939 norte-americanos morreram no conflito da Indochina, a mais longa e custosa guerra externa na história dos Estados Unidos. A Força Aérea dos EUA jogou sobre o Vietnã uma tonelagem de bombas, mais de três vezes superior ao que foi jogado na Alemanha durante a Segunda Guerra.

(KEYLOR, William R. The twentieth-century world; an international history. New York: Oxford University Press, 1996. p. 375).

Considerando-se a Guerra do Vietnã, é correto afirmar que:

a) o conflito foi motivado pela intenção do governo norte-americano de impedir a expansão do comunismo no Sudeste asiático.

b) os norte-americanos deram apoio decidido às ações de seu governo no Vietnã e manifestaram insatisfação quando suas tropas foram retiradas de lá.

c) os vietnamitas que enfrentavam o exército dos EUA lutavam em condições difíceis, pois não dispunham de apoio externo.

d) a saída das tropas norte-americanas e a subsequente derrota das forças locais pró-Ocidente levou à divisão do Vietnã.

e) a invasão do Vietnã pelos Estados Unidos levou os soviéticos a construírem um muro em Berlim devido o temor de que uma invasão em Berlim Oriental acontecesse.

 

Mais Questões
Os mujahedins contaram com o apoio militar norte-americano para combater as tropas russas
História Geral Guerra do Afeganistão
Geografia Muro de Berlim
O mundo bipolar da Guerra Fria
Geografia Guerra Fria
Sorbonne, uma das unidades da Universidade de Paris, foi palco de grandes protestos de estudantes em maio de 1968*
História Geral Maio de 1968
A Revolução Cubana foi o processo revolucionário concluído em 1º de janeiro de 1959 que resultou na queda de Fulgêncio Batista.
História Geral Revolução Cubana
Tropas sul-coreanas em deslocamento em agosto de 1953
História Geral Guerra da Coreia
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola