close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Processo de substantivação

O processo de substantivação se efetiva por meio da mudança de uma dada classe gramatical à outra.

O processo de substantivação diz respeito às mudanças que se operam de uma dada classe gramatical à outra
O processo de substantivação diz respeito às mudanças que se operam de uma dada classe gramatical à outra
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Torna-se relevante mencionar que um dos aspectos que preponderam nesta nossa discussão diz respeito à análise morfológica, na qual conceitos relacionados às classes gramaticais representam a palavra de ordem. Mas outro aspecto, também de singular importância, nos chama a atenção: o vocábulo “processo”. Seria pertinente de nossa parte considerá-lo como mudanças, transformações?

Certamente que não, haja vista que se trata realmente do processo pelo qual passam determinadas palavras no sentido de ocupar outras classes gramaticais, tendo em vista o contexto comunicativo em que se encontram inseridas. Assim, munidos de tais pressupostos, vejamos como isso se processa na prática:

# O não foi dado como resposta.

Não é preciso ir muito além para constatar que o “não” pertence à classe dos advérbios. Contudo, fazendo referência ao caso em questão, ele passa de tal classe a substantivo.

# Os persistentes sempre vencem.

Aqui, “persistentes”, ora representando a classe dos adjetivos, passa a representar outra: a dos substantivos. 

# O eu deseja ser reencontrado.  
Tornou-se substantivado o que em termos gerais se classifica como pronome pessoal do caso reto (eu).

# O jantar está servido.

Neste contexto, de verbo (expresso no infinitivo) passou a ser substantivo.

# Milhões foram gastos naquela obra.

De numeral se transformou numa palavra também substantivada.

# O porquê de tal atitude não se sabe.

Agora temos algo que integra a classe das conjunções funcionando como substantivo.

# Vários alôs foram proferidos.
Aqui, o que didaticamente atua como uma interjeição passou a ser substantivada.

Mas atenção a alguns detalhes de suma importância, os quais se apresentam expressos a seguir:

- Não devemos confundir substantivos acompanhados de artigos com palavras substantivadas, uma vez que nesse último caso o artigo tem a função de modificá-las e não de acompanhá-las, determinando-as. Verifiquemos, pois, um exemplo no qual o artigo apenas acompanha o substantivo: O aluno é estudioso.     

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Quando substantivados, muitos vocábulos, na condição de átonos (sem autonomia fonética), tornam-se tônicos, observe: O quê da problemática foi desvendado recentemente. 

- Palavras geralmente invariáveis, quando substantivadas, podem perfeitamente receber flexão: Os sete de todo o baralho foram descartados.

- O vocábulo substantivado pode ocupar funções sintáticas distintas, como, por exemplo, a de sujeito e a de complemento: O sim cedeu lugar ao não (sujeito)/ Não gosto de dizer um não a ninguém. (objeto direto)


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Processo de substantivação"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/processo-substantivacao.htm. Acesso em 21 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Na oração: Cabe aos envolvidos no processo de escolarização questionar: Quais são suas histórias, seus saberes, seus sonhos? A pronome QUAIS deve ser com "q" maiúsculo ou minúsculo?

Por KARLA Ventura
Responder
Ver respostas

Estude agora


O que é anarcocapitalismo?

É possível viver sem o Estado e sob as normas do mercado capitalista? Como se justifica a propriedade privada? O...

Variância e desvio padrão

Nesta aula veremos duas medidas estatísticas para dispersão: variância e desvio padrão. Veremos na prática como...