Topo
pesquisar

Sistema esquelético

Biologia

PUBLICIDADE

O sistema esquelético é composto por ossos e cartilagens que estão perfeitamente arranjados na formação do nosso esqueleto. O esqueleto humano adulto é formado por 206 ossos, que atuam na sustentação do organismo, proteção dos órgãos vitais, garantia da movimentação, produção de células sanguíneas e armazenamento de alguns sais minerais, tais como cálcio e fósforo.

Os ossos

Os ossos são formados por um tipo especial de tecido conjuntivo, o tecido ósseo, que possui uma matriz intracelular mineralizada. Esse tecido, apesar do que muitos pensam, é formado por células vivas: os osteoblastos, osteoclastos e osteócitos.

O primeiro grupo de células é responsável pela síntese da matriz óssea, estando essas células relacionadas com a reparação do osso. Os osteoclastos atuam na reabsorção do tecido ósseo. Já os osteócitos estão relacionados com a manutenção da matriz e com a sua reabsorção quando estimulados pelo hormônio da paratireoide.

 Veja alguns dos principais ossos do corpo humano.
Veja alguns dos principais ossos do corpo humano.

Classificação dos ossos

Didaticamente, costuma-se classificar os ossos, de acordo com a sua forma, em cinco tipos principais: longos, curtos, planos, irregulares e sesamoides. Observe a seguir as principais características de cada tipo:

  • Ossos longos: apresentam maior comprimento em relação à largura e espessura. Entre seus exemplos, estão o fêmur e a ulna.

  • Ossos curtos: todas as dimensões (comprimento, largura e espessura) são equivalentes. Entre seus exemplos, estão o tarso e o carpo.

  • Ossos planos ou laminares: possuem fina espessura e comprimento e largura equivalentes. Como exemplo, podemos citar os ossos do crânio.

  • Ossos irregulares: não apresenta uma forma geométrica definida. Como exemplo, podemos citar as vértebras.

  • Ossos sesamoides: são pequenos e arredondados, seu principal exemplo é a patela.

Esses diferentes tipos de ossos estão ligados uns aos outros por meio das articulações ósseas, que podem ser móveis, como as do joelho, ou fixas (não permitindo a movimentação), como as dos ossos do crânio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Cuidados com a coluna vertebral

As articulações

As articulações podem ser definidas como local de união entre dois ou mais ossos. Algumas articulações permitem a movimentação do nosso esqueleto, sendo fundamental frisar que nem todas realizam tal função.

As articulações podem ser classificadas, de acordo com seu grau de movimentação, em três tipos básicos:

  • Sinartroses: também chamadas de articulações imóveis.

  • Anfiartroses: caracterizam-se por serem ligeiramente móveis.

  • Diartroses: capazes de permitir grande movimentação.

 A articulação do joelho é complexa e permite que sejamos capazes de dobrar a perna. Exercícios sem acompanhamento podem causar danos a essa estrutura.
A articulação do joelho é complexa e permite que sejamos capazes de dobrar a perna. Exercícios sem acompanhamento podem causar danos a essa estrutura.

As articulações podem também ser classificadas, de acordo com o material encontrado entre os ossos, em:

  • Articulações fibrosas: presença de tecido conjuntivo fibroso entre os ossos. Essas articulações apresentam mobilidade reduzida ou são imóveis. Existem dois tipos de articulações fibrosas: as suturas e as sindesmoses. As suturas são encontradas nos ossos do crânio, e a membrana de tecido conjuntivo observada entre esses é muito fina. As sindesmoses apresentam características similares às suturas, porém não são observadas no crânio.

  • Articulações cartilaginosas: presença de tecido cartilaginoso entre os ossos e da redução de mobilidade. Podemos classificar essas articulações em sincondroses, formadas por cartilagem hialina, e em sínfises, que apresentam cartilagem fibrosa. Um exemplo de articulação cartilaginosa é a presente entre as porções púbicas dos ossos do quadril.

  • Articulações sinoviais: presença de uma cápsula que delimita uma cavidade articular. Nessa cavidade é encontrado um líquido viscoso que recebe o nome de líquido sinovial, o qual é rico em ácido hialurônico. Esse ácido apresenta um importante efeito lubrificante. Esse tipo de articulação pode ser conferido na complexa articulação do joelho.

Saiba mais: O que é artrite reumatose e como tratá-la?

Esqueleto axial e apendicular

O esqueleto humano pode ser dividido em duas porções: axial e apendicular.

No chamado esqueleto axial, temos o crânio, as vértebras, as costelas, o esterno e o osso hioide:

  • Crânio: formado por 28 ossos, é a porção responsável por garantir, principalmente, a proteção do encéfalo.

  • Vértebras: formam a chamada coluna vertebral, a qual é composta por 26 ossos (33 vértebras). A coluna garante a proteção da medula espinhal.

  • Costelas: formam, em seus 12 pares, a caixa torácica. Os sete pares superiores recebem o nome de costelas verdadeiras e articulam-se diretamente com o esterno. Os três pares sequentes articulam-se de maneira indireta e recebem o nome de falsas costelas. Vale destacar que a décima primeira e décima segunda costela são chamadas de flutuantes e não fazem articulação com o esterno.

  • Esterno: localizado na parte anterior do tórax.

  • Osso hioide: não possui articulação e é encontrado entre a mandíbula e a laringe.

 Observe as estruturas que formam o esqueleto apendicular e o axial.
Observe as estruturas que formam o esqueleto apendicular e o axial.

O esqueleto apendicular, por sua vez, é formado pelos membros e pelas cinturas escapular e pélvica.

  • Membros: Os membros superiores são formados pelo úmero, que forma o braço, pela ulna e pelo rádio, que formam o antebraço. O punho e as mãos são formados, respectivamente, pelos carpo e metacarpos. Os dedos, por sua vez, são formados pelas falanges. Já os membros inferiores são formados pelo fêmur, que é o osso da coxa, pela a tíbia e pela fíbula, que formam a canela. O joelho é composto pela patela e nos pés encontramos os ossos do tarso, metatarso e falanges.

  • Cinturas escapular e pélvica: A cintura escapular, que é formada pela clavícula e escápula, une o tórax aos membros superiores, enquanto a cintura pélvica, que é formada pelo osso do quadril, liga-se ao sacro e aos membros posteriores.

Leia também: Esqueleto humano: nomes dos ossos, divisões e funções


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Sistema esquelético"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-esqueletico.htm. Acesso em 20 de novembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Sabemos que o esqueleto de um adulto e o de uma criança apresentam algumas diferenças. A respeito do esqueleto humano nas diferentes fases da vida, marque a alternativa correta.

a) O esqueleto de um adulto apresenta aproximadamente 150 ossos.

b) Em uma criança, observa-se um número maior de ossos, que, posteriormente, serão absorvidos pelo corpo.

c) No adulto, observa-se um número menor de ossos, pois, à medida que ocorre o desenvolvimento, muitos ossos unem-se.

d) Em uma criança existe um número menor de ossos, pois, nessa fase, essas estruturas são constituídas por cartilagem.

e) Em crianças e adultos encontramos o mesmo número de ossos.

Questão 2

Os ossos são responsáveis, além da sustentação do corpo, pela produção de células sanguíneas, proteção de órgãos vitais e armazenamento de sais minerais. Esses órgãos são formados por tecido ósseo, um tipo de tecido

a) epitelial.

b) muscular.

c) conjuntivo.

d) nervoso.

e) adiposo.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola