Cuidados com a coluna vertebral

Saúde na escola

Para diminuir as dores nas costas, é fundamental que alguns cuidados com a coluna vertebral sejam tomados.
PUBLICIDADE

Carl Von Clausewitz (1790 – 1831) foi um militar prussiano especialista em estratégias de batalhas e autor do mais famoso tratado sobre o tema da guerra no Ocidente: “Da Guerra”, ou “Sobre a Guerra” (do alemão Vom Kriege), publicado em 1832. Clausewitz ficou conhecido por uma definição de guerra que foi largamente difundida, mas pouco compreendida. Trata-se da frase: “A guerra é a continuação da política por outros meios”.

Para entender melhor essa definição de Clausewitz, é necessário compreender o contexto no qual ele a desenvolveu (levando-se em consideração o fato de que ele era um militar experiente e, além disso, um estrategista) e as outras definições que estão distribuídas ao longo do primeiro capítulo da obra referida, como esta: “A guerra é pois um ato de violência destinado a forçar o adversário a submeter-se à nossa vontade”.

Um dos acontecimentos mais impressionantes da história das guerras modernas foi a Batalha de Valmy, ocorrida em 1792, na qual, pela primeira vez, o exército revolucionário francês conseguiu vencer de forma extraordinária. Esse fato impressionou grandes personalidades da época, como o escritor alemão Johann Goethe.

A coluna vertebral é uma estrutura firme, mas flexível, formada por uma série de ossos articulados denominados de vértebras. Essa estrutura constitui o eixo central do corpo humano e dá sustentação aos membros e à cabeça, além de proteger nossa medula espinhal.

A coluna vertebral é vítima constantemente de práticas que provocam desgaste e as famosas dores na coluna ou nas costas. Essas dores são muito comuns na população e são responsáveis por uma considerável diminuição da qualidade de vida do indivíduo, uma vez que atividades rotineiras simples e profissionais muitas vezes são prejudicadas.

As dores na coluna ocorrem normalmente em consequência de má postura, sedentarismo, atividades físicas realizadas de maneira incorreta, pequenos traumas, rotina estafante, falta de alongamento e obesidade. Todas essas causas poderiam ser evitadas por meio de hábitos de vida saudáveis.

É importante destacar que a má postura, principal causa das dores nas costas, pode levar a desvios na coluna, tais como hipercifose, hiperlordose e escoliose. A hipercifose caracteriza-se pela curvatura anormal da coluna na região torácica. Já a hiperlordose ocorre em razão do aumento anormal da curvatura da coluna na região lombar ou cervical. A escoliose, por sua vez, provoca uma curvatura lateral na coluna vertebral.

Para evitar as dores na coluna, algumas medidas básicas devem ser tomadas, principalmente no que diz respeito às nossas atividades diárias. Veja a seguir algumas dicas para evitar e diminuir as dores de coluna:

Ao andar, tome cuidado com a postura. Para adotar uma postura correta, jogue seu ombro para trás e contraia a barriga;

Evite dormir de bruços e, sempre que possível, opte por deitar de lado com as pernas levemente dobradas. Essa última posição permite um melhor alinhamento da coluna;

Ao levantar-se, também fique atento à postura. O correto é ficar de lado, colocar as pernas para fora da cama e sentar-se;

Compre um colchão confortável e ideal para o seu peso. Cuidado especial também deve ser dado ao travesseiro, que deve permitir que a coluna fique alinhada. O travesseiro ideal é aquele que preenche o vão deixado entre a cabeça e o ombro;

Quando se sentar em uma cadeira, certifique-se de colocar os pés no chão e apoiar-se no encosto;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ao limpar a casa, lembre-se de manter a coluna ereta;

Para pegar um objeto no chão, desça até o objeto dobrando os joelhos;

Sempre que levantar peso, lembre-se de manter as costas estendidas;

Ao carregar mochilas, coloque uma alça em cada ombro. Se a bolsa é do tipo que se carrega de lado, lembre-se de alternar sua posição. Cuidado especial também deve ser dado ao peso das bolsas e mochilas;

Evite saltos muito altos;

Realize alongamentos para aliviar as tensões sempre que permanecer por muito tempo em uma mesma posição e antes e depois de realizar exercícios.


Por Ma. Vanessa dos Santos

O próprio advento de um exército revolucionário constituído por cidadãos, e não por mercenários e aristocratas guerreiros, era demasiadamente impressionante. Esse modelo de exército foi a máquina de guerra do império de Napoleão Bonaparte nas duas décadas seguintes. Foi nesse contexto que se sitou Clausewitz, que passou a integrar o exército prussiano no momento em que este lutava contra a expansão de Napoleão. A violência total e as proporções estratégicas que as guerras napoleônicas exigiam produziram uma verdadeira obsessão em Clausewitz. A integração entre política e guerra, tal como expressou em sua famosa definição, cuja diferença única para ele estava apenas nos meios usados, veio da compreensão que ele teve da transformação do conceito de guerra a partir da formação do exército nacional francês.

Toda a extensão que as guerras posteriores tomaram, como a Guerra Franco-Prussiana, da década de 1870, e a Primeira Guerra Mundial, iniciada em 1914, as chamadas guerras nacionalistas, cuja abrangência e potencial de destruição eram enormes, de certa forma foi intuída por Clausewitz em sua obra. Sua compreensão da essência violenta da guerra, da falácia da honra aristocrática que permeava o conceito de guerra até então, é fundamental para entender a definição que ele próprio deu. Abaixo segue, nas palavras do próprio estrategista prussiano, um parágrafo onde foi lapidada sua definição de guerra:

“A guerra, então, é apenas um verdadeiro camaleão, que modifica um pouco a sua natureza em cada caso concreto, mas é também, como fenômeno de conjunto e relativamente às tendências que nela predominam, uma surpreendente trindade em que se encontra, antes de mais nada, a violência original de seu elemento, o ódio e a animosidade, que é preciso considerar como um cego impulso natural, depois, o jogo das probabilidades e do acaso, que fazem dela uma livre atividade da alma, e, finalmente, a sua natureza subordinada de instrumento da política por via da qual ela pertence à razão pura.” (CLAUSEWITZ, Carl Von. Da Guerra. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010, p.30).

Essa trindade, “violência, ódio e animosidade”, apontada pelo autor, que se estende da guerra pura a outros meios, como a política, e vice-versa, é o que é de mais complexo e mais realista em termos de compreensão do que seja guerra entre os autores ocidentais e figura entre os grandes tratados de guerra da história, tal como os estratagemas chineses e a “Arte da Guerra”, de Sun Tzu.

*Créditos da imagem: Shutterstock e Galyamin Sergej


Por Me. Cláudio Fernandes

As dores nas costas muitas vezes estão relacionadas com a má postura
As dores nas costas muitas vezes estão relacionadas com a má postura

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Cuidados com a coluna vertebral"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/cuidados-com-coluna-vertebral.htm. Acesso em 20 de outubro de 2020.