Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Óvulo humano

O óvulo humano é chamado de alécito porque não possui substâncias nutritivas para a nutrição do embrião.

Os óvulos são células formadas a partir da ovulogênese
Os óvulos são células formadas a partir da ovulogênese
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Os óvulos são gametas femininos formados a partir de ovogônias (células precursoras) em um processo chamado de ovulogênese ou ovogênese. O óvulo humano é, na verdade, um ovócito secundário, que tem forma esférica e é constituído por membrana plasmática, citoplasma e núcleo. O óvulo humano e de todos os outros mamíferos placentários é chamado de alécito (a = não; lecito = vitelo).

A membrana que envolve o óvulo, também chamada de membrana vitelínica, é uma grossa camada de glicoproteínas aderidas à membrana plasmática ovular, muito conhecida como zona pelúcida. A zona pelúcida também é revestida por células foliculares ovarianas, que nutriram o ovócito durante todo o seu desenvolvimento. Essas células têm a função de proteger o óvulo contra choques mecânicos e também de permitir a entrada de apenas um espermatozoide no gameta.

Abaixo da membrana plasmática do óvulo encontramos pequenas bolsas membranosas contendo enzimas digestivas chamadas de grânulos corticais. Quando um espermatozoide penetra no óvulo, os grânulos corticais se fundem na membrana, liberando suas enzimas que alteram as glicoproteínas presentes no envoltório ovular destruindo sua capacidade de se ligar a espermatozoides. Com isso, nenhum outro espermatozoide tem condições de atravessar a zona pelúcida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quando ocorre fecundação do óvulo pelo espermatozoide, os corpos basais do flagelo do espermatozoide originam os centríolos do zigoto, sendo que o resto da cauda e as mitocôndrias se degeneram.

No núcleo do óvulo encontramos a carioteca envolvendo os cromossomos da mulher. Após a fecundação do óvulo, ocorre um processo que chamamos de cariogamia (cario = núcleo; gamia = casamento) e que consiste na fusão dos núcleos dos dois gametas. Nessa fase, as cariotecas dos dois núcleos irão se degenerar, liberando os cromossomos dos dois gametas no citoplasma do zigoto, ocorrendo, então, diversos processos até começar a formação do embrião.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MORAES, Paula Louredo. "Óvulo humano"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/ovulo-humano.htm. Acesso em 05 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual a função da célula?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Qual o animal mais perigoso do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

É comum ouvirmos que as mulheres liberam óvulos durante o processo de ovulação. Entretanto, apesar de bastante comum, o termo óvulo está sendo empregado erroneamente, uma vez que na ovulação são liberados:

a) ovogonias.

b) ovócitos primários.

c) ovócitos secundários.

d) corpúsculos polares.

Exercício 2

O ovócito secundário, erroneamente denominado de óvulo, é revestido por uma camada de glicoproteínas que se encontra aderida à membrana plasmática dessa célula. Essa camada é denominada de:

a) grânulos corticais.

b) pronúcleo.

c) camada vitelínica.

d) zona pelúcida.

PUBLICIDADE

Estude agora


Cem anos de solidão | Análise Literária

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra “Cem anos de solidão”, um dos romances mais...

A condição pós-moderna de Jean-François Lyotard

Jean-François Lyotard é um dos pensadores que se dedicam a entender a complexa condição pós-moderna. Entender a...