Topo
pesquisar

Herança ligada ao cromossomo X

Biologia

A herança ligada ao cromossomo X é aquela em que os genes estão presentes em uma região não homóloga do cromossomo X.
Pessoas com daltonismo são incapazes de diferenciar os números nos círculos no teste de Ishihara
Pessoas com daltonismo são incapazes de diferenciar os números nos círculos no teste de Ishihara
PUBLICIDADE

Os homens diferenciam-se das mulheres por apresentarem um cromossomo X e outro Y (diferentemente do X, o Y apresenta poucos genes e determina poucas características), haja vista que as mulheres apresentam apenas cromossomos X. Os cromossomos X e Y apresentam poucas regiões homólogas, o que faz com que certas características sejam completamente influenciadas pelo sexo.

Denomina-se de herança ligada ao sexo ou herança ligada ao cromossomo X aquela em que os genes estão localizados em uma região não homóloga do cromossomo X. Nesse tipo de herança, as fêmeas apresentam três genótipos, e o homem apresenta apenas dois.

Imagine, por exemplo, um gene com dois alelos (B e b) que estão localizados na região não homóloga do cromossomo X. Uma fêmea poderia apresentar os genótipos XBXB, XbXb ou XBXb, já o macho apresentaria apenas os genótipos XBY ou XbY. Como os machos apresentam apenas um cromossomo X e possuem apenas um alelo, dizemos que eles são hemizigóticos.

Hemofilia

A hemofilia é um dos principais exemplos quando o assunto é doenças ligadas ao sexo. Essa doença, que é recessiva e ligado ao cromossomo X, compromete o sistema de coagulação, o que torna pequenos ferimentos grandes problemas em virtude da perda exagerada de sangue.

Os tipos de hemofilia diferenciam-se de acordo com o fator de coagulação que é afetado. O tipo A, que é um dos mais frequentes, relaciona-se com uma deficiência no fator VIII. A hemofilia é manifestada quando o homem apresenta um gene recessivo relacionado com a produção do fator VIII. Já as mulheres, quando apresentam um gene recessivo, são consideradas portadoras e, quando apresentam dois genes, são hemofílicas. Chamando os alelos de H e h, teríamos:

Hemofílicos: XhY, XhXh

Portador: XHXh

Normais: XHY, XHXH

Mulheres com a doença podem transmitir o gene com problemas para suas filhas e filhos, uma vez que o gene ligado à doença está localizado no cromossomo X e a mulher sempre doa cromossomo X para seus herdeiros. O homem, por sua vez, pode passar o gene defeituoso apenas para sua filha, pois doa à filha apenas o cromossomo X. Como o homem apresenta cromossomos XY, no momento da fecundação, para gerar um menino, ele será responsável por fornecer o cromossomo Y, que não possui as características ligadas ao cromossomo X.

Daltonismo

O daltonismo é uma doença que afeta diretamente a percepção das cores. Em um de seus tipos, a doença manifesta-se na incapacidade de diferenciar o vermelho do verde. Assim como no caso da hemofilia, trata-se de uma doença recessiva ligada ao cromossomo x.

Considerando-se os alelos D e d para determinar o daltonismo, temos:

Daltônicos: XdY, XdXd

Portador: XDXd

Normais: XDY, XDXD

Conclusões importantes

- Homens só herdam genes do cromossomo X da sua mãe;

- Mulheres herdam genes do cromossomo X do pai ou da mãe;

- Em casos em que a característica é determinada por gene recessivo, os homens são mais afetados, uma vez que necessitam apenas de um gene para desenvolver a enfermidade.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Herança ligada ao cromossomo X"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/heranca-do-sexo.htm>. Acesso em 23 de setembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA