Topo
pesquisar

Instituições sociais

Sociologia

PUBLICIDADE

Instituições sociais são organizações da sociedade que existem para que haja a organização e a coesão social. São elas que passam as regras e normas da sociedade para os cidadãos e forma-os enquanto cidadãos pertencentes a determinado grupo social. Podemos considerar como instituições sociais: a família, a escola, o trabalho, a Igreja e o Estado. As instituições sociais atuam no processo de socialização, visando a adequação de cada indivíduo no grupo social.

Veja mais: Contratualismo – a socialização humana por meio de um contrato social

Características das instituições sociais

Devemos levar em consideração que, para que a vida social seja levada a cabo, faz-se necessário que certas instituições atuem como mediadoras do conflito entre a individualidade e a coletividade.

Nós, seres humanos, vivemos em sociedade e temos a dupla tarefa de desenvolver-nos enquanto seres individuais e sociais. Enquanto seres individuais, devemos adaptar-nos à vida individual, mas, enquanto seres sociais, precisamos enquadrar-nos em certas normas morais e sociais que permitem a pacífica vida entre integrantes de um mesmo grupo.

A família é a primeira instituição social com a qual o indivíduo tem contato.
A família é a primeira instituição social com a qual o indivíduo tem contato.

As instituições sociais são criações humanas para que haja uma verdadeira integração social, sem conflitos e com as mesmas ideologias predominantes. Nesse sentido, as instituições sociais atuam na homogenização da massa, fazendo com que todos agem e pensem da mesma maneira, evitando-se o caos.

As instituições sociais servem como mediadoras entre a vida individual e a vida privada, levando às pessoas a oportunidade de enquadrarem-se nos modos de vida e nos padrões sociais, a fim de que não haja divergência entre vida individual e vida social.

Leia também: Valores morais e sua importância para a sociedade

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para que servem as instituições sociais

Em termos gerais, as instituições sociais servem para tornar a vida social menos agressiva. A moral social é uma necessidade criada para que as pessoas vivam de acordo com normas e regras que imponham respeito entre as individualidades.

Nesse sentido, as instituições sociais atuam como mediadoras no processo de socialização do ser humano, fazendo com que haja um respeito a certos preceitos sociais. Elas são, portanto, formadoras e educativas, atuando na coesão social.

Para Durkheim, as instituições sociais são necessárias para a manutenção da ordem social.
Para Durkheim, as instituições sociais são necessárias para a manutenção da ordem social.

Instituições sociais para Émile Durkheim

O sociólogo clássico Émile Durkheim foi um defensor do papel das instituições sociais na composição da sociedade. Defensor também do capitalismo, ele pensou a sociedade como um todo coeso que necessita das instituições para a sua composição. Para Durkheim, existem duas formas de coesão social:

  • Solidariedade mecânica: é característica das sociedades pré-capitalistas, cuja organização é feita com base em pontos de coesão mais próximos e nas quais não há grande distância entre seus membros. Tudo funciona como um grande mecanismo.

  • Solidariedade orgânica: é aquela em que há uma formação de um organismo social, com vários órgãos diferentes que possuem entre si uma coesão interna. Esse tipo de coesão é típico das sociedades capitalistas, que dividem a formação social em grupos diferentes.

Para Émile Durkheim, as instituições sociais são uma forma de garantir a ordem da sociedade, sendo elos que unem os cidadãos em torno de uma formação social. Para o sociólogo, existem duas formas de socialização que separam as instituições sociais:

  • Socialização primária: é provida pelas primeiras instituições com as quais o indivíduo tem contato. A principal delas é a família. Baseia-se nas normas da afetividade.

  • Socialização secundária: coloca o indivíduo em convívio com outras formas de socialização, entrando em contato com indivíduos fora do convívio familiar. Ela está baseada em normas sociais mais rígidas e exteriores ao indivíduo e ao grupo familiar. São elas a Igreja, a escola, o trabalho e o Estado.

Para Durkheim, as instituições sociais são necessárias para a manutenção da ordem social.
Para Durkheim, as instituições sociais são necessárias para a manutenção da ordem social.

Quais são as principais instituições sociais

As instituições sociais acompanham-nos desde a nossa inserção no mundo dividido em sociedades. Podemos elencá-las desta forma:

  • Família: é a primeira instituição com a qual temos contato. Ela ensina as primeiras regras que devemos seguir e guia-nos para os primeiros passos esperados pela sociedade. Essa instituição baseia-se na afetividade para o ensinamento de regras que devemos absorver e levar para o convívio social.

  • Igreja: é a segunda instituição com a qual a maioria da população tem contato. As religiões apontam as normas sociais e morais que devem ser seguidas pela população de uma determinada cultura, tornando-se, assim, muito importantes. Como as regras dessa instituição saem do convívio familiar e tornam-se mais gerais, ela é considerada uma instituição de socialização secundária.

  • Escola: é a instituição de socialização secundária por excelência. Ela é responsável por introjetar no indivíduo as normas sociais, legais e de comportamento que ele deve levar para o resto da vida, além de prepará-lo para as duas etapas sociais seguintes, o trabalho e o Estado.

  • Trabalho: é a instituição social para qual todos os indivíduos são preparados na sociedade capitalista. Ele consiste num conjunto de normas e regras que devem ser desempenhadas pelo indivíduo para que haja o correto funcionamento da sociedade, na visão de Durkheim. Essa etapa da vida consiste na maior e mais importante fase da convivência em sociedade, sendo que ela necessita da aplicação de tudo aquilo que foi aprendido nas etapas anteriores de socialização.

  • Estado: consiste na formação de um conglomerado de normas e regras sociais que compõem as instituições sociais anteriores. O Estado é a última e mais complexa instituição social, pois ele necessita da socialização primária promovida pelas famílias e de todas as outras etapas descritas. O Estado é constituído por normas e regras regidas por um corpo de leis. É no Estado que encontramos a maior impessoalidade e um modo de agir mais técnico em sociedades civilizadas.

 

Por Francisco Porfírio
Professor de Sociologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PORFíRIO, Francisco. "Instituições sociais"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/instituicoes-sociais.htm. Acesso em 08 de abril de 2020.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola