Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Estrutura e Configuração das Oses

Para que se possa estabelecer a estrutura e a configuração das oses ou monossacarídeos, consideram-se esses compostos como derivados do aldeído glicérico.

As oses apresentam muitos isômeros ópticos: dois deles são os compostos da glicose (presente em várias frutas) e da frutose (presente no mel).
As oses apresentam muitos isômeros ópticos: dois deles são os compostos da glicose (presente em várias frutas) e da frutose (presente no mel).
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

As oses ou monossacarídeos são compostos que pertencem à classe dos glicídios, também chamados de carboidratos. Essa classe é caracterizada por conter funções mistas em sua estrutura, sendo que vários compostos são do grupo dos álcoois e um grupo é uma cetona ou um aldeído.

O que difere as oses dos demais glicídios é o fato de elas não hidrolisarem.

Como elas possuem vários carbonos assimétricos, as oses possuem vários isômeros ópticos. Lembre-se que isomeria é um fenômeno que ocorre quando dois ou mais compostos diferentes apresentam a mesma fórmula molecular, porém diferentes fórmulas estruturais.

Por exemplo, a glicose e a frutose são oses que possuem a mesma fórmula molecular: C6H12O6. A diferença entre esses dois grupos é que os grupos funcionais dessas duas substâncias são diferentes. Conforme é possível visualizar abaixo, a glicose é do grupo dos aldeídos, portanto ela é considerada uma aldose; já a frutose é do grupo das cetonas, sendo designada como uma cetose.

A glicose e a frutose são compostos isômeros.
A glicose e a frutose são compostos isômeros.

A isomeria óptica denomina como dextrogiro (D) o isômero que desvia a luz polarizada para a direita; e como levogiro (L), o isômero que desvia a luz polarizada para o plano da esquerda.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Aplicando esse conceito para os isômeros das oses, considera-se que as oses sejam derivadas do aldeído glicérico. Esse composto possui dois isômeros ópticos ativos, pois ele possui um carbono assimétrico:

Isomeria do aldeído glicérico.
Isomeria do aldeído glicérico.

Assim, para todas as oses que possuem o grupo OH do lado direito do segundo carbono, contando de baixo para cima, o composto é considerado da série D. Porém, se o grupo OH estiver do lado esquerdo, ele será da série L. Os sinais positivo e negativo servem para indicar se o composto é dextrogiro ou levogiro, respectivamente. Abaixo temos alguns exemplos:

Exemplos de séries dextrogiras e levogiras do grupo das oses.
Exemplos de séries dextrogiras e levogiras do grupo das oses.

Observe que a D (+) glicose, a D (-) frutose e a D (-) arabinose se diferem apenas nos carbonos 1 e 2 (no sentido de cima para baixo). Quando isso ocorre, dizemos que esses compostos são epímeros. 

Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Estrutura e Configuração das Oses"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/estrutura-configuracao-das-oses.htm. Acesso em 02 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Como fazer balanceamento de equações?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é camada de valência?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

Na decomposição da glicose pela levedura, a primeira reação que ocorre é a conversão da glicose em frutose:

Esses dois carboidratos são considerados tipos de oses por apresentarem funções mistas em suas estruturas. Qual é a função química comum a essas duas oses?

a) Aldeído.

b) Éter

c) Enol.

d) Álcool.

e) Fenol.

Exercício 2

A glicose apresenta a seguinte fórmula estrutural:

Sendo uma ose que apresenta isomeria óptica denominada dextrogira (D-glicose), ela é capaz de polarizar e desviar o plano da luz para a direita. Qual das justificativas propostas abaixo é a mais coerente para explicar o fato de a glicose ser dextrogira?

a) Por apresentar mais grupos hidroxilas posicionados à direita da estrutura.

b) Por apresentar um átomo de carbono quiral na estrutura.

c) Porque no seu átomo de carbono quiral o grupo hidroxila está posicionado à direita da estrutura.

d) Porque no seu átomo de carbono quiral o grupo hidroxila está posicionado à esquerda da estrutura.

e) Porque no átomo de carbono de número 1 o grupo hidroxila está posicionado à direita da estrutura.

PUBLICIDADE

Estude agora


Mistura de soluções de solutos diferentes que reagem entre si

Os casos mais comuns de mistura de soluções de solutos diferentes que reagem entre si ocorrem quando juntamos...

Argumento por exemplificação

A exemplificação sempre foi um recurso importante para a explicação de conceitos mais teóricos ou mais difíceis...