A Matemática na Região Mesopotâmica

Matemática

PUBLICIDADE

Atualmente, utilizamos um sistema de numeração baseado em dez algarismos, denominado decimal. Com os algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9 podemos formar qualquer número envolvendo dezenas, centenas, milhares, e assim sucessivamente. Antes mesmo do surgimento desses números, outras formas eram desenvolvidas e utilizadas por civilizações antigas. Por exemplo, os babilônicos, povos da região da Mesopotâmia (atual Iraque), eram detentores de uma incrível habilidade matemática.

Devido à sua linguagem matemática acessível, dominavam os cálculos e desenvolviam técnicas de resolução de equações quadradas e biquadradas. E no ramo da Geometria, possuíam fórmulas para o cálculo de áreas e volumes de sólidos geométricos.

Os babilônios, bem como os outros povos da região mesopotâmica, desenvolveram técnicas para resolução de cálculos envolvendo multiplicação e divisão, raiz quadrada e raiz cúbica, valor posicional dos números, e criaram símbolos responsáveis por expressarem números envolvendo unidades e dezenas. A unidade era associada ao símbolo “v” e a dezena ao símbolo “<”. Dessa forma, os números eram escritos pela organização posicional desses símbolos, observe:

3: vvv
4: vvv v
15: < vvv vv
21: << v
33: <<< vvv
48: <<< < vvv vvv vv
63: <<< <<< vvv
92: <<< <<< <<< vv

 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Marcos Noé
Graduado em Matemática
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Marcos Noé Pedro da. "A Matemática na Região Mesopotâmica "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/matematica/a-matematica-na-regiao-mesopotamica.htm. Acesso em 29 de novembro de 2020.