Topo
pesquisar

As influências da Antiguidade

História Geral

Do pãozinho às guerras: a Antiguidade influencia nosso cotidiano em vários campos
Do pãozinho às guerras: a Antiguidade influencia nosso cotidiano em vários campos
PUBLICIDADE

Quando estudamos as civilizações da Antiguidade, muitas vezes não sabemos por que razão temos que compreender muitos dos hábitos e tradições arraigadas entre povos que viveram há tanto tempo atrás. Contudo, existe uma série de coisas que nos pode indicar que nossa era tão “moderna” e “tecnológica” deve muito para as idéias que surgiram há vários séculos. Se examinarmos bem, a Antiguidade está presente até no café da manhã, já que o pão é uma invenção dos egípcios.

No campo militar, os antigos puderam nos oferecer grandes contribuições na hora de dominar os inimigos. Os babilônios, por exemplo, foram os primeiros a aproveitar os seus conquistados para formarem uma rentável força de trabalho com a adoção do escravismo. Por outro lado, os gregos quiseram melhorar os planos quando entravam em choque com os inimigos criando a chamada falange: um grupo de soldados bem munidos que ataca de maneira sincronizada.

Na hora de construir, contar e transportar devemos nos lembrar das contribuições obtidas nas ciências exatas e na engenharia. Antes do fim do século XIX, a pirâmide de Gizé ocupou durante quatro mil anos o posto de construção mais alta de todo o mundo. Já os sumérios, preocupados com o gasto de suas obras, desenvolveram a primeira calculadora do Mundo Antigo. Os fenícios, antes da tal globalização, criaram embarcações ágeis que os permitiam realizar comércio com vários povos estrangeiros.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Hoje em dia, muitos apontam para os benefícios estabelecidos pelo regime democrático em nosso país. Contudo, mesmo tendo influência dos ideais do liberalismo, várias de nossas ações políticas e institucionais foram, em certa medida, experimentadas pelos gregos. Em Atenas, os legisladores Clístenes e Péricles lançaram as bases de uma nova forma de governo que inspirou nossa democracia moderna. Além disso, foram os primeiros povos a criarem concursos para a ocupação de cargos públicos.

Atualmente, a grande disponibilidade de recursos estéticos, cirúrgicos e terapêuticos para cuidar do corpo nos leva a crer que pertencemos à era do “culto ao corpo”. Contudo, não podemos pensar que os antigos não tinham suas preocupações e vaidades. No campo das artes, os greco-romanos desenvolveram técnicas de reprodução corporal que, passados dois mil anos, impressionavam os renascentistas. Na medicina, os egípcios se aventuravam na realização de várias cirurgias, inclusive, cerebrais.

Essas são apenas umas das poucas comparações que nos mostram a riqueza de capacidades e invenções que marcaram a Antiguidade e influenciam o mundo de hoje. Se possível fosse, haveria ainda outras discussões e análises que nos mostrariam que os povos do passado disponibilizaram conhecimento que, de forma alguma, pode ser considerado inferior em relação ao saber produzido na contemporaneidade.


Por Rainer Sousa
Graduado em História

 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "As influências da Antiguidade"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/as-influencias-antiguidade.htm. Acesso em 19 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola