Topo
pesquisar

A vida cotidiana inglesa na Era Absolutista

História Geral

O cotidiano inglês na Era Absolutista foi marcado pelas dificuldades decorrentes de doenças epidêmicas, falta de alimentos e ausência de banheiros públicos.
As doenças eram comuns na Inglaterra pela falta de higiene da população
As doenças eram comuns na Inglaterra pela falta de higiene da população
PUBLICIDADE

A vida cotidiana na Era Absolutista inglesa durante os séculos XVI e XVII foi marcada pelas dificuldades no controle de doenças contagiosas, nas catástrofes climáticas e na escassez de alimentos para a população. A peste bubônica durante o governo dos Stuart tirou a vida de milhares de ingleses que não possuíam ajuda hospitalar para conter a doença. Além disso, as guerras também contribuíram bastante para o índice de pessoas sem moradia e sem alimentos. Estas situações retratavam os graves problemas sociais desse período.

Outro grande problema era a ausência de banheiros públicos que contribuiu para a proliferação de sujeiras e doenças na sociedade britânica. As casas não possuíam sistemas de esgoto e as fezes humanas eram jogadas nas ruas, aumentando ainda mais a falta de higiene e a possibilidade de grandes epidemias. Os primeiros investimentos sanitaristas para a população inglesa somente aconteceram a partir do século XVIII.

A resistência ao banho também representava a falta de higiene da população, pois muitas pessoas influenciadas por questões religiosas diziam que o corpo estava ligado ao pecado e, por isso, não deveria ser exposto. A água também era interpretada como um problema no imaginário popular dos indivíduos que acreditavam que ela, ao infiltrar no corpo da pessoa, enfraquecia os órgãos. Além da resistência, o banho de corpo inteiro era realizado por partes, sendo que primeiro lavava-se o rosto e a cabeça, depois o tronco e, por último, lavava-se as pernas e os pés. A ausência de higiene também era vista nas refeições que eram realizadas sem o uso de garfos até o reinado de Elizabeth I.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Portanto, o cotidiano dos ingleses durante o período absolutista era cercado por problemas sociais quanto à higiene. Os costumes e a cultura da época contribuíam para que doenças graves se alastrassem por todo o país, tirando a vida de muitas pessoas. Esses problemas em relação à infraestrutura sanitária somente foram resolvidos em meados do século XVIII, quando, por exemplo, Alexander Cumming registrou a patente de um vaso sanitário criado séculos antes pelo inglês Henry Harrington, em 1589, desenvolvendo rapidamente esse produto na Inglaterra.


Por Fabrício Santos
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Fabrício Barroso dos. "A vida cotidiana inglesa na Era Absolutista"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/historiag/a-vida-cotidiana-inglesa-na-era-absolutista.htm>. Acesso em 22 de maio de 2019.

Detalhe da escultura “Davi”, de Michelangelo, um dos ícones da arte do Renascimento
História Geral Renascimento
João Sem-Terra foi obrigado a assinar a Magna Carta mediante a pressão dos nobres britânicos.
História Geral Magna Carta
O estudo da anatomia humana foi um dos grandes avanços da ciência renascentista
História Geral Renascimento científico
”O Estado sou eu”: Luis XIV sintetiza a consolidação do absolutismo na França.
História Geral Absolutismo Francês
Luís XIV, um dos expoentes do absolutismo francês
História Geral Absolutismo
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola