Whatsapp

Formas do trabalho escravo no Brasil

História do Brasil

No Brasil, entre os séculos XVI a XIX existiram diversas formas do trabalho escravo, exercidas pelos negros africanos escravizados.
PUBLICIDADE

Os africanos que vieram escravizados para o Brasil, entre os séculos XVI e XIX, não trabalhavam somente nos engenhos de cana-de-açúcar. Como analisaremos no presente texto, existiam diferentes formas de trabalho escravo no Brasil.

Entre os séculos XVI e XVII, os engenhos de cana-de-açúcar se constituíram como principal atividade econômica no período colonial, contudo muitos escravos trabalhavam (principalmente no Rio de Janeiro, Pernambuco e em outras cidades litorâneas) como estivadores, barqueiros, vendedores, aprendizes, mestres em artesanato e serviços domésticos.

A partir dos séculos XVIII e XIX, com a ascensão da mineração em Minas Gerais e Goiás, milhares de escravos foram trabalhar nas minas e demais atividades (como a agropecuária) que movimentavam a economia nas regiões auríferas. Outras formas de trabalho escravo foram: a criação de gado no nordeste brasileiro; os trabalhos desempenhados no tropeirismo (conhecidos como tropeiros, exerciam atividades comerciais de uma região à outra); e o trabalho de zelar e tratar dos animais carregadores de mercadorias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nas cidades, as formas de trabalho escravo variavam bastante. Existiam os escravos prestadores de serviço, isto é, os escravos de ganho, carpinteiros, barbeiros, sapateiros, alfaiates, ferreiros, marceneiros, entre outros. As mulheres também exerciam o trabalho escravo: geralmente elas trabalhavam como amas de leite, doceiras e vendedoras ambulantes (ou seja, as chamadas “negras de tabuleiro”). Portanto, no Brasil existiu uma grande diversidade nas formas do trabalho escravo.

Leandro Carvalho
Mestre em História

Negros de ganho, negras de tabuleiro e amas de leite: as múltiplas facetas do trabalho escravo no Brasil (séculos XVI – XIX)
Negros de ganho, negras de tabuleiro e amas de leite: as múltiplas facetas do trabalho escravo no Brasil (séculos XVI – XIX)

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CARVALHO, Leandro. "Formas do trabalho escravo no Brasil"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/formas-trabalho-escravo-no-brasil.htm. Acesso em 17 de maio de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Saiba mais sobre o Dia do Trabalho e os motivos pelos quais ele é celebrado no dia 1º de maio.
Acesse para saber por que se comemora o Dia da Consciência Negra em 20 de novembro. Entenda quem foi Zumbi e veja como o racismo está presente no nosso cotidiano.
Acesse este texto e saiba como ocorreu a escravidão no Brasil ao longo de seus mais de 300 anos de existência. Entenda também como a escravidão foi abolida em 1888.
Acesse este texto para saber mais detalhes sobre as formas de resistência realizadas pelos escravos africanos ao longo de mais de 300 anos de escravidão no Brasil.
Conheça as reivindicações dos escravos do Engenho de Santana de Ilhéus e como elas constituíram uma forma de resistência escrava na colônia.
Entenda como funciona o trabalho em condições análogas à escravidão na atualidade. Aprenda seus tipos, seu ciclo e onde acontece, no Brasil e no mundo.
O problema do trabalho escravo no território brasileiro, as políticas de combate e a distribuição espacial das ocorrências registradas.