Topo
pesquisar

Flexão do infinitivo com valor de substantivo

Gramática

A flexão do infinitivo com valor de substantivo encontra-se relacionada a fatores predeterminados, tendo em vista os preceitos gramaticais.
PUBLICIDADE

A flexão do infinitivo integra um dos mais variados questionamentos que acomete grande parte dos usuários da língua. Nesse sentido, convém que, antes de tudo, façamos uma breve retomada acerca dos conceitos que norteiam tal termo.

O infinitivo expressa um processo verbal sem indicação de tempo, como, por exemplo, falar, vender e partir. Exemplos esses que integram o chamado infinitivo impessoal, dado o seu aspecto de apenas representar uma ação. Contudo, ao nos atermos a algumas formas representadas por “falarmos”, “vendermos” e “partirmos”, temos que se trata de um infinitivo pessoal, uma vez que se atribui um agente a tais processos verbais, no caso representado pela primeira pessoa do plural, “nós”.

Partindo desse princípio, voltemos ao enfoque principal do artigo: o infinitivo, ora assumindo o valor de um substantivo, poderá ou não ser flexionado? A título de obtermos a resposta para esse questionamento, analisemos o enunciado:

Cabe ao coordenador e à direção da escola julgarem se o professor estava correto em sua decisão.

A princípio, tendo em vista o princípio básico de que o verbo concorda com o sujeito, a flexão parece estar correta, uma vez que uma sequência de elementos aparece após o infinitivo, retratados por “ao coordenador e à direção da escola”. Entretanto, cumpre dizer que tal percepção está incorreta. Vejamos o porquê de tal ocorrência:

Algo cabe ao coordenador e à direção da escola, não é verdade?
Ao tentarmos descobrir, constatamos que é “julgar se o professor estava correto em sua decisão”.

Aprofundando um pouco mais nossa análise, percebemos que “ao coordenador e à direção da escola” representa o objeto indireto do verbo caber, pois cabe a alguém fazer algo. Como visto, o termo não poderia nunca representar o sujeito da oração, uma vez que é precedido da preposição “ao”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sendo assim, julgar é relativo a julgamento. Dessa forma, em decorrência de tais aspectos, os postulados gramaticais afirmam que não se flexiona o infinitivo quando esse possui um valor de substantivo. Munidos dessa percepção, faz-se necessária uma reformulação no enunciado, evidenciada da seguinte forma:

Cabe ao coordenador e à direção da escola julgar se o professor estava correto em sua decisão.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

A flexão do infinitivo está relacionada a critérios específicos
A flexão do infinitivo está relacionada a critérios específicos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Flexão do infinitivo com valor de substantivo "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.brhttps://brasilescola.uol.com.br/gramatica/flexao-infinitivo-com-valor-substantivo.htm. Acesso em 21 de dezembro de 2020.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola