Topo
pesquisar

Hotspots

Geografia

Os hotspots são áreas de elevada riqueza natural em termos de biodiversidade e que carecem de uma urgente conservação.
A Mata Atlântica é um dos principais hotspots da atualidade
A Mata Atlântica é um dos principais hotspots da atualidade
PUBLICIDADE

O termo hotspots é utilizado para designar lugares que apresentam uma grande riqueza natural e uma elevada biodiversidade, mas que, no entanto, encontram-se ameaçados de extinção ou que passam por um corrente processo de degradação. Trata-se dos lugares do planeta onde a conservação de suas feições naturais faz-se mais urgente.

A criação do conceito de hotspots surgiu a partir de uma necessidade, fruto da seguinte problematização recorrente entre os ecologistas: com tantas áreas naturais existentes no planeta, quais seriam os pontos de maior diversidade ameaçados de extinção e que precisam ser mais urgentemente conservados?

Diante de tal questão, o ecólogo inglês Norman Myers elaborou, em 1988, uma resposta a partir da elaboração do conceito de hotspots, que seria justamente essas áreas mais ricas e que contam com urgência em termos de políticas públicas para serem conservadas. Myers realizou os seus estudos e listou uma série de regiões que se encaixavam nessas características, tendo como critério a seguinte composição: áreas com 1500 espécies endêmicas (aquelas que só existem na região em questão) e que já perderam ¾ de sua vegetação original.

Inicialmente, apenas dez regiões do planeta encaixaram-se na definição supracitada, com destaque maior para as florestas tropicais, o que inclui, nesse caso, a Mata Atlântica brasileira, um bioma profundamente afetado pela ocupação do espaço geográfico e que conta com a sua maior parte original devastada.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Posteriormente, na década de 1990, um estudo mais aprimorado realizado pelo pesquisador Russell Mittermeier aprofundou os conhecimentos sobre as áreas naturais do planeta e permitiu a reclassificação do número de hotspots existentes no planeta de 10 para 25. Já no ano de 2005, a ONG Conservação Ambiental realizou uma pesquisa que aumentou o número de hotspots mundiais para 34, incluindo a região do Cerrado. Assim, o número de hotspots brasileiros aumentou para dois.

A síntese dos estudos realizados pela ONG citada pode ser visualizada no mapa abaixo:

Mapa elaborado pela Conservação Internacional com os hotspots mundiais
Mapa elaborado pela Conservação Internacional com os hotspots mundiais

Atualmente, há muita pressão sobre as organizações ambientais governamentais e não governamentais para que os hotspots sejam preservados. No entanto, suas áreas encontram-se continuamente ameaçadas pela expansão das atividades humanas, tais como o desmatamento, as queimadas, a poluição, a caça ilegal e outros. As maiores questões envolvem a destruição de habitat, a extinção de espécies animais, a introdução de espécies exóticas e os impactos das mudanças climáticas regionais e globais.

Créditos da imagem: Conservation Internacional / Wikimedia Commons


Por Me. Rodolfo Alves Pena

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PENA, Rodolfo F. Alves. "Hotspots"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/hotspots.htm. Acesso em 16 de julho de 2019.

Assista às nossas videoaulas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola