O moto-perpétuo

Física

PUBLICIDADE

Diversos cientistas já tentaram construir uma máquina capaz de se movimentar constantemente, ou seja, nunca parasse de funcionar, ficasse eternamente em movimento.

Mas esse fenômeno é impossível de acontecer pela necessidade de criar energia a partir do nada, o que contraria o princípio da conservação de energia, que diz:


 

Caso fosse desenvolvida essa máquina, ela teria que funcionar em ciclos, ou seja, deveria executar movimentos capazes de se repetir em intervalos de tempos iguais. Mas para isso se tornar um moto-perpétuo, seria necessário que ao se iniciar um novo ciclo de movimento a máquina tivesse a mesma energia, o que não acontece, pois parte dessa energia inicial sempre se perde, transformando-se em calor em razão do atrito comum entre peças de máquinas.

Um exemplo bastante conhecido sobre tal perda de energia é o pêndulo, quando posto a balançar, vai diminuindo suas oscilações até parar.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Talita A. Anjos
Graduada em Física
Equipe Brasil Escola

Mecânica - Física - Brasil Escola

Máquina hipotética - capaz de operação contínua, sem consumo de energia ou ação externa
Máquina hipotética - capaz de operação contínua, sem consumo de energia ou ação externa

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ANJOS, Talita Alves dos. "O moto-perpétuo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/o-motoperpetuo.htm. Acesso em 26 de novembro de 2020.