Topo
pesquisar

Etnias e população do Paraná

Geografia do Brasil

A população do Paraná é formada por 28 etnias diferentes, destacando-se alemães, italianos, árabes, entre muitos outros.
PUBLICIDADE

O estado do Paraná está localizado na Região Sul do território brasileiro, apresenta extensão territorial de 199.316,694 km², o que corresponde a, aproximadamente, 2,3% da superfície total do Brasil. O território paranaense é composto por 399 municípios, e, conforme contagem populacional realizada em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), totaliza 10.444.526 habitantes. Apresenta densidade demográfica de aproximadamente 52,4 hab./km², e crescimento demográfico de 0,9% ao ano. A população residente em áreas urbanas corresponde a 85,3%, em áreas rurais totalizam 14,7%. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no estado é de 0,820.

Os fluxos migratórios com destino ao Paraná se intensificaram a partir da década de 1850, quando o estado obteve sua independência e deixou de ser província de São Paulo. Nesse momento o governo local desenvolveu políticas para atrair novos migrantes a fim de promover o desenvolvimento econômico do Estado. Somente entre os anos de 1853 e 1886 o Paraná recebeu aproximadamente 20 mil migrantes, que formaram diversas colônias no território.

A população paranaense é composta por diversas etnias, são principalmente imigrantes alemães, poloneses, ucranianos, italianos, portugueses, holandeses, espanhóis, árabes, argentinos e japoneses, além dos indígenas que já habitavam o território. Ao todo são 28 etnias, contribuindo para a pluralidade cultural do Estado.

Índios – Foram os primeiros habitantes, existiam diversas tribos distintas no território paranaense, entre elas estão os Carijó e Tupiniquim, que habitavam a faixa litorânea; os Tingui, que se instalaram na região onde hoje corresponde a Curitiba; os Caigangue e Botocudo, que habitavam o interior do Paraná.

Alemães – Os alemães foram os primeiros a chegar ao Paraná, em 1829, fixando-se em Rio Negro. Porém, houve a intensificação da entrada de alemães no estado durante a Primeira Guerra (1914 – 1918) e Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945). Contribuíram para o desenvolvimento agrícola e para a diversidade cultural paranaense.

Espanhóis – Formaram colônias nos municípios de Jacarezinho, Santo Antônio da Platina e Wensceslau Brás. A entrada de espanhóis no Paraná ocorreu principalmente entre os anos de 1942 e 1952.

Portugueses – Motivados pela exploração cafeeira, os portugueses migravam para o Paraná, com destaque para o município de Paranaguá, que possui características culturais lusitanas.

Italianos – Fundaram a colônia anarquista de Santa Cecília, atualmente a maior quantidade de descendentes de italianos reside em Curitiba. Foram de fundamental importância nas lavouras de café e desenvolvimento industrial.

Poloneses – Migraram para o Paraná durante a década de 1870, fundaram diversas colônias em Curitiba, que atualmente constituem os bairros de Santa Cândida e Abranches. Foram muito importantes para o desenvolvimento agrícola do Estado.

Árabes – Durante a Segunda Guerra Mundial os árabes totalizaram 10% da população curitibana. Atualmente Foz do Iguaçu possui a maior colônia árabe do Paraná. Contribuíram para a diversidade cultural do estado através da culinária, arquitetura, literatura, música e dança.

Japoneses – As cidades que abrigam a maior quantidade de japoneses são Londrina e Maringá. Dedicaram-se principalmente a piscicultura, horticultura e fruticultura para o desenvolvimento econômico paranaense.

Negros - A migração forçada de negros durante o período da escravidão no Brasil também contribuiu para a composição étnica da população paranaense. Atualmente, cerca de 24,5% da população do estado é negra. Esse fato torna o Paraná o estado com a maior população negra da região Sul do país. O legado cultural dos negros para o estado é enorme. Traços de sua cultura podem ser encontrados nas festas tradicionais, músicas, culinária etc. Na capital, a Praça Zumbi dos Palmares foi construída em homenagem ao ícone da resistência à escravidão. O estado possui também cerca de 90 Quilombos, comunidades formadas por descendentes de escravos que até hoje carregam consigo uma identidade cultural muito forte.
 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia

Imagem de imigrantes orientais cultivando a terra
Imagem de imigrantes orientais cultivando a terra

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FRANCISCO, Wagner de Cerqueria e. "Etnias e população do Paraná"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/etnias-populacao-parana.htm. Acesso em 19 de setembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola